História Círculo de Fogo - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Loona
Personagens HeeJin, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Personagens Originais, Yves
Tags ~chae-rin, Bts, Círculo De Fogo, Loona
Visualizações 152
Palavras 3.078
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal, tudo bom?

Eu aqui de novo e chegando com o primeiro capítulo bônus! ~~

É isso aí! E esse é inteiramente de Heekook, é bem merecido mais um momento hot entre o casal não é?

E uma novidade boa...Escrevi um extra com Taehyung e Soo Young \o
Depois de pensar muito acabei fazendo o extra com muito amor hehe

Depois do próximo vai ser com os dois

espero que gostem e boa leitura ♥

Capítulo 11 - Círculo do Amor


Fanfic / Fanfiction Círculo de Fogo - Capítulo 11 - Círculo do Amor

 

Logo após minha alta do médico, tentei ficar em casa mais do que três dias, mas, meus pais me proibiram de faltar aula. Somente iria ficar em casa nos dias que o atestado me permitiu, desse modo, lá estava eu andando, ou melhor, mancando com um pedaço de ferro enorme embaixo do meu braço. Uma muleta das feias como brincou Taehyung fazendo brincadeiras comigo pelo Kakao.

Sentia dificuldade em manejar este instrumento em meu braço, por isso, tinha ajuda de Sayo e Jungkook o tempo todo. De algum modo, a noticia de que eu e ele estávamos juntos por meses se espalhou pelo colégio e agora éramos o mais novo casal popular. Foi aí que descobri que eu não sabia que entre os garotos era considerada bonita. Muitos vieram falar comigo dizendo que era uma pena eu estar namorando, porque se interessavam.

Seria realidade? Ou aquela estranha maldição que quando estamos namorando sempre aparecem novas pessoas interessadas e quando estamos solteiros elas simplesmente somem? Bem, de qualquer forma, não estava interessada.

Eu nem sabia se Jungkook e eu já estávamos namorando. Era tudo tão recente, mas não me preocupei com isso. No momento, minha preocupação era em andar com a maldita muleta e tirar logo o gesso da minha perna.

Somente depois de quase um mês, tirei o gesso de minha perna e estava livre novamente. Sabem qual foi a primeira coisa que fiz na escola com minha perna curada?

Levei Jungkook a sala de limpeza, lugar onde passamos muito tempo no passado e no futuro iremos passar também. Foi engraçado como nos lembramos disso depois de como eu ainda não sabia me movimentar direito com minha perna e precisei de ajuda para me sentar a pequena mesa de lá.

Namjoon e eu agora éramos parceiros nos trabalhos que eram sobre organizar a sala. Foi por sua causa que conheci algumas pessoas do membro do Conselho Estudantil. Kim SeokJin foi o mais memorável, com quem fiz amizade rapidamente. Eu desconfiava que ele fosse bissexual e quando perguntei, o mesmo confessou que era e que queria muito ficar com Namjoon. Pediu minha ajuda e estou servindo como um cupido para os dois.

Pelo menos eu tento, afinal, Namjoon é tão lerdo que não percebe que nosso sunbae gosta dele.  Talvez, Nam apenas fosse inocente demais. Era o que pensávamos e o que Jin adorava, afirmava ele.

Enquanto isso tudo acontecia, Taehyung e eu reatamos nossa amizade anterior. Jungkook morria de ciúmes, assim como eu ficava quando ele reatou sua amizade da maneira anterior com Soo Young. Mas, não deixávamos os ciúmes atrapalhar ou ficar grande demais. Confiávamos um no outro e no fim, acabamos começando a namorar sério.

Jungkook me pediu em namoro duas vezes. De um modo formal, levando até mesmo meus pais para jantar conosco e depois, levando-me para um encontro divertido do jeito que eu disse que queria. Uma vez, enquanto ainda tínhamos aquele contrato bobo, conversamos sobre como gostaríamos de ser pedidos em namoro e como gostaríamos de pedir alguém em namoro.

Jungkook queria ser sério e eu queria me divertir. Porque não fazer os dois?

Seguimos o estilo de maneira séria e depois o divertido, no qual nos divertimos o dia inteiro em um parque de diversões. Do jeito clichê que sempre gostei e mesmo tendo Jungkook me lembrando de que realmente o que fazíamos era clichê, nos divertimos muito.

