História Your Freedom, My Revenge (ABO) (Jikook) - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO
Tags Jensoo, Jikook, Namjin, Taegi
Visualizações 566
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demoraaaaaa
minha net tá muuuuiito lenta pra postar os caps socorro
mas tamo aqui firme e forte


Sorry qualquer erro e Boa Leitura
*-*

Capítulo 24 - Vigésimo Quarto Capítulo


Fanfic / Fanfiction Your Freedom, My Revenge (ABO) (Jikook) - Capítulo 24 - Vigésimo Quarto Capítulo

Vigésimo Quarto Capítulo

 

 

Daegu

13h22min

 

 

 

Era mais de uma da tarde quando chegaram a Daegu.

O voo havia atrasado um pouco devido á problemas técnicos, mas ao final de tudo eles conseguiram viajar em segurança.

Jimin estava encantado com a cidade, nunca havia ido á Daegu antes, então era tudo muito novo e diferente para ele.

Jennie se despediu dos dois e foi diretamente para onde tinha de ir.

Os dois pegaram um taxi e seguiram para um hotel que ficava próximo a casa onde eles fariam uma ‘’visitinha’’.

Jungkook lhe explicava alguns prédios altos e o ômega estava adorando ter um guia turístico de graça naquela viajem.

Ao chegarem ao hotel, comeram algo rapidamente e caminharam despreocupadamente até a casa grande e rústica que ficava um pouco afastada das outras.

- Nossa, ela é... realmente grande. – O loiro disse ao chegarem em frente ao lugar.

- É sim, e nós temos que ser rápidos e discretos. – o alfa suspirou. – Pelo visto virá gente morar aqui, trocaram as fechaduras e algumas janelas.

- Oh, isso não vai nos trazer problemas? – Jimin indagou aflito. – Quer dizer, você tem certeza de que sabe entrar aqui mesmo com tudo diferente da vez que você veio?

- Não se preocupe, nós não vamos entrar pela porta da frente. – Jungkook riu. – E nós não vamos nos meter em problemas se ninguém nos ver.

 

 

 

***

 

 

 

Daegu

Apartamento 109

14h04min

 

 

 

Taehyung estava nervoso e ansioso ao mesmo tempo.

Se encontrava sentado em uma das cadeiras da varanda pequena do apartamento enquanto observava o céu azul.

Estava ansioso e feliz pelo casamento do seu irmão, mas também estava nervoso porque provavelmente encontraria Jinkyung na festa.

E o ômega mais novo não sabia o que fazer se a visse em sua frente novamente.

- Já era para você estar começando a se arrumar, o casório não é as cinco? – Yoongi disse ao sentar-se do seu lado.

- Ainda falta algumas horas, hyung. – Taehyung sorriu fraco. – E eu nem sei se vou mesmo.

- Como assim? – O de cabelos verdes franziu o cenho. – É o casamento do seu irmão, Tae. Ele precisa que você esteja lá, é um dos dias mais importantes na vida de alguém.

- Eu... não acho que vou conseguir olhar para minha omma, e ela também não vai me querer lá. – O menor suspirou pesadamente.

- É só não olhar para ela, e não importa se ela te quer ou não lá. O casamento é de Seokjin e Namjoon, são eles quem podem dizer quem deve ou não estar na cerimônia e na festa. – o Min falou. – E eu tenho certeza de que os dois vão ficar muito felizes em te ver lá.

- Mas... eu não sei... as vezes eu me sinto mal por ter saído de casa e ter deixado os meus irmãos naquele lugar, eu tenho medo de que eles não me aceitem de novo, principalmente a Jisoo. – Taehyung confessou.

- Você não precisa ficar com medo ou se sentindo culpado por ter saído daquela casa. – o alfa acariciou a bochecha do ômega suavemente. – Você não se sentia bem naquele lugar, você estava oprimido e preso, não se sinta mal por ter se libertado das correntes que Jinkyung colocou em você.

- O hyung as vezes fala coisas tão profundas... – o ômega murmurou envergonhado. – Obrigado por isso.

- Ah, se quiser me agradecer direito vai ter que fazer uma coisa primeiro. – Yoongi sorriu.

- O-o que? – o Kim indagou curioso.

- Você vai colocar uma roupa e me esperar na sala, eu vou te levar a um lugar. – o alfa levantou-se.

- Mas, onde nós vamos? O hyung mesmo me disse que eu devia ir ao casamento... – Taehyung arqueou a sobrancelha.

- Não se preocupe com isso, eu prometo que nós chegamos lá a tempo.  – O de cabelos esverdeados garantiu.

