1. Spirit Fanfics >
  2. Winter Flower - Imagine Suga (Min Yoongi) >
  3. Capítulo XI

História Winter Flower - Imagine Suga (Min Yoongi) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


"Brilhe!" 🌟

Capítulo 11 - Capítulo XI


                          S/N P.O.V's


Estava tentando cuidar de algumas coisas do trabalho, mas meus olhos insistiam em fechar. Minha cabeça pendia para a frente, fazendo-me acordar num susto. Cocei os olhos mais uma vez, bufando. Levantei-me da cadeira e caminhei para fora do quarto, em direção à cozinha.

O relógio já marcava uma meia da manhã, e eu estava na cozinha, fazendo café. Ainda tinha muito o que fazer, mas meu corpo implorava por um sono, e eu já estava quase cedendo. Fiquei observando enquanto a água fervia, fazendo uma pequena nuvenzinha quente na minha frente.

Peguei meu café, já pronto, e me sentei no sofá da sala. Tomei um gole do café, olhando para qualquer ponto do chão. Provavelmente pareceria um zumbi no dia seguinte, mas fazer o quê, não é?

Precisava pensar em um jeito de entrar no escritório do meu pai novamente, para pegar a carta que estava faltando. Não sei porquê estava tão obcecada por isso, devia apenas deixar quieto. Estou confusa com tudo. Não consigo achar um motivo para parar, mas também não acho um para continuar. Ele já está morto. Acabou. Eu deveria deixar ele descansar em paz de uma vez, ao invés de aborrecê-lo ainda mais. Pensei em diversas formas de entrar lá, mas nenhuma daria certo. Todas eram absurdas demais.

Terminei o café e fui para o quarto. Mentiria se dissesse que o café havia me deixado mais disposta, pois não havia deixado. Teria que trabalhar com sono mesmo.

Um barulho vindo do quarto de Jungkook chamou minha atenção. Parecia ser algo na janela. Parei minha caminhada, esperando algum sinal de que não fosse minha imaginação. Passados alguns segundos de silêncio, caminhei até a porta, abrindo-a.

O quarto estava escuro, do jeito que estava há dois dias atrás. Meu olhar parou na cama, onde pude ver a silhueta de alguém sentado de costas. Arregalei os olhos, espantando todo o sono que estava presente há alguns minutos atrás. Como ele havia entrado?...

- Jungkook? - ele não respondeu. Corri até ele, o abraçando por trás.

Permanecemos assim por um tempo. Minha vontade era de dar uma bela bronca por ter sumido, mas o alívio de o ter ali era maior. Ele não movia um músculo sequer, e parecia estar distante. Pensava no que ele havia feito esse tempo todo.

- Ei... - o soltei, sentando ao seu lado, na mesma posição. - O que aconteceu? - ele apenas deitou a cabeça no meu ombro, olhando para a parede.

Coloquei a mão no seu cabelo, fazendo um cafuné ali. Logo pude ver ele fechar os olhos, suspirando. Pude ver alguns machucados no seu rosto e nas suas mãos. Resolvi não perguntar nada, apenas fiquei ali fazendo companhia. Ele transparecia uma mistura de angústia com alívio, mesmo sem dizer nada.

Ele acabou dormindo ali depois de alguns minutos. O ajeitei na cama, o observando. Além dos machucados, ele tinha suas roupas um pouco sujas. Tirei o cabelo de seu rosto, e ele dormia serenamente.

Voltei para o quarto, ignorando todo o trabalho que restava, deitando em minha cama. Não me dei ao trabalho de apagar as luzes também. Não demorou muito adormeci, envolvida ao frio que entrava no quarto pela janela aberta.

              

                                                          Dia seguinte...

                                                                7hrs45min


A rua estava mais uma vez movimentada, dificultando minha caminhada. Os carros não estavam circulando por conta da neve, então não pude pedir um táxi. Odiava ter que ir a pé. Andava depressa, passando as mãos pelos fios rebeldes do meu cabelo, enquanto tentava não chegar atrasada. Não havia dormido o suficiente, então meu humor não estava muito bom, para variar. Fazia um frio insuportável, mas o sol estava lá, fazendo meus olhos doerem por conta da claridade. Olhei para os meus pés, cobertos de neve.

Quando saí de casa, Jungkook ainda estava dormindo, então não conversei com ele ainda. Estou curiosíssima para saber o que ele estava fazendo, mas tenho que esperar o momento certo. Quando voltar para casa falo com ele.

Meu celular começou a vibrar dentro do meu bolso, sinalizando uma ligação. Bufei, parando para pegar o celular dentro do bolso, vendo que o número no visor era desconhecido. Franzi o cenho, atendendo com receio.

- Alô?

Não obtive resposta. Conferi se a ligação não havia caído, bufando logo em seguida. Aquele joguinho de novo...

