1. Spirit Fanfics >
  2. Xena - Escape from darkness >
  3. Last shot

História Xena - Escape from darkness - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Last shot


 

- Xena, onde está Gabrielle?  – Turd entrou de vez no quarto e a loura mal teve tempo de se esconder.

- Não sei meu senhor, ela não está no harém com as outras?

- Não... mas depois eu cuidarei dela, onde já se viu ter uma ideia ridícula de inserir um homem no meu harém?!... Quanto a você Xena, venha comigo, quero lhe mostrar as armas novas que acabaram de chegar... já ouviu falar em pólvora?...

A voz de Turd ficou mais distante, a medida  que os passos indicavam que ele tinha saído do quarto, assim como Xena. Gabi se encolheu atrás dos cestos, pensando em tudo que havia acabado de acontecer. Por um instante era como se Xena tivesse voltado ao normal, ela pôde sentir aquele calor que emanava do corpo da outra e que fazia com que Gabrielle se sentisse segura e amada. Ela não saberia viver sem essa sensação, mas o que fazer? Seu apelo bobo só serviu para que Xena zombasse dela, a fazendo dançar... e abusasse dela, lhe  puxando para aquele beijo, cuja lembrança a deixava úmida, arrepiada e ao mesmo tempo frustrada.

Não demorou muito e o sol apareceu no horizonte. Gabrielle e Joxer passaram o resto da madrugada procurando por um antídoto no castelo, mas não tiveram sorte nisso. Enquanto isso, Xena se preparava para comandar o exército para um massacre, rumo ao domínio total da Grécia. Os homens marchavam do lado de fora do castelo e a guerreira vestia sua armadura, Gabi fora fazer uma última tentativa e a observava no canto da porta. Aquela cena tão familiar: Xena vestindo a parte de cima, depois amarrando suas botas e, por fim, colocando a espada e o chackram na cintura; a loura suspirou de saudades do tempo em que podia ver isso todos os dias sem medo de perder sua amada para as forças das trevas.

- Você vai continuar ai sem falar nada?

- Xena, eu... claro, você já sabia que eu estava aqui.

- Sim, e o que você quer Gabrielle? – Xena se virou e a encarou com frieza.

- Te pedir pra não participar disso... eu sei que ai dentro você é capaz de me ouvir Xena, você tem que lutar contra esse mal dentro de você.

Enquanto Gabi tentava formular as frases certas, Xena se aproximava cada vez mais, até ficar frente a frente com a loura.

- Gabrielle, não se iluda. Esse fogo sempre esteve dentro de mim, a maldade, o ódio. Essa porção foi apenas um pretexto para que esse lado meu aflorasse de vez. É o meu destino, é o que eu sou.

- Não Xena. Você é que faz o seu destino, foi isso o que você sempre me ensinou durante todos esses anos. Eu sei que  a sua força de vontade é mais forte que qualquer porção e que você pode lutar contra esse desejo pelo mal. Você já lutou antes e venceu.

Xena baixou a cabeça por um segundo e Gabi teve a esperança de que suas palavras tivessem surtido algum efeito.

- Gabrielle, hoje irei matar mil homens, derramarei tanto sangue que os rios da Grécia ficarão vermelhos  e se você não aprova isso, fuja enquanto é tempo, pois se você continuar no meu caminho,  eu não hesitarei  em matá-la e você sabe disso.

Xena empurrou Gabrielle e seguiu em direção á saída, mas a mão da loura em seu braço a deteve e antes que Xena pudesse puxar a espada, o que tinha a intenção de fazer, Gabrielle a surpreendeu com um beijo. Os lábios delas se tocaram com ternura e intimidade, inicialmente de forma calma e contida, como se elas soubessem que nasceram para fazer aquilo. Depois se tornou mais rápido, urgente e profundo. Os batimentos cardíacos se aceleraram e a respiração ficou mais ofegante, uma onda de calor e prazer as atingia e Xena sentiu, naquele momento que arriscaria tudo por Gabrielle.

Até que elas ouviram passos se aproximando e se separaram, sem deixar de se olharem nos olhos com carinho e desejo.

- Xena, eu nunca vou desistir de você. – uma lágrima caia dos olhos de Gabrielle quando ela disse isso, no mesmo instante em que um soldado se aproximou e viu toda a cena.

Xena se virou e percebeu o olhar de reprovação do homem, que não falou nada e se afastou, provavelmente para contar a Turd o que tinha acabado de ver. Antes que ele fosse muito longe, a guerreira jogou seu chackram, que decepou a cabeça do sujeito. A antiga Xena teria apenas o imobilizado, mas essa nova mulher riu quando viu o corpo cair sem cabeça no chão e o sangue jorrar, manchando as paredes já sujas.

- Eu não teria tanta esperança se você Gabrielle. – ela disse com um sorriso macabro e foi liderar seu exército.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...