O ômega deu de ombros e fez o que o mais velho disse.

Hoseok não estava em casa, então o mais novo fez questão de escrever um bilhete e deixar em lugar visível avisando que havia saído caso o ruivo chegasse e ficasse preocupado por ele não estar em casa.

Taehyung entrou no carro do Min com a imaginação a mil, não tinha ideia de onde o outro iria lhe levar.

Arregalou os olhos ao ver que o alfa havia estacionado em frente á uma de suas lojas preferidas antes de abrir mão de sua fortuna e sair de casa.

- O-o que nós estamos fazendo aqui? – o acastanhado indagou confuso ao sair do automóvel.

- Eu comprei um presente para você, mas não sabia se iria servir ou não. – Yoongi começou. – Então eu resolvi te trazer aqui para você provar e ver se gosta.

O ômega abriu e fechou a boca algumas vezes em incredulidade.

Mal sentiu quando o maior pegou uma de suas mãos e lhe guiou para dentro da loja grande e luxuosa.

Piscou surpreso ao ver a peça que o alfa havia escolhido.

Era um terno azul escuro lindíssimo.

- E-eu não posso aceitar, hyung. – Taehyung negou com a cabeça. – Isso deve ter custado caro, eu não quero dar trabalho ao hyung.

- Aish, é um presente para você usar hoje, Tae. – o Min bufou. – Aceite, por favor.

- Eu aceito usá-lo hoje, mas amanhã eu devolvo. – o ômega disse. – Eu não gosto que gastem dinheiro comigo, Yoon hyung.

-  Por que você não prova, hum?  - o de cabelos verdes propôs. – Assim se você não gostar, vai poder escolher outro.

 

 

 

***

 

 

 

Daegu

15h33min

 

 

 

Jimin nunca pensou que em algum dia da sua vida ele iria passar por um lugar minúsculo para invadir uma propriedade.

Quase não conseguiu passar pela janela pequena por onde entraram, seu bumbum era grande demais para o espaço, mas nada que uma ajudinha por parte do alfa não resolvesse.

O ômega já havia avisado-o para encontrar outra saída, já estava morrendo de vergonha só de ter precisado que o alfa empurrasse seu bumbum uma vez para poder entrar, não queria ter que repedir aquilo de novo quando fosse sair.

Haviam muitos papeis no porão da casa, documentos falsos e desvios gigantescos de dinheiro para contas bancárias de outros países.

O maior dos desvios que encontraram foi de mais de cinco milhões de dólares para uma conta na Coreia do Norte.

- Só com esses papeis os seus tios pegariam uns bons anos na cadeia. – Jungkook comentou ao sentar-se em um sofá empoeirado.

- O problema é que eu não tenho ideia de onde eles estejam. – Jimin suspirou. – Se eles não estiverem no país nós não vamos poder fazer nada.

- Pensar que eu passei uma década naquele lugar me ‘’anima’’ a procurar, eu não vou descansar até encontrar aqueles desgraçados. – o alfa disse com seriedade.

- Eu também não, eles me devem muito...E eu não falo só de dinheiro. – o ômega murmurou. – Eu sou capaz de ir até o inferno atrás daqueles dois.

- É até engraçado ver você falar assim, quer dizer, eles são seus tios.

- O que você está querendo dizer? – o Park arqueou a sobrancelha. – Que eu vou amarelar e ficar todo sentimental quando eu os ver indo para a prisão só porque tem o mesmo sobrenome que eu?

-  E o que me garante que isso realmente não possa acontecer? Escuta, eu não vou te jul-

- Ah vai se foder! – Jimin interrompeu a fala do outro. – Será que você esqueceu o porquê de nós estarmos nessa merda? Eles destruíram nossas vidas, Jeon. Nós chegamos até aqui por vingança, não por birra de pirralhos mimados. Se eu fosse covarde eu teria ficado em casa abaixando a cabeça para um alfa escroto que meus ‘’tios’’ fizeram meu marido.

- Nossa... – o moreno piscou rapidamente.

- Escuta aqui, se você for falar merda de novo eu  vou embora agora mesmo. – o loiro cruzou os braços em indignação.

- Desculpa, é que... Uau. – o alfa suspirou e se abanou com um dos documentos que estava em suas mãos. – Você fica ainda mais sexy me xingando desse jeito.

 


Notas Finais


khjhjhjjhkk


O próximo cap tem (Muita) pegação, só não vou dizer com quem vai ser khkjhkj

aguardem kiridas


Até o proximo
Byeeeeeeeeeeeeeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...