1. Spirit Fanfics >
  2. You are the Only >
  3. Cavinski ? Vamos sim

História You are the Only - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


OLaa eu disse que ia postar ne
Gente não sei se o capitulo ficou tão bom, mas tenham paciência
tem muitos anos que não escrevo to meio enferrujada kkk
Espero que gostem *-*

Capítulo 4 - Cavinski ? Vamos sim


Fanfic / Fanfiction You are the Only - Capítulo 4 - Cavinski ? Vamos sim

~ Lucy on

 

Uma semana se passou desde o meu encontro com Natsu, já era sexta-feira novamente, por volta das 13horas, minha turma tinha acabado de voltar do almoço e eu me encontrava La jogada no chão da sala com os pensamentos longe, não tinha me encontrado com Natsu mais, porem trocava mensagens todos os dias com ele, nada de muito importante so “Bom dia “ “tudo bem” “como foi seu dia”  essas coisas.

- Lucy ta tudo bem ? – ouvi alguém me chamar , levantei num pulo

-Ah, Oi Shayra ta tudo bem sim, so estava meio longe – respondi uma de minhas alunas – Bom meninas vamos voltar as ensaios então pra apresentação, formação por favor ...

 

                                                -----------------**-----------------

O dia passou bem rápido, tenho as melhores alunas, fui pro vestiário me trocar e pegar minhas coisas, já estava no estacionamento, quando vi Sting vindo em minha direção, sentei na moto e fiquei admirando sua beleza.

 - Oi Lu, sumiu – disse loiro me dando um abraço apertado

-  Oi xuxu, não sumi, você que ta sempre no treino e eu sempre dando aulas, sabe como e ne – sorri e me afastei do abraço

-  Então fiquei sabendo que nossos pais armaram um pequeno encontro pra gente esse final de semana – disse ele sem graça – mas não vou te forçar a ir sabe – Sting e o sorriso sacana dele que me ferra – mas se você fosse eu iria ficar muito feliz – fez carinha de cachorrinho sem dono

-  Olha so vou aceitar porque su uma pessoa de coração muito bom, que dia e que horas e ? – peguei eu celular pra anotar e não esquecer

-  Bom acho que e amanha a reserva, vou confirmar e te mando mensagem, agora eu tenho que ir te vejo m breve – sorriu e saiu as pressas

 

-doido –pensei 

Antes que vocês fiquem sem entender, meu pai e sócio do pai do Sting, somos amigos desde bebes e nossos pais sempre quis que ficássemos juntos, o que não seria tão difícil de acontecer já que sempre rolava alguma coisa entre a gente, porem sem nenhum sentimento de ambas as partes

 

Liguei  a moto e fui pra casa, eu não morava  muito longe da Academia de Danças da faculdade, então não demorei muito a chegar, o dia foi bem cheio hoje, subi pro apartamento e vi que meu pai não estava, provavelmente ainda estava na empresa .

Olhei a hora “17:40hs” pensei em fazer janta, mas sempre que meu pai chega tarde da empresa ele  traz pizza então não vou me preocupar, fui para o meu quarto, precisava urgente de um banho já que eu não tinha tomado banho na academia.

                                                                  -------***-------

Depois de um longo banho vesti meu pijama e fui mexer no celular vi que tinha algumas mensagens mas só a de uma pessoa me interessou “Natsu “

 

            Mensagen On  

Natsu –     Oii ta tudo bem?

Ta ocupada não apareceu ainda ?

Oe Lucy ta viva ? kkkk

Lucy –   Não eu não morri kkk

Estou bem sim, e que dei aula o dia todo

E você ta bem ?

Natsu -     Ala apareceu a margarida kkk

Estou bem só trabalhei muito hoje também, mas senti falta de falar com você, em estava pensado em ir a praia no domingo a noite, vai ter um lual vai ser legal. ;)

Lucy -  Tenho que ver se da pra ir, mas te mando mensagem e qualquer coisa a gente sai pra fazer outra coisa se não der ;)

   Meu pai me meteu em uma enrascada  mas não sei se e sábado ou domingo .. Ai te aviso.

