História Best night - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Kagome, Kagome Higurashi, Sesshoumaru
Tags Kagome, Sesshomaru, Sesshykag, Sesshykah, Sesshyxkah
Visualizações 322
Palavras 1.368
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Lírica, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


> Eu sei que muuuuuuuuita gente não as notas sejam elas iniciais ou finais, mas quem quiser saber um porque eu estou demorando tanto para postar qualquer coisa leia.
> Bom, primeiramente é porque eu ando sem muita motivação, seja de continuar a escrever "Kagome and the Beast", seja escrever alguma one nova, seja fazer qualquer coisa. Eu ando cansada para fazer qualquer coisa, apenas essa semana eu comecei a escrever realmente. Por isso peço perdão por não postar capítulos novos, one's ou dar sinal de vida aqui.
> E se vocês acharem que a fic está fraca, com muitos erros ou meio sem graça tenham certeza que essa é a minha desmotivação para escrever, por mais que eu esteja escrevendo outras fics novas desse mesmo casal, não é a mesma coisa de antes

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Best night - Capítulo 1 - One

“Não faça isso pirralha. ”

“Por que você dá tanto trabalho? ”

“Você não entenderia, é nova demais para isso. ”

“Não, você não pode fazer isso, parece que não entende a tamanha gravidade do problema que você vai estar causando em todos nós. ”

Eu sei que sou nova em vários aspectos comparado com Sesshumaru e Inuyasha, que são meus melhores amigos. Sesshomaru tem quase 1.200, enquanto Inuyasha tem quase 520, mas eu... eu só tenho 250 e isso é muito pouco principalmente para nós youkais.

Sim, eu Kagome Higurashi que antes era humana ou melhor miko, acabei por me tornar uma kitsune, isso porque de alguma forma o kitsune que eu estava ajudando lhe deu seu yoki e todas as suas características, pois ele queria ser um monge na verdade, mas com os poderes que ele tinha e por ele ser quem ele era não conseguia fazer isso. Por está razão eu sou agora uma kitsune completa, tenho cauda, cabelos, orelhas, garras e presas como um youkai e para a falar a verdade eu estou gostando bastante de tudo isso, por mais que eu tenha demorado um ano para aprender tudo o que um youkai kitsune pode fazer, assim como minha transformação para outras formas seja elas humanas, seja outro youkai, seja qualquer outra coisa que eu imaginar.

Mas voltando ao assunto principal, eu não aguento mais. Parece que tudo que é faço está errado para Sesshomaru. Principalmente agora que ele começou a ensinar como manusear a katana, meu yoki e minhas habilidades na luta. Confesso que na hora em que ele se prontificou a me treinar fiquei muito animada e feliz, não esperava isso dele.

Porém agora, estou começando a pensar se não vale a pena voltar atrás e treinar com Inuyasha como antes, era tudo mais fácil e competitivo. Além de ser extremamente divertido e descontraído. Com Sesshomaru é algo mais rígido e trabalhoso, chato e entediante, mas ainda assim o treinou com Sesshomaru está fazendo bem mais efeito nesses últimos meses.

Além de tudo, acho que não é somente o processo e a evolução que faz eu ainda querer continuar o treino com ele, esses dias me vi pensando muito nele, observando escondido os passos dele, seu cabelo que bagunça na mais leve brisa. Algo que eu realmente não esperava sentir ou fazer, Sesshomaru é de Rin afinal de contas, não importa se ela está morta ou não, depois que eles tiveram seu primeiro relacionamento e um filho não acho certo me envolver com ele.

Droga, já passou da hora de ir treinar com Sesshomaru, ele vai me matar. Mas estou torcendo para ele e seu filho estarem numa tremenda competição, não se importando se eu chego antes ou depois. Comecei a correr desesperada, me transformando para a minha forma natural e não a de humana como sempre uso.

Logo que chego percebo que está tudo escuro e quando tento acender a luz, sinto algo me puxando e sentindo em seguida um corpo nas minhas costas, espera quem é? Eu tento encostar na pessoa atrás de mim, mas acho que passei minha mão baixo demais...

            - Kagome... – Não acreditei, era ele e... O que eu fiz? Rapidamente tentei me afastar, mas ele apenas me puxou para mais perto e fez com que meu ficasse bem próximo do seu – Você está no cio?

Eu não soube muito bem se era uma pergunta, mas se fosse também não saberia a resposta os meus cios geralmente não têm muito efeito em mim. Acho que é pelo motivo de nunca sentir vontade mesmo quando humana e isso continuou como antes. Porém isso era sentido pelos outros, já que meu cheiro muda e pelo o que eu entendi fico mais “apetitosa”, segundo Inuyasha e Kouga, dois que sempre passei meu cio.