Tenho um anel de compromisso em mãos. Jungkook tinha o seu e tudo estava indo bem. Agora, o momento que mais me impressionou foi quando fui para a casa de seus pais em uma festa que estava sendo realizada e que por eu ser namorada de Jungkook, fui convidada. Iria finalmente conhece-los e meu nervosismo era grande, porém, meu ânimo para a festa ainda maior.

Parecia que ia viver uma cena aonde chaebols se encontravam em festas para falar de negócios. Jungkook havia me avisado que era diferente, mas, mesmo assim, eu gostava de fantasiar.

Digo que este momento me impressionou exatamente pelo que Jungkook havia planejado para nós dois. Uma surpresa a qual não esperava.

Naquela noite, me arrumei com o vestido especial que minha mãe havia me presenteado exatamente pela ocasião. Ele tinha uma cor rosa pastel a qual adorei. Ondulei meus longos cabelos escuros e passei uma leve maquiagem fechando com os lábios rosados com uma mistura de gloss na mesma cor.

Minha imagem foi completada com sapatos de salto alto na cor preta.  Surpreendi meus pais quando me viram vestida dessa maneira, afinal, nunca me arrumava desse jeito. Desse modo, esperei por Jungkook me buscar. O motorista dele iria vir dirigindo.

O rapaz chegou minutos antes de começar a festa. Fiquei preocupada com o horário, mas, ele disse que poucas pessoas chegavam pontualmente. Relaxei quando estávamos chegando em sua casa, a qual estava iluminada até mesmo no jardim que possuía uma decoração clássica com tecidos que combinavam com a cor verde dos gramados.

Ao entrar no local a qual já tinha visitado muitas vezes antes, fiquei nervosa. Jungkook, ao meu lado, percebeu e por causa disso, entrelaçou seu braço ao meu.

– Não precisa ficar nervosa. Meus pais não são como os pais de doramas, já falei isso diversas vezes. – o fitei com uma grande careta.

– Mas, e se simplesmente não gostarem da minha pessoa? – perguntei preocupada vendo-o revirar os olhos.

– Isso é impossível. – sorriu em minha direção – Vamos logo até o salão.

Jungkook me levou aonde havia alguns convidados se reunindo e aonde rapidamente percebi que estavam seus pais. Sua mãe era uma senhora em seus trinta anos com um sorriso jovial e corpo esbelto. Era de atrair qualquer pessoa com o olhar, pois, estava vestida elegantemente com um vestido parecido com a cor do meu, porém, não era tão colorido quanto o meu. Parecia um bege, uma cor que não sabia descrever. Estava com um salto alto o qual logo reconheci ser de marca e seu rosto parecia de uma  boneca. Para uma mulher de trinta anos como podia aparentar ter vinte e poucos?

Já o pai de Jungkook claramente entregava seus quase quarenta anos. Ele tinha a altura de Jungkook, a mesma estrutura corporal, mas, possuía olhos bem pequenos o que me fez pensar que os olhos de meu namorado são realmente bem parecidos com de sua mãe.

Logo quando viram o filho comigo, se aproximaram. Minhas pernas se tornaram gelatina quando tive de cumprimenta-los. Para fazer isso, curvei-me rapidamente.

– Ora, que garota educada! – a senhora Jeon sorriu em nossa direção – Não precisava querida. É um prazer enorme conhece-la.

– O prazer é meu! – respondi nervosa vendo-a rir enquanto trocava olhares com seu esposo.

– Jungkook me contou por seu nervosismo a nos conhecer simplesmente por achar que somos malvados como na televisão. Pode relaxar, querida, não somos. – A senhora Jeon continuou a falar.

– Exatamente! Achamos uma bobagem tudo o que retratam em doramas. Aqui todos nós não nascemos com uma empresa para cuidar, diferente do que se vê na televisão. Nós na verdade, trabalhamos para ter o que temos. – o senhor Jeon se pronunciou pela primeira vez – Então, não somos tão ignorantes a ponto de viver como nas histórias retratadas por aí.

– Acho que posso dizer que estou bem contente em escutar isso. – todos caíram na risada, principalmente Jungkook.

– Não confie muito nesse meu filho bobão! Ele quis que nós pregássemos uma peça em você! – senhora Jeon me advertiu – Queríamos que agíssemos de maneira diferente a qual somos só para te assustar!

– Jungkook! – fitei-o com certa irritação. Mas, ele não fez nada, além de rir e fitar sua mãe não aprovando contar seus planos para minha pessoa.