Natsu -  Ta bom vou esperar ;)

 

           Mensagem Off *

 

Larguei o celular jogado na cama quando escutei um barulho da porta e um grito

     ~~QUERIDA CHEGUEEI ~~

“tinha que ser o meu pai “

Levantei da cama e fui ate a sala falar com ele, vi que ele carregava 3 caixas de pizza “e por isso que amo ele “ .

Conversamos  por um longo tempo, pai me disse que o meu encontro com o Sting seria no sábado 20h da noite no Cavinsk Bar, e depois de uma pequena discução* sobre o assunto finalmente fui dormir.

 

                                                               ------***------

 

O dia estava lindo, uma manha de sábado perfeita, estava deitada em minha cama olhando para a janela, tentando criar um pingo de animo para me levantar, fiquei pensando sobre Sting  e o fato dos nossos pais querer tanto que fiquemos juntos, nunca parei pra perguntar o porque deles quererem tanto isso,  será que e pra  ficar “em família”  ou algo do tipo?

Seja o que for isso nunca vai funcionar, mas não quero falar isso pro meu pai, não quero magoá-lo .

Criei coragem e me levantei, fiz minha higiene matinal e fui pra sala, achando que meu pai estaria la, porem encontrei apenas um bilhete dele na mesa de café da manha “ Filha tive que vir novamente pra Crocus, não quis te acordar e não sei quando irei voltar, tem  muito a se fazer por aqui Te amo, papai “ droga vou ficar sozinha de novo, odeio ficar sozinha .

Como já se passava das 11 horas decidi comer a pizza que sobrou de almoço/café da manha, passei o resto do dia assistindo seriado, comendo besteira e conversando com as pessoas pelo “wpp” , falei pra Sting que estaria pronta as 19:30hs, também falei pro Natsu que ia dar sim pra ir no lual e ele disse que me pegarias as 21h .

Vi que faltava pouco mais de 2hs pro encontro, e o apartamento estava uma bagunça, optei por arrumar bem rapidinho e assim que terminei já fui tomar um banho pra me arrumar, coloquei uma roupa ate simples ‘ vestido preto com uma jaqueta de couro também preta, calcei uma coturno sem  salto na cor verde militar, e peguei uma bolsa de mão, maquiagem também o mais simples possível e cabelos soltos’

 Não demorou muito Sting já estava n porta do meu apartamento, saiu e o cumprimentei com um abraço, saímos dali e fomos direto pro bar, no caminho conversamos um pouco sobre nossas vidas e como nosso  passado foi doido, fizemos muita bagunça em nossa antiga escola  era muito legal conversar com ele, tinha me esquecido disso, fazia tempo que não saiamos juntos.

Chegamos ao Cavinski e era lindo, um bar bem rústico, era novo na cidade então era bem lotado e como era lotado, entramos e pegamos nossa mesa que já estava reservada, bebemos, comemos e fomos pra Boate que tinha la ao lado, bebemos mais ainda e dançamos muito, saímos de la por voltas de 1h da manha.

- acho melhor chamar um uber pra irmos embora –disse sentando na calçada

- Sim vou  chamar aqui pra gente – disse o loiro sentando ao meu lado – bom daqui cinco minutos chega, muito  bom sair com você, senti falta das nossas farras- disse ele dentando em meu colo

- também senti falta disso, sabe o que mais me deixou impressionada essa noite? – olhei pra ele que me olhava com um ponto de interrogação na cabeça – não fiamos com ninguém – disse e caímos na risada – sempre que saímos juntos pegamos a balada inteira e dessa vez nem um beijinho se quer, acho que não bebemos o suficiente

- verdade, principalmente você – disse o loiro tirando sarro da minha cara

Logo o uber chegou e fomos pro meu apartamento, depois do loiro muito chorar o deixeiele dormir aqui, tomei um banho rápido e fui pra sala liguei a TV e arrumei o safa pra deitar e assistir filme, enquanto Sting tomava banho também, peguei uma roupa do meu pai pra ele e deixei na cama, logo ele apareceu só com a bermuda. Sting tinha um corpo lindo e eu sempre babava, mas hoje não era dia.