            - Eu não sei... você sabe que eu não sei quando meu cio chega, ele não tem manifestações... – Tentei virar para frente, mas como estávamos muito colados acabei por passar minhas nádegas em seu falo e ouvir um rosnado baixo por sua parte.

            - Bom... Seu cheiro parece bem mais doce do que antes, mas talvez seja porque meu cio chegou – Logo que ele falou isso senti um arrepio na minha espinha, já que Sesshomaru sempre passou o cio dele com Rin ou qualquer youkai depois da morte dela.

            - Sesshomaru, você quer que eu arrume alguém para você? – Senti ele me empurrar para a parede, ficando presa entre ele e a parede fria.

            - Você não quer me satisfazer, Kagome? – Senti seu hálito bem próximo de minha boca e sua mão descendo para minha cintura – Eu sei que me deseja, assim como te desejo. Vamos satisfazer os nossos desejos e ficar juntos, sim?

Era incrível a mudança que o cio fazia no Sesshomaru, nunca me diria nada do tipo, se ele estivesse normal, para mim. E seu pedido era tentador, eu queria, mas sentia que estaria traindo minha irmã, o que eu faço?

            - Se não falar nada, eu vou fazer o que eu quero – E assim ele começou a me beijar, descendo a mão para minha polpa e por instinto minhas mãos foram ao seu pescoço, aquilo era bom e realmente me dava prazer.

Aquele beijo lento, mas ao mesmo tempo selvagem estava acabando com a minha consciência e começando a corresponder as suas exigências. Talvez eu me arrependeria daquilo depois, mas estava tudo tão prazeroso que não queria que aquele momento acabasse.

            - Sorte a minha, saber que você aguenta uma hora ou mais na cama, além de ser boa no que faz – Aquilo me envergonhou totalmente, Inuyasha havia lhe falado aquilo? Que vexame, não queria que ele soubesse daquilo, droga.

            - E-eu não sou boa no que faço, apenas sigo os meus instintos... – Tentava não olhar para ele.

            - Seus instintos são incríveis então, porque só o beijo já foi bom imagina o resto – Logo senti ele rasgando minha roupa inteira, me deixando completamente exposta para ele – Tão bela...

Ele passeou por todo o meu corpo, aquilo era prazeroso e parecia que a cada toque meu corpo se esquentava. Queria atacar ele também, mas estava tão bom aquele prazer que estava recebendo principalmente quando ele chegou a minha intimidade, curvei e gemi de prazer. Ele riu de mim e começou a me chupar, enfiando um dedo, depois dois, depois sua língua e dedos, cada vez gemia mais e mais, era incrível a sensação e quando gozei, mesmo meio zonza pelo êxtase.

Ataquei, rasguei suas roupas e dei beijos, mordidas e chupões por toda a sua pele pálida, talvez ficaria marcas depois, mas não ligava. Comecei em sua boca, desci para o pescoço, clavícula, peitoral, abdômen e assim que cheguei ao seu falo, me impressionei.

Era grande e de certa maneira senti medo daquilo não caber em mim, mas não pensei duas vezes para começar a masturba-lo com as mãos e depois chupando. Ouvi ele rosnar e começar a puxar meus cabelos, mostrando-me a velocidade que queria, às vezes, eu passava meus dentes mais fortes em alguns locais, mas maior parte em chupava, ora o escroto, ora o falo.

 Assim que Sesshomaru gozou, ele me fez deitar, ficando ele por cima, começando a penetrar devagar. Ele realmente era grande e além de tudo, grosso, sabia que estaria com sérios problemas amanhã, mas por agora, espero apenas o prazer que ele irá me oferecer. E assim que ele entrou completamente, ficou um tempo ali até eu me acostumar, visto que uma lágrima saiu de meu olho.

            - Ainda está doendo, minha linda? – Ele beijou minha testa e eu apenas neguei com a cabeça, subitamente ele começou a se movimentar e logo arfei.

            - Sesshy... – Gemi em seu nome, percebendo que ele aumentou a velocidade gemi mais e mais, assim como comecei a ouvir o seu. Assim que ambos gozamos, trocamos de posição, ficando por cima dele.

Cavalguei, recebendo tapas e chingos da parte dele, mas aquilo não me incomodou, apenas me instigava a fazer mais e mais. Trocamos várias vezes de posições, gozamos no mínimo 5 vezes, acho que aquele dia, eu tinha mais gozo do que qualquer prostituta podia ter. Mas pelo menos foi uma das melhores noites que eu podia ter...

Mayumi_Knight

17/05/2018


Notas Finais


> Agora, agradeço por ler até aqui e espero que me entenda.
> E ah, não sei se vocês sabem, mas chega uma hora da sua vida que você não quer fazer mais nada. Tanto que nem a seu hobby ou vício acaba por perder sentido e você já não quer mais fazer aquilo que lhe fazia tão bem
> É isso gente, agradeço do fundo do meu coração <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...