1. Spirit Fanfics >
  2. BEST FRIENDS - Hot - Gay >
  3. Chapter Twenty One

História BEST FRIENDS - Hot - Gay - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


HEY VOLTEI NAO VOU DEMORAR PARA O PRÓXIMO. BOA LEITURA

NO GIF: DOUTOR MARCUS LEVITT

Capítulo 21 - Chapter Twenty One


Fanfic / Fanfiction BEST FRIENDS - Hot - Gay - Capítulo 21 - Chapter Twenty One

Estar em casa era tudo que Zayn queria desde que tinha acordado no hospital há duas semanas. Sua melhora era perceptível, tanto física quanto emocional. Ele já sorria, ria, contava piadas, chacoalhava a cabeça ao ouvir suas músicas favoritas. Conseguia também contar, de forma emocionada, histórias de Yaser, revivendo momentos de felicidade e alegria quando o mesmo estava em vida. As coisas pareciam estar voltando ao normal.

14 dias haviam se passado desde a descoberta da morte de Yaser. Os primeiros dias foram difíceis, tanto para Zayn quanto para as pessoas a sua volta. Ele chorava, pedia pelo pai, pedia para morrer. Era doloroso.

Entretanto, por conta da troca de cargas horárias no hospital, um novo médico foi designado para cuidar do garoto. Doutor Levitt, ou simplesmente Levitt, como Zayn o chamava, surgiu com a ideia de que a recuperação vai muito além das 4 paredes de uma sala de hospital. É um conjunto entre a conversa e a interação e o exercicio  da mente, entre doutor e paciente, que poderia gerar alguma mudança no caso de Zayn. "Zayn já está apto para voltar para casa há tempos, não há mais feridas para serem cicatrizadas, não há mais tratamento físico para ele. A mente dele tá machucada e tá muito machucada. Ele precisa entender que aos poucos as coisas vão voltando ao normal, perder alguém é doloroso e, sim, ele deve passar por esse luto, ele deve sentir, mas isso não pode levá-lo ao fundo do poço. Meu receio é ele cair em um lugar onde não consiga mais sair." Foi o que ele disse a Trisha dias depois de Zayn ter acordado.

Hoje, apenas 14 dias depois, Levitt era motivo de sorriso e esperança para Zayn. E foi trazendo mais esperança que Levitt adentrou ao quarto dele pela manhã.

— Bom dia, Sr. Malik. Trago boas notícias. — disse o jovem doutor.

Liam estava sentado na poltrona que já era quase propriedade de Niall, bem ao lado de Zayn – que chacoalhava sua cabeça ao ouvir uma música nos fones de ouvido.

A entrada repentina de Levitt fez Liam tomar um baita susto e pular na poltrona, chamando também a atenção de Zayn para a porta, e o mesmo logo tratou de tirar os fones de ouvido.

— Levitt, disse alguma coisa? — Zayn indagou sorridente.

— Levitt? — indagou o doutor, tão sorridente quanto. — Não é porque a gente toma cafezinho e joga damas no pátio todas as tardes que você tem esse direito. É Doutor Levitt, viu.

Levitt se aproximou sorridente, enquanto lia algumas coisas na prancheta em suas mãos.

— Certo, Levitt — Zayn enfatizou o nome, ambos riram em seguida.

Liam observava aquela cena com um olhar quase que bravo. Não dava pra entender ao certo, mas ele não parecia feliz.

Pigarreou chamando a atenção dois dois para si.

— Você... Quer dizer, o Doutor, disse que tinha boas notícias. — Liam indagou.

— Exatamente. Mas... Não quero ser precipitado. Então — voltou a encarar Zayn — pode ser que você saia daqui hoje. Calma, não está nada certo, eu estou tentando. Só preciso fazer mais uma coisa.

Aquilo fez Liam se levantar da poltrona entusiasmado. Olhos arregalados alternando entre Levitt e Zayn.

— Você tá falando sério? — os olhos de Zayn brilharam.

— Sim. Só preciso fazer uns exames padrões, que constatem que você está realmente bem e apto pra isso. Você está, eu sei que está, eu só digo pra não deixar as expectativas altas por que tudo pode dar errado nessa vida né. Mas, eu sei que você tá. Você vai sair daqui hoje.

Zayn pulou na cama e abraçou o médico. Abraçou forte. Um abraço de gratidão imensa e uma amizade verdadeira.

Aquilo fez Liam desviar o olhar.

