1. Spirit Fanfics >
  2. You Only Live Twice >
  3. It's been a long day

História You Only Live Twice - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - It's been a long day


Fanfic / Fanfiction You Only Live Twice - Capítulo 4 - It's been a long day

— Meu Deus, como que ele faz isso?! — pergunta Tony frustrado enquanto anda de um lado para o outro com os dedos puxando os fios curtos do cabelo. — Em um segundo ele está ali e no outro ele simplesmente some!

 

— Nós precisamos descobrir como ele faz isso ou não importa o quão perto estamos de capturá-lo ele sempre irá escapar. — diz Bucky sentado em uma das cadeiras da grande mesa, seus olhos indicavam exaustão, mas sua postura permanecia firme.

 

— Acha que ele é aprimorado? — Natasha pergunta a Steve, virando a cabeça em sua direção.

 

— É possível. Ele era bastante resistente, sem falar que, mesmo com a armadura, ele conseguiu lançar o Tony a uma distância considerável. — conclui Steve com um suspiro, assim como todos na sala ele também estava cansado, talvez até um pouco mais.

 

— E se ele for um mutante? — pergunta Stark, calmo o suficiente para conseguir ficar no mesmo lugar, os braços caídos do lado do corpo. Seu cabelo estava uma bagunça devido a ação anterior, Clint teria feito algum comentário sobre isso se não estivesse tão exausto, quem diria, Clinton Francis Barton está tão cansado ao ponto de não conseguir fazer um comentário sarcástico, eles devem estar em uma situação deplorável mesmo.

 

— Não sei dizer. Vocês já ouviram falar de algum mutante capaz de se teletransportar? — pergunta Rogers.

 

Clint estende o braço sem muita animação. — Eu já. Nunca vi o cara, mas duvido que seja ele quem está por baixo daquela máscara. — Steve assente e Clint adiciona. — Além disso, ele é azul. Acho que eu teria percebido se fosse ele.

 

— Tudo bem, mais alguma sugestão? — Steve pergunta estendendo os braços na frente do corpo, quando não obtém resposta cai na cadeira mais próxima com um suspiro. O loiro olha para as mãos por um momento e então vira a cabeça para fitar Stark. — Acha que é possível construir um dispositivo capaz disso? Capaz de teletransportar alguém?

 

A testa do bilionário enruga e ele cruza os braços na frente do peito. — Que eu saiba ninguém conseguiu fazer isso antes.

 

— E você consegue? — pergunta Rogers, um pequeno brilho de esperança alcança os seus olhos azuis.

 

— Não sei, se Bruce estivesse aqui nós… — ele fica tenso e para de falar assim que percebe o seu erro, seus olhos castanhos encontram os verdes de Natasha apenas por um segundo antes de ela desviar o olhar para o chão, sua mandíbula aperta e ele se repreende mentalmente. — Esse não é realmente o meu campo de trabalho.

 

Steve balança a cabeça devagar, seu rosto fica triste por um instante antes que ele se recomponha. De repente, a atmosfera na sala fica muito pesada, todos evitavam a todo custo encontrar o olhar de alguém por medo do que veriam ali, porque sabiam que refletiriam suas próprias emoções, que não eram nada agradáveis no momento.

 

 

Assim que seus pés tocaram no chão ele retirou o capacete que cobria sua cabeça, finalmente sozinho para fazer isso. Se livrou do resto de suas roupas e pegou o kit médico no banheiro, suas feridas eram superficiais, a não ser o ombro. Ficou agradecido por ter pensado em parar naquele prédio para remover a bala de seu corpo, não seria nada bom se os Vingadores o pegassem aqui, ele ainda está em um prédio abandonado, apenas em um diferente.

 

Sabe que tem sido caçado já a algum tempo, mas eles nunca haviam chegado tão perto, e não se pode dar ao luxo de revelar sua identidade, não, isso nunca. A situação poderia piorar drasticamente, caso isso acontecesse.

 

É estranho se sentir assim. Sempre esteve tão exposto, não somente a sua pessoa como seus sentimentos. Agora não passa da casca vazia do homem que um dia ele já foi. Seus sentimentos ainda estão aqui, no entanto, apenas mudaram um pouco. Ele sente tristeza, raiva e acima de tudo: dor.

 

Não é como se tudo isso fosse algo realmente novo em sua vida, mas teve um tempo em que ele conheceu o amor, a alegria e a união. Até que tudo isso foi retirado dele também, não deixando mais nada. A dor voltou e tomou conta de tudo ao seu redor, invadiu sua mente como uma praga invade a plantação e destrói as plantas boas enquanto fixa suas raízes, agora tudo o que ele tem é frutos de mágoa e solidão e, por mais que tente, nada do que faça consegue impedi-la de se expandir cada vez mais.

 

Não acha que valha a pena continuar tentando, não deve ter mais nada de bom para salvar dentro de si.

 

Então, para que o esforço?

 

Assim que costurou e enfaixou o local deitou-se na cama de costas, olhando para as manchas de sujeira no teto que um dia já houvera sido branco. O lençol azul-marinho estava bagunçado embaixo de si, mas não se importava o suficiente para arrumar a cama e dormir sob ele, nem mesmo para levantar-se e tomar um banho, ele pode fazer isso amanhã, agora ele só precisa descansar um pouco. Foi um longo dia.

 

 

Natasha caminha lentamente para o seu quarto e senta na cama, toma um tempo para retirar suas botas de couro e o resto de seu traje de Viúva Negra, passa pela porta do banheiro e liga o chuveiro.

 

A água quente escorre por todo o seu corpo, seus fios vermelhos adquirindo uma tonalidade mais escura por conta da umidade, a alguns tempo atrás ela havia pintado o cabelo de loiro, mas agora praticamente todo ele já estava de volta a sua cor natural.

 

Fechou os olhos e deixou que a água lavasse toda a tensão armazenada, hoje não foi um bom dia, mas foi de certo modo, ela estava exausta, e a exaustão impedia que ela tivesse pesadelos, os quais têm sido constantes no último ano.

 

Faz alguns meses que voltou a morar na torre junto com o resto da equipe, não aguentava mais ficar naquela casa, a solidão estava tomando conta fazendo-a se sentir ainda pior. Sua mente a esta levando a lugares em que ela realmente não quer estar, não hoje a noite, Natasha só quer uma boa noite de sono, mas isso tem sido impossível ultimamente.

 

Ela desliga o chuveiro e enrola a toalha envolta de si, está muito cansada para secar o cabelo, sem falar que acha o barulho irritante, algum dia ela vai pedir para Tony construir um secador de cabelo que não faça barulho, se ele já não fosse bilionário a ruiva usaria o argumento que ele pode ganhar milhões com isso.

 

Como dito antes, por agora, Natasha só quer uma boa noite de sono, apenas uma.

 

 


Notas Finais


Queria passar aqui no final pra contar pra vocês que quando eu estava imaginando toda essa história na minha linda cabecinha, eu não parava de pensar em um personagem específico, que nem da Marvel é por sinal, mas que eu gosto muito. Estou falando do Red Hood (Jason Tood) , toda vez que eu imaginava o Shadow, só me vinha ele na cabeça, então a roupa que o Shadow usa é praticamente igual a do Red Hood, apenas algumas mudanças de cores e armas adicionais. A história do Shadow também é inspirada nesse outro anti-herói, porém, novamente, com certas mudanças bem mais significativas.

Ninguém pediu essa informação, mas eu coloquei do mesmo jeito, então né...

Um beijo pra vocês, espero que estejam todos bem, firmes e fortes... em casa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...