- Por que me liga se não diz nada?! - falei, rude. Ouvi uma risadinha no fundo. - Quem é você?!

- Então quer saber quem sou? - era a voz de um homem, o mesmo da ligação anterior. - Acho que ainda não... Mas não se preocupe, logo você descobrirá.

Bufei, olhando em volta. Não havia ninguém com o celular em mãos, então a pessoa não estaria no mesmo lugar que eu...

- Por que está me procurando se não sabe quem sou? - ele disse, em tom zombeteiro.

Meu corpo travou naquele exato momento. Como ele sabia que eu estava o procurando? Ele realmente estava ali perto? Minha respiração começou a falhar, pelo pânico. Respirei fundo, tentando me acalmar.

- O que você quer, hein?

- Você faz perguntas demais! - ele disse, rude. - Acho que já deu por hoje.

Antes que pudesse dizer qualquer coisa, a ligação foi encerrada. Permanecia com o celular perto da orelha, olhando para frente, enquanto as pessoas passavam esbarrando em mim.

Seria um assassino?! Um stallker talvez?! Ou poderia ser só alguém curtindo uma com a minha cara... Senti uma mão no meu ombro, me fazendo prender a respiração imediatamente.

- Ei!

Soltei o ar que estava segurando e virei-me, dando de cara com MinJi, que tinha um sorriso largo no rosto. Ela acenou, e eu imitei seu movimento.

- Como você está? - ela perguntou, animada. - Aconteceu alguma coisa?

Balancei a mão, sinalizando para que ela não se preocupasse. Ela apenas deu de ombros e começou a caminhar junto comigo, conversando sobre assuntos aleatórios. A cada passo dado, eu olhava para todos os lados, a procura de alguém suspeito. Admito que me senti mais protegida com MinJi ao meu lado. Se fosse sequestrada, pelo menos não seria sozinha.

Meu Deus, eu sou um monstro por pensar isso.


(...)


Nenhum aluno da minha turma havia ido hoje. Alguns por causa da neve, outros porque tiveram problemas em casa. Estava vegetando na cadeira da minha mesa, na sala vazia. O dia estava realmente chato, e eu nem poderia ir embora antes que o expediente acabasse. Poderia ter inventado a mesma desculpa de todo mundo, e estaria dormindo agora. Me debrucei sobre a mesa, olhando para a janela.

Todos estariam em suas respectivas salas agora, então eu poderia sair tranquila. Levantei-me rapidamente, correndo para fora da sala. Como previ, os corredores estavam todos vazios. Pensei em algum lugar que estivesse vazio para poder ficar. Lembrei de uma sala que nunca usavam, então logo tratei de ir até lá.

Cheguei até a sala, que mantinha a porta fechada, e a abri com tudo. MinJi me mostrou a maior parte da academia, inclusive essa sala. Ela me disse que era a única que a usava, para treinar. Caminhei até uma das janelas, a abrindo. Um vento gélido bateu em meu rosto, fazendo meu corpo arrepiar.

Não sei se foi influência da ligação mais cedo, mas tive a impressão de que não era a única na sala. Fiquei quieta ainda na janela, esperando para ver se havia mais alguém ali. Quando estava quase convencida de que estava sozinha ali, um barulho alto ecoou pela sala. Olhei para trás, vendo Jimin caído no chão. Fiquei sem reação, enquanto o via permanecer no mesmo lugar, na mesma situação que eu me encontrava. Ele levantou o rosto lentamente, e pude ver um rubor em suas bochechas. Ele levantou com dificuldade, passando a mão por sua roupa.

- Desculpa, eu não sabia que ia usar a sala... - ele falou baixinho, me fazendo acordar do transe.

- Tudo bem, eu que invadi... - o vi caminhar meio desajeitado até uma mesa. - Você tá bem?

Ele parou no momento em que eu perguntei. Ele ficou de frente pra mim, de cabeça baixa.

- E-estou...

Me aproximei do mesmo, vendo-o recuar um pouco. Sorri com seu jeito desajeitado.

- Se quiser, eu saio para você poder usar a sala... - eu disse, apontando para a porta.

Ele balançou a cabeça negativamente com um sorriso leve no rosto, caminhando até o centro da sala. Caminhei até uma mesa, sentando na mesma. Jimin respirou fundo antes de começar a ensaiar. 

Era incrível como seu corpo mexia em uma sincronia perfeita com a música. Era uma coreografia leve, mas que expressava vários sentimentos. Balancei a cabeça de acordo com o ritmo da música. Fiquei vendo Jimin ensaiando a tarde inteira, e o mesmo não parecia se preocupar. 

Meu dia foi mais divertido do que eu pensei que seria.


Notas Finais


Me desculpem qualquer erro 🙏
Não estou muito satisfeita com a minha escrita, então me desculpem se fica confusas às vezes 😥
Obrigada por ler 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...