— Certo, só me deixe ir com isso logo. Só vou precisar recolher um pouco de seu sangue e é isso, volto mais tarde com os papéis de liberação e alta. — Levitt concluiu sorridente. — Zayn finalmente sairia do hospital e aquilo era tudo que Liam mais queria.

Após tirar o material necessário para os exames, Levitt se retirou do quarto.

Zayn ainda estava eufórico. Aquilo fazia os olhos de Liam brilharem.

O maior foi se aproximando e então sentou se na beirada da maca. Eles se olhavam nós olhos, silenciosamente demostrando o quanto cada um ali estava feliz. Até que liam desviou o olhar para um canto aleatório da sala.

— Eu... — tentou dizer mas a sua voz falhou. — Merda... Tô suando frio, quase não consigo respirar direito... — soltou uma risada ao fim da frase.

— Tá tudo bem? — Zayn já não sorria mais, estava preocupado. Levou uma de suas mãos a testa do garoto, tentando atestar febre ou coisa do tipo, mas logo foi repreendido por Liam que deu uma risada dele.

— Ei, para com isso, tô bem — retirou a mão de Zayn da sua testa, olhando para um lugar aleatório da sala em seguida — Isso é... Adrenalina, eu acho. Eu tenho que fazer uma coisa — foi bem enfático no tenho — mas não se posso. — voltou a encarar Zayn nós olhos na última frase.

E então, subitamente, colou seus lábios com os do moreno a usa frente

Liam segurava o rosto de Zayn com as duas mãos. Estava de olhos fechados e seu nervosismo era evidente. Zayn, de olhos arregalados e surpreso. Não teve reação alguma.

Seus lábios se separaram então, Liam ainda segurava o rosto de Zayn, o encarando no fundo dos olhos agora.

— Desculpa... — soltou baixinho. — Caramba, Zayn, desculpa. — soltou o rosto do moreno e se afastou alguns centímetros.

— Que porra foi essa Liam? — indagou Zayn, ainda surpreso.

— Eu não sei... — Liam se levantou da maca e se afastou ainda mais de Zayn. — Sei lá, eu só... — gesticulava com as mãos, na esperança daquilo influenciar as palavras certas a aparecerem na mente dele aquele momento, mas foi em vão. — Não sei. — disse por fim, mergulhado num nervosismo profundo. — Eu... Eu vou conversar com o Levitt sobre os exames. — ele disse, e ficou esperando uma resposta de Zayn. No fundo ele queria que Zayn dissesse pra ele não ir, pra ele ficar e terminar o que tinha começado, mas ele nada disse, apenas assentiu com a cabeça em concordância. Liam aceitou aquilo e logo se retirou do quarto.

Sair por aquela porta foi como retomar o fôlego após um mergulho profundo em alto mar. Recostou suas costas na parede bem aí lado da porta, na esperança de tentar processar o que tinha acabado de acontecer.

— Eu sou burro pra caralho. — sussurrou para si. Em seguida caminhou em direção ao pátio e lá se debruçou na grade com vista para cidade.

Tirou do bolso o celular e discou o número de Niall, o garoto logo atendeu e ouvir a voz de dele fez Liam se sentir um pouco mais calmo.

— Fiz besteira. — Liam disse.

Uma silêncio dramático do outro lado da minha fez Liam voltar a ficar nervoso.

— Você tá ai, porra? — Laim insistiu.

"Diz logo o que você fez" Niall disse.

— Beijei o Zayn. Ele não gostou. Eu não sei o que rolou tá legal, a gente tava lá, daí soubemos que ele teria alta e eu fiquei feliz demais e senti que deveria, sabe?! Não sei, Niall. Só fiz. — disse tudo de uma vez sem pausas.

"Meu deu, que saudade do Liam hetero. E que história é essa de alta? É sério?" Indagou entusiasmado.

— Sim, bem sério. Pode ser que ele saia hoje. 99% de certeza.

"Isso é incrível. Mas, olha, sobre o beijo você foi burro. O garoto tá nos hospital, você é doido? Enfim, tô indo praí, não faça mais nenhuma burrada até eu chegar."

— Não, não vem. Vá pra casa da Trisha, vê se consegue fazer alguma coisa pra receber ele, um bolo, ou sei lá. Eu o levo. — disse animado.

"Certo, até mais então, burro."

— Vai se fuder. — ao fim do insulto, Liam desligou o telefone.

Foram várias as tentativas de voltar para o quarto, mas Liam estava envergonhado. Pequenos surtos de coragem surgiam em seu corpo, mas logo desapareciam e ele dava meia volta. Foi assim, até ver Levitt se aproximar no final do corredor, certamente com os exames de Zayn. Sua feição não era boa, Liam temia que algo houvesse dado errado.