- sabe que deixei uma camiseta também NE?

- Eu vi loira, mas to com calor, não posso ficar assim não? – disse com um sorriso safado

- Não seja por isso, ligo o ar condicionado – olhei e mostrei a língua – você não faz, mas efeito em mim Sting

- Será?- disse o loiro se aproximando de mim

Olhei seria pra ele, que logo me tomou em seus braços, achei que ganharia um beijo mas o beijo foi direto pro meu pescoço deixando um leve roxo no local me arrepiando inteira, o loiro passou sua Mao que antes estava na minha cintura, indo direto pra minha bunda, respirei fundo nessa hora, Sting aproximou sua boca no meu ouvido e disse bem baixinho com aquele hábito gelado

- certeza que eu não mexo com você loira? – disse e me soltou e começou a rir da minha cara

- Você e um babaca sabiam?  Vem vamos assistir a um filme.

Deitamos no sofá e fomos assistir a um filme que estava passando e acabamos dormindo, acordei no outro Sting não estava , peguei meu celular pra ver as horas “14h” cara tão tarde assim, levantei fiz minha higiene matinal e tomei um banho rápido, como estava sozinha, vesti apenas uma calcinha, sai do quarto direto pra cozinha procurar algo pra comer, abri a geladeira “nada” droga preciso fazer compras.

- Bom dia meu amor – escutei um pouco longe

- Vai matar outro do coração Sting, achei que tivesse ido embora  –falei assustada

- Achou mesmo que eu ia embora sem te falar? – concordei com a cabeça – nossa você pensa tão mal de mim, fui no mercado vi que não tinha nada pra comer comprei algumas coisa

    Sorri involuntariamente, não que eu já não estivesse acostumada com a fofura do loiro, mas e que era tão difícil isso acontecer que quando ele era fofo o sorriso aparecia.

- Nossa Lucy assim eu não dou conta não – disse ele me vendo so de calcinha, eu estava atrás da bancada da cozinha e nem tinha notado ele se aproximando.

Sting se aproximou me pegando no colo e me colocando sentada sobe a mesa, parou entre minhas pernas, aproximou seu rosto e me roubou um beijo, mano e que beijo, nos afastamos um pouco por falta de ar, ele sorriu e eu sorri junto, era bom aquele clima, ele passou a Mao em meu cabelo colocando atrás da minha orelha e deu uma pequena mordida, o que me arrepiou inteira, o babaca sabe os meus pontos fracos e eu tenho que resistir a isso, respirei fundo e o afastei de mim, que me olhou sem entender muito o que tava acontecendo, eu tinha que pensar em uma boa desculpa.

- TPM meu bem – disse com carinha triste

- nem vem Lucy , já fizemos mesmo você estando na TPM sabe que não sou enjoado – disse ele levantando a sobrancelha ‘ droga’

- e serio não to bem, eu sei que já fizemos, mas to com muita cólica – disse descendo da mesa

- ta bom vou acreditar- tadinho – vamos fazer algo pra comer, daqui a pouco tenho que ir minha mãe quer que eu vá jantar com ela.

Fizemos uma pizza com pão de forma presunto e mussarela, tomate e orégano, o que ficou uma delicia, não demorou muito o loiro foi embora, dizendo que ia me cobrar, eu como a inocente que sou me fiz de desentendida, deitei no sofá e lembrei que daqui algumas horinhas eu tinha um lual pra ir. 

 

       Será que essa noite promete ?

 


Notas Finais


gente pelo amor se tiver algum erro me avisem, eu costumo revisar mas esse quis postar rapidinho pra vocês

Beijinhos ate o proximo que espero não demorar muito kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...