– Olhe, acho que agora devemos ir e deixar vocês se divertirem. Fique a vontade, Hee Jin. Ainda teremos muito tempo para nos conhecer melhor. – sorriu em minha direção, logo puxando seu marido para falar com alguns convidados que haviam chegado ao exato momento.

Eu acenei e sorri em sua direção para logo fitar Jungkook com os olhos semicerrados.

– Eu juro que mudei de ideia logo que a tive. – brincou vendo-me revirar os olhos.

– Se não estivéssemos em publico, iria morder você todinho! – ele riu alto e depois se aproximou para cochichar no meu ouvido.

– Talvez você possa me morder todinho mais tarde. – bati em seu ombro fazendo-o reclamar e logo, olhei ao meu redor querendo gravar cada detalhe do local. Estava tudo tão perfeito que eu queria poder tirar foto de tudo.

– Ei ei, vamos tirar algumas fotos? – ele riu quando sugeri isto. De alguma maneira, ele parecia perceber que iria ficar admirada com a decoração.

– Você gosta mesmo de interiores não é? – o fitei de forma surpresa, depois concordei.

– Talvez demais. As vezes penso em decorar quartos de minha casa. Oh, o da minha mãe, fui eu que decorei. Ela me ajudou é claro, mas, o estilo foi eu que decidi. Baseando na personalidade dela e de meu pai. Por isso é meio sério e meio brincalhão ao mesmo tempo. Sabe? A energia do quarto. – Jungkook me fitou de maneira analisadora.

– Eu acho que isso pode ser sua profissão no futuro. – comentou fazendo-me rir.

– Mesmo? Nunca pensei nisso. – comentei. Parei para pensar nisso por alguns minutos, mas, Jungkook me chamou de volta a terra.

– Tem tempo para pensar não é? Nosso terceiro ano ainda está longe. – concordei – Agora, que tal tentarmos convencer o barman a nos dar algo alcoólico?

– Não! – rebati, porém, o rapaz começou a me levar onde as bebidas estavam sendo servidas. De fato, não conseguimos nenhuma bebida alcoólica, mas, os drinks sem álcool eram deliciosos.

Passamos a noite em nosso mundinho, porém, em momentos conversávamos com amigos do pai e mão de Jungkook, quem o reconhecia e queria saber quem eu era. Estava sendo uma noite divertida. Mas, ficou mais divertido quando passou da meia noite e Jungkook me levou até seu quarto.

Aonde uma grande surpresa esperava por nós. Preferencialmente para eu, porque Jungkook sabia de tudo.

Seu quarto havia sido decorado para uma noite especial para um casal. Cheio de rosas jogadas ao chão, bem como velas românticas.  Fitei o rapaz pensando em como ele tinha tido essa ideia.

– Meu pai e eu conversamos e ele disse que seria legal preparar uma surpresa. Já que quase não tivemos tempo para namorar recentemente, eu fiquei com saudades. – sorriu em minha direção, enquanto fechava a porta atrás de nós. Ou melhor, a trancava.

– Seu pai deu a ideia? – ele assentiu – Isso é meio novo... Um pai dando dicas para o filho sobre sua relação com a namorada. – ri baixinho.

– Sempre conversamos. – sorriu em minha direção – Não gostou? – deu um passo em minha direção, envolvendo seus braços em minha cintura enquanto me abraçava. Sorri enquanto isso, abraçando-o apertado.

– Eu adorei. – respondi vendo-o respirar de forma aliviada. Jungkook se afastou e me fitou ainda sorrindo. Tocou em meu rosto, acariciando minhas bochechas.

– Que bom, porque eu estava com saudades... – sussurrou aproximando os rostos roubando-me um selinho longo. Roubei mais um selinho do mesmo depois sussurrei:

– Eu também estava com saudades. – e dessa vez, quebrei o espaço entre nossas bocas, iniciando um beijo. Jungkook correspondeu rapidamente e me abraçou pela cintura. Era totalmente pervertido a ideia que tínhamos em mente agora?

Com certeza! Considerando que ainda havia convidados abaixo de nós e os pais do rapaz estavam pela casa. Mas, sinceramente, nós sabíamos dos riscos e adorávamos corrê-los, por enquanto.

Jungkook rapidamente virou-me de costas para seu corpo deixando com que as minhas costas tocassem seu peitoral. O fitei pelo canto dos olhos percebendo que ele estava tentando abrir o zíper de meu vestido nas costas e então, deixei que fizesse. Jungkook deslizava o zíper para baixo enquanto procurava meu pescoço para beijar depositando selares carinhosos pela extensão de meu pescoço.