— E então, doutor. Por que essa cara? Zayn não vai sair hoje? — Liam disse, ele havia ido de encontro com o médico.

— Sim, ele vai — soltou um sorriso no fim da frase, mas sua feição logo voltou para a de antes.

— Mas então, porque... — Liam indagação, mas logo as peças se encaixaram em sua mente. Ele sabia o porquê de Levitt não parecer feliz.

— A gente conversa depois, Liam. Mas temos que conversar ainda hoje, o mais rápido possível. — disse, em seguida voltou a caminha em direção ao quarto de Zayn.

Liam apenas assentiu. Ficou lá, parado um tempo refletindo aquelas palavras, logo tratou de seguir os passos de Levitt, não sem antes enxugar algumas lágrimas que insistiam em brotar de seus olhos.

Ao entrar na sala, Levitt já havia contado a Zayn que não havia nada de errado com ele, e que sim, ele sairia do hospital hoje. O garoto estava eufórico, fora da cama, abraçado a Levitt. Liam com um grande sorriso e os olhos mergulhados em lágrimas, assistindo a cena.

Zayn então correu para si, o abraçando muito forte, sussurrando em seu ouvido o quão feliz estava e o quanto o amava.

Liam simplesmente desabou. Abraçou o menor com ainda mais força, chorando intensamente.

Zayn estranhou aquilo, mas passou pela sua cabeça que era algo natural.

— Tire esse tempo pra se aprontar, devo voltar em alguns instantes. Vou ligar para sua mãe...

— Não, eu vou levá-lo. — Liam saiu do abraço e enxugou as lágrimas, ainda soluçava um pouco.

— Certo. Liam, pode acompanhar pra dar baixa em alguns outros documentos de alta? Já que é o você quem vai levá-lo para casa e não um responsável legal. — Levitt disse, caminhando em direção a porta. — E você, aproveite os últimos momentos aqui. — Se referiu a Zayn com um baita sorriso no rosto.

— Muito obrigado, Levitt. Você foi essencial demais pra mim aqui. — Zayn disse. Seu tom era de pura gratidão. O médico apenas assentiu e se retirou em seguida, deixando os dois lá sozinhos.

— Bom...— Liam dizia, mas foi interrompido por Zayn, que correu em deus braços e o puxou para um beijo.

Agora foi a vez de Liam ficar de olhos arregalados, entretanto a parte de não ter reação não existiu. Logo retribuía o beijo como se fosse o último de sua vida. Suas mãos agarravam a cintura de Zayn, que por sua vez segurava o pescoço do maior. Mordidas nos lábios, Liam apalpava a bunda do menor com ferocidade, Zayn destribuia beijos por todo o pescoço do outro. Liam lutava pela dominação, mas Zayn ano aceitava ser dominado, até que empurrou o garoto para trás, o fazendo cair sentado na poltrona. Em seguida montou em cima do maior puxando para trás seu cabelo, deixando em evidência o pescoço onde Zayn fazia questão de dar beijos e mordidas.

— Agora você entende o que uma injeção de felicidade faz, né?! — Liam indagou sarcástico, estava nervoso também.

— Cala a boca. — Zayn voltou a beijar sua boca ferozmente, com mordidas e puxões de cabelo, que evidenciavam uma leve pitada de raiva.

Ambos gemiam a todo momento.

— Liam? — a porta novamente se abriu... — Meu deus, me desculpe...

Era Levitt. Ele deixou o quarto na mesma hora.

Zayn saiu do colo de Liam surpreso, mas acabou rindo, se sentando na maca. Liam ainda estava estagnado na poltrona com um volume escancarado na calça. Estava estático, em choque, encarando Zayn boquiaberto. Não pelo fato de Levitt ter pego os dois no flagra, mas sim pelo fato daquilo tudo ter acontecido. Ele desejava mais. Queria o Zayn só para ele.

— Liam? — Zayn meio gritou, fazendo o garoto despertar na poltrona. — O Levitt... — apontou pra porta.

Liam sorriu nervoso e se levantou, tentando esconder a super evidente ereção com as mãos. Olhou em direção a porta, como se finalmente lembrasse que havia assuntos para tratar com Levitt.

— Verdade. — Sorriu, envergonhado. Estava indo em direção a porta, mas deu meia volta quando estava quase lá. Caminhou apressadamente em direção a Zayn e deu mais um beijo, rápido e molhado.

Enfim, deixando de vez o quarto.

Ao lado de fora, um pouco afastado da porta, Levitt o aguardava enquanto lia uma prancheta.

— Vamos lá? — Liam disse, meio envergonhado. — Olha sobre o que aconteceu...

— Eu não vi nada. Não sei do que você tá falando...— Levitt disse sorrindo meio sarcástico. — A gente tem assuntos mais sérios pra resolver.

— Sim, certo. — um tom preocupado tomou conta da voz de Liam.

Os dois caminharam até a sala de Levitt. O clima era tenso. Liam sabia que alguma coisa havia acontecido.

Ele espera os exames da vez que havia tido um mal estar no hospital, o que causou desmaio e sangramento nasal.

— Com a troca dos turnos dos médicos no hospital o seu caso também acabou vindo pra mim. Eu já tenho os resultados dos exames, mas antes eu quero dizer algumas coisas. — Liam apenas assentiu. — Eu conversei com seus pais alguns dias depois do seu desmaio, por padrão, tentando entender se, historicamente, havia de fato algo pra gente se preocupar. De incio eles negaram, mas logo disseram que sim, havia algo. Então eu os mandei conversarem com você, isso aconteceu? — Levitt indagou.

Mais uma vez Liam apenas assentiu. Ele não encarava Levitt, olhava para baixo a todo o tempo.

— Pelo menos um caso de Leucemia cada geração. — foi tudo que Liam disse.

— Exato. E você apresentou características que batem exatamente com os sintomas. Liam... infelizmente seu exame acusou Leucemia. — Levitt disse. Ele sentiu cada palavra rasgando sua garganta.

Liam caiu no choro no exato segundo. Um choro desesperado, que parecia nunca ter fim.

— Olha pra mim — Levitt disse. — Anda, olha pra mim. — insistiu.

Liam pareceu não escutar.

— Eu vou morrer. Vou perder o Zayn de novo. — ele ficava sussurrando aquelas frases de uma forma quase silenciosa entre o choro.

— Me escuta, cara. — Levitt segurou seu rosto. — Por favor, me escuta.

E então Liam estava o encarando – ainda chorando.

— Eu entendo que essa notícia seja um baque. Mas existem boas notícias, Liam. Me escuta por favor, se acalma. — Levitt soltou o rosto de Liam.

O garoto enxugava as lágrimas, mas elas insistiam em cair. Até que ele apenas soluçava.

— Toma, bebe um pouco. — Levitt deu uma copo de água ao garoto. — Como eu disse, eu realmente entendo o peso dessas notícia, mas isso não é o fim, Liam. O estágio que você está é super inicial, de verdade, não poderia ser melhor. Nesse estágio existe uma chance superior a 92% de cura. Eu sugiro começar o tratamento imediatamente, não sei se vocês vão querer que seja aqui, ou em outro lugar. Eu só te digo pra se agarrar a esses 92%, estar rodeado com as pessoas que você ama, você consegue passar por isso facilmente, eu digo isso como Levitt amigo que acompanhou vocês por esse tempo e também como Levitt doutor que tem propriedade em dizer o que está dizendo. Começando um tratamento logo, as chances são mais que excelentes. Certo?

Liam parecia mais calmo.

— Certo. — disse. — Meus amigos não sabem disso, né? Tanto do exame quanto do histórico familiar.

— Não sabem, como você desejou. — respondeu o doutor

— Tá. Eu prefiro que fique assim. Volto amanhã com meus pais pra gente conversar sobre o tratamento.

Levitt apenas assentiu, em seguida entregou o papel do exame a Liam.

— Gente? Estão aí? — era a voz de Zayn do outro lado da porta do consultório. — Quero vazar logo.

Liam rapidamente tratou de enxugar as lágrimas e se acalmar.

— Tá bem? — Levitt sussurrou.

Liam apenas assentiu e pôs um sorriso no rosto.

E então Levitt abriu a porta.

— Tá tudo certo. Você tá oficialmente liberado. — o doutor disse ao sair pela porta, dando num corredor. Liam logo fez o mesmo.

Zayn abraçou Liam de lado, ambos estavam sorridentes.

— Aliás, o que aconteceu antes...— Zayn dizia, mas caiu na gargalhada antes de terminara frase. — Cara... Aconteceu né. Espero que não tenha problema.

— Problema nenhum por ter sido eu a ver a cena, né. — os três começaram a caminham em direção ao estacionamento. — Mas enfim, algumas recomendações, na verdade a única: muito repouso, Zayn. Nada de fazer esforço desnecessário.

— Tá certo. Vou ficar bem.

— É, ele vai sim. — Liam disse, sorrindo enquanto o encarava.


Notas Finais


E ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...