História 2 Years... - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Chandler Riggs
Personagens Chandler Riggs, Personagens Originais
Tags Chandler, Chandler Riggs, Romances, The Walking Dead
Visualizações 34
Palavras 2.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Minha nossa senhora, vocês querem me matar não é?

Capítulo 5 - Não beije ela seu pervertido!



  Eu estava parecendo um animal selvagem que estava prestes a ser abatido pelo caçador, minha pernas estavam bambas, eu nem sei como cheguei até sua sala, ele apenas me observada com um olhar desafiador como se estivesse me perguntando " Vai mesmo fazer isso ? " 

    Engoli seco, suspirei profundamente e desviei meu olhar para outro lugar que não seja os olhos de Chandler. 

     - Você está parecendo uma lagartixa grudada nessa porta. - Disse rapidamente me causando um leve susto. - Calma, não era isso que você queria ? Seu prêmio. - Se levantou da cadeira dando uma volta na grande mesa e sentando na ponta da mesma. - Você é quem sabe, não fui quem vim até aqui. - Cruzou os braços. 

      - A gente pode deixar pra outra hora... - Sugeri rindo sem graça. 

      - Outra hora ? Não tem mais ninguém nessa empresa a essa hora, vamo logo com isso antes que eu mude de idéia. - Deu impulso com o corpo e veio rapidamente em minha direção. Meu desejo era fundir com aquela porta e sumir. 

      - Posso trocar de prêmio ? - Perguntei afobada. Eu não tinha outra saída, ele já estava perto demais. 

           - Não. - Sussurrou. Eu olhei em seus olhos que estava direcionandos em minha boca mas ele levantou o olhar, e foi nesse momento que meu estômago se embrulhou, minha garganta se fechou e meus olhos se encheram de água. Seu olhar se transformou em um olhar de preocupação, ele rapidamente se afastou de mim. - Des-Desculpa. - Gaguejou. Eu continuei imóvel processando essa angústia que não sabia que ainda sentia por ele. 

      

       Os dois sabiam porque dessa reação 

      Maya ainda tem algo dentro deu seu coração que fez ela temer o rapaz 

     Chandler agora, se convenceu mais  ainda que a garota em sua frente não tinha superado o acontecido de alguns anos atrás 


 

(...) 

   Quatro dias se passaram desde do acontecido na sala do Riggs, nem uma palavra sobre foi dita por nós, eu queria esquecer e acho que ele também. 

     Jessy, minha amiga diz que ela não tem tanto trabalho mesmo sendo a secretaria principal do Riggs, quem faz a maioria de seua trabalhos é Tina, ela me disse que os dois estavam muito juntos ultimamente. Eu não havia percebido já que passei esses últimos dias trancada em minha sala. 


    Nesse momento eu me arrumava para sair do carro e ir em direção ao salão de festa logo a frente, hoje é um dia muito importante para a empresa Riggs, um fechamento de um contrato milionário com a empresa Galaty. 

      Me olhei no espelho do carro e chequei a maquiagem que estava impecável, sombra forte, cílios longos, uma bochecha pouco rosada e um belo batom vermelho, estava tudo em ordem, meu cabelo também, peguei minha bolsinha de lado dourada e sai do carro. 

       Fui em direção ao salão puxando meu vestido para baixo, para mim era curto mas Jessy surtou dizendo que era minha cara quando fomos ao shopping. Disse meu nome na entrada e logo percebi que o luxo morava ali, haviam jornalistas e fotógrafos na porta da festa, já era de se esperar, Galaty tem uma fama enorme. Não posei para foto, eu era apenas uma funcionária que não agrega em nada a imagem da empresa Riggs. 

  Quando finalmente coloquei os pés dentro do salão fui surpreendia por um garçom servindo algo que não fazia ideia do que era eu apenas fiz uma sinal com as mãos recusando a fina comida.

   Meus olhos fixaram em uma pessoa, ele estava tão lindo que meu coração chegava a doer, seu sorriso estampado mostrava a grande felicidade que estava sentindo naquela noite. Não pode deixar de notar sua mão entrelaçada nas mãos da Tina, que estava bonita também mas Revirei os olhos percebendo sua pose falsa de boa moça. 

     - Posso acompanhá-lá ? - Uma voz masculina surgiu ao meu lado. Olhei para seu rosto e tentei descobrir se eu conhecia de algum lugar mas nada veio a minha mente. Eu nunca tinha visto aquele belo rapaz moreno com um sorriso encantador. 

      - Desculpa, nós nos conhecemos ? - Perguntei virando meu corpo para sua direção. 

      - Creio que não. - Sorrio sem graça. - Eu sou Matty da empresa Galaty. - Estendeu a mão. 

    - Maya, da empresa Riggs. - Apertei sua mão gentilmente. 

     - Está sozinha ? - Perguntou curioso. - Digo, é porque todos aqui estão acompanhados por suas esposas e maridos. - Disse calmo. 

    - Sim estou. - Ri sem graça. 

  - Então eu posso acompanhá-la ? - Perguntou sorrindo. 

  - Pode. - Sorri envergonhada. Ele esticou o braço para que pudesse entrelaçar no meu. Fomos andando pelo salão e conversando. 


(...)

   Depois do discurso do Riggs e do dono da empresa Galaty a festa realmente começou, todos ali dançavam e bebiam inclusive Riggs, que parecia estar em outro nível de loucura, ele parecia estar super feliz mas num grau muito elevado, dançava se esfragando em Tina. 

     - Seu patrão está muito fora da casinha. - Ouvi a voz de Matty perto do meu ouvido. 

     - Está mesmo. - Ri me virando para ele. 

     - Vamos dançar, está parada por que?! - Perguntou pegando em minhas mãos e me rodando. 

         - Tenho vergonha. 

      - Se solta. - Disse rindo. Eu parecia uma boneca sendo chacoalhada de um lado pro outro. Resolvi seguir os concelhos dele e me soltar, sentir a música, começou a tocar um música que eu bem conhecia, Never Be The Same da Camila Cabello. Matty correu para se agarrar mim já que todos faziam o mesmo com seus companheiros, apesar da música não ser lenta, era legal dançar ela junto com alguém, estilo valsa só que os passos são mais rápidos. 

 

       Algo deve ter dado errado em meu cérebro 

       Tenho toda sua química correndo em minhas veias 

      Sentindo todo o êxtase, toda dor 

    

Matty tratou de colar mais nossos corpos, suas duas mãos lançaram forte minha cintura e meu braços rodearam seus ombros. 


       Solte o volante, estamos na faixa de alta velocidade 

 Agora estou ficando nervosa, não estou pensando muito bem  

  Borrando todas as linhas, você me intoxica


  Matty cheirava bem, provavelmente seu perfume ficará em minha roupa por bastante tempo. Senti meu coração palpitar com mais força, assim que meus olhos encontraram os dele, suas mãos na cintura dela, eu queria desviar o olhar mas eu continuei a encarar seus olhos, ele estava sério e me encarava profundamente como se pudesse ver todos meus pecados. 


     Assim como nicotina, heroína, morfina

    De repente, sou uma viciada e você é tudo que eu preciso, tudo que eu preciso 

    Sim, você é tudo o que eu preciso 


Por mais que eu quisesse desviar o olhar eu não conseguia, eu também nem piscava, parecia mais um jogo de quem consegue ficar sem piscar por mais tempo, não dava pra saber se ele estava levando essa encarada a sério ou se estava blefando por causa da bebida. Engoli seco quando eu vi um sorriso formar em seus lábios. 


        É você amor 

      E eu sou uma idiota apaixonada pelo jeito que você se move, amor 

   E eu poderia tentar fugir, mas seria inútil 

     A culpa é sua 

Apenas uma dose de você e soube que nunca mais seria a mesma 


Ele virou o rosto direção do pescoço da Tina e beijou e depois voltou sua atenção a mim. 


       É você amor 

    E eu sou uma idiota apaixonada pelo jeito que você se move, amor 

   E eu poderia tentar fugir, mas seria inútil 

      A culpa é sua 

Apenas uma dose de você e eu soube que nunca mais seria a mesma 


  Ele rio e eu ri, eu não sei por que exatamente estávamos rindo, eu não sei  porque eu estava rindo, Riggs só pode estar blefando. Fechei os olhos para que meu coração pudesse ser poupado desse olhar penetrante. 


      Esgueirando-me por Los Angeles 

     Quando as luzes estão baixas 

  Sem um toque, eu poderia ter uma overdose 

    Você disse: Pare de ser cautelosa, Garota, Eu quero ver você perder a linha 


 Abri os olhos e ele ainda se mantinha naquela pose, isso só poderia ser um sonho meu de adolescente, onde eu sempre imaginava Riggs me encarando dessa mesma forma, as únicas encaradas que tive dele foram de "Perdeu alguma coisa aqui?" no Colégio e "Faça oque eu estou pedindo" no trabalho. 

  Eu encostei minha cabeça no ombro de Matty quebrando nosso olhar, suspirei e ali relaxei, meu coração anda tão agitado esses dias, não posso deixa que um sentimento de adolescência volte a tona novamente. 


{...} 


Me despedi de Matty no final da festa, o mesmo me roubou um beijo antes de dar as costas e dar um tchauzinho com as mãos. Eu fiquei sem graça mais sem graça ainda por ele ter feito isso na frente de minha amiga Jessy, Tina e Riggs que estava dando um show para não ir embora do local. 

    - Ah, não beije minha funcionária preferida seu pervertido! - Riggs disse alto enquanto se apoiava em Tina e Jessy para descer as escadas. 

         - Para de gritar. - Disse Jessy rindo. Parecia que Riggs tinha entrado dentro de um furacão, seus cabelos estavam bagunçados, sua gravata amarrada na cabeça, seu blazer estava aberto e sua camista social com alguns botões abertos. 

   - Eu não quero ir embora. - Choramingou riggs. Parecia uma criança de 4 anos. 

      - Amor, temos que ir. - Tina disse assim que terminaram de descer as escadas. 

        - Amor? - Perguntou confuso. - A gente namora? - Encarou Tina de um jeito engraçado. A mulher apenas riu balançando a cabeça negativamente. 

         - Querem ajuda para coloca-lo no carro? - Perguntei me aproximando. 

         - Não, Jessy já esta me ajudando. - Disse Tina agarrando forte a cintura de Riggs para ele não cair. 

        - Para onde ele vai ? Ele não pode dirigir assim. - Questionei os seguindo. 

       - Para minha casa, Maya não se preocupe, ele ja conhece ela muito bem para saber que tem uma cama quentinha esperando por ele. - Sorrio olhando para Riggs. Me calei e continuei os seguindo, ele ficou me olhando de um jeito assustador, parecia um zumbi. 

        - Eu quero ir com minha funcionária preferida. - Disse do nada. Fazendo as duas garotas pararem de andar. Ele se desvencilhou das garotas e veio cambaleando em minha direção, até se agarrar com força em mim, por um momento eu achei que nós dois iríamos cair no chão. 

      - Não, Chandler a Maya deve estar cansada, eu que vou cuidar de você. - Tina foi até nós e segurou no seu braço para tentar tira-lo de mim. 

       - Eu sou o chefe e seu digo uma coisa e para ser cumprihshada ! - Se embolou em suas palavras no final da frase me fazendo rir. Tina me lançou um olhar mortal e eu logo parei de rir, não queria passar impressão de que estava gostando da situação. 

       - Vamos lá chefe, eu posso fazer a massagem que você gosta quando chegarmos. - Tina  tentou pegar em seu braço novamente e o mesmo desviou de seu toque, igual a uma criança birrenta. Eu apenas encarava aquilo tudo sem fazer nada. 

      - Eu posso levar o carro do chefe embora, deixe ele com a Maya, ele esta bêbado, não vai te ouvir. - Sugeriu Jessy. 

          - Maya...

      - Deixe comigo Tina, você mesma disse que oque vocês tem é forte e que ele gosta de você, se o caso for ciúmes, não se preocupe, eu não irei fazer nada que te magoe. - Disse calma. Lidar com bêbado não é fácil, então não vamos tornar as coisas difíceis, se ele cuidou de mim quando eu fiquei bêbeda porque eu não posso fazer o mesmo?! 

   Tina encarou Riggs colado em mim com o rosto perto do meu peito e suspirou, ele parecia estar dormindo já que estava de olhos fechados.

    - Está bem. - Disse Tina por vencida. 


Com dificuldade fomos até meu carro e o colocamos no banco de trás, já que o mesmo já havia capotado. Jessy pegou suas chaves e Tina beijou sua bochecha antes de fechar a porta do carro. 

    - Confio em você. - Disse Tina antes de dar as costas. Dava para ver que ela não estava contente com o final desse show. 

    - Tchau Maya, a gente se vê no trabalho. - Disse Jessy antes de ir embora. 

       - Tchau Jessy. - Sorri. 



  O caminho para casa durou uns 30 minutos, nesses minutos Riggs não tinha dado bem nem um piu, eu só ouvia sua respiração profunda e pesada. Quando finalmente entrei na garagem e fechei o portão, chamei riggs, o mesmo não moveu um músculo. 

   - Chegamos chefe... - Cutuquei seu braço. 

     - Para de encher o saco mãe, eu disse só mais 5 minutos mas que  mejshgsha não me deixa em pajshsv... - Murmurou mas algumas coisas que não entendi. Deixei ele no carro e entrei para dentro de casa. 

  Preparei um café bem forte e peguei uma coberta para cobrir o zumbi, eu sabia que ele nunca iria sair do carro. Voltei para garagem e abri a porta traseira, abri seu cinto de segurança e deitei seu corpo, esticando sua pernas e tirando seus sapatos. Fui até a outra porta e abri para tirar sua gravata da cabeça e fazer meu casaco que estava jogado ali de travesseiro para ele. Fechei a porta e voltei para outro que estava o lado de suas pernas e o cobri para que não sentisse friu. Abri a porta do passageiro e entrei com com a garrafa térmica de café. Ele não iria acordar para tomar o café, então eu resolvi esperar. Fiquei com o corpo de lado com as pernas jogadas no banco do motorista para poder encara-lo. Era tão bom olhar ele assim, sem medo algum que ele me encare de volta. Meus olhos foram pesando, até que sem perceber cai num sono também. 

(...) 


 - Suas coxas... São bonitas...

    

 

      

     


    

    

     


Notas Finais


Desculpa por qualquer erro de escrita Não revisei

E pela demora... gente sério eu não percebo que demoro um mês pra postar ('-')

Mas está ai...

Logo estou de volta com próximo capítulo

Beijo na bunda viado ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...