Meu corpo rapidamente se sentiu quente, principalmente quando a peça de roupa presente em meu corpo escorregou e caiu ao chão.  Jungkook continuou a beijar meu pescoço, dessa vez tocando minha cintura descoberta e deslizando suas mãos por ali, deixando-me completamente arrepiada. Em certo momento, o rapaz estava em minha frente, beijando-me de forma desejosa.

Enquanto nossas línguas se encontravam dentro e fora de nossas bocas, meus braços se ocupavam em tentar tirar a camisa que o outro usava. Desbotoei alguns botões com dificuldade e quando percebeu que deveria se livrar da peça de seda, Jungkook a tirou de seu corpo, me ajudando com os botões.

Minhas mãos tocaram seu corpo, gravando em minha mente como era a sensação de tocar os músculos que cada vez mais cresciam com o treinamento que Jungkook vinha fazendo na academia. Começamos a andar com os corpos colados, desviando de velas ao chão e chegamos até a cama aonde fui deitada.

Jungkook ficou por cima do meu corpo e observou-me por longos segundos para depois aproximar nossos rostos e sussurrar o quanto eu era linda. Nos braços deste rapaz, eu me sentia a mulher mais bonita e a mais amada do mundo.

Sorri extasiada de felicidade e o beijei de forma carinhosa. Jungkook beijou-me cheio de sentimentos e eu me lembrei desde o momento em que passei a observá-lo, até o momento em que tive a ideia maluca – que funcionou muito bem depois – de propor uma ideia sem noção. Bem, parecia tão sem noção na época, mas, agora, agradeço por minhas ideias.

Seus beijos se estenderam até meu pescoço, as vezes molhados, as vezes mordidas as quais faziam-me agarrar em suas costas, deslizando minhas unhas pela extensão de sua pele, deixando pequenas marcas avermelhadas. Enquanto beijava meu pescoço, tirava meu sutiã com fecho frontal. Logo a parte de cima não estava mais em meu corpo, bem como a parte de baixo.

Jungkook colocou seu rosto entre meus seios, depositando diversos beijos entre eles até que sua boca envolveu um dos bicos, sugando-o. Simplesmente adorava isso, pois, era muito sensível no local. Enquanto sua boca estava ocupada minhas mãos apreciavam seus cabelos macios.

Jungkook deslizou sua mão até minha intimidade, tocou em minhas coxas abrindo minhas pernas para ficar entre elas. Logo tocou minha intimidade, massageando meu clitóris. A pressão sobre ele, bem como os movimentos circulares me fizeram gemer baixinho.

Jungkook deixava meus seios úmidos por causa de sua língua que insistia em tortura-los. Seus movimentos eram rápidos e cheios de vontade. Quando pareceu querer diferentes reações, deixou meus seios livres e focou-se em minha intimidade. No começo, Jungkook sempre me fazia ficar envergonhada com sua parte preferida de estarmos namorando. Sua parte preferida era poder fazer o que desejava na cama. Eu não reclamava, pois, as vontades alheias dele me agradavam. Mas, quando ele se tornava ardente, sempre me sentia envergonhada. Como uma garotinha com seu primeiro rapaz.

Jungkook beijou minhas coxas para depois se aproximar da virilha. Seus beijos quentes se tornaram molhados quando começou a percorrer sua língua por minha pele. Percorria deixando uma trilha de saliva para trás, fazendo-me esquentar cada vez mais, principalmente quando sua boca molhada beijou minha intimidade. Jungkook começou a sugar meu clitóris, para logo depois de um tempo, deixar com que sua língua se movimentasse por ali de diversas maneiras.

Deixei com que minhas pernas se agarrassem em seus ombros, deixando sua cabeça entre minhas pernas. Jungkook de vez em quando me observava para ver minha reação, minha face mergulhada em puro prazer e isso somente fazia meu corpo esquentar.

Desejando que ele pudesse me fazer queimar, toquei em seu rosto e soltei seus ombros. O garoto se aproximou curvando seu corpo sobre o meu. Seu rosto estava próximo, o qual segurei tocando-o com carinho.

– Faz amor comigo. – Jungkook pareceu se sentir mais excitado com isso. Rapidamente o vi tirar suas calças e roupa íntima para voltar a estar entre minhas pernas, encaixando seu membro em minha intimidade com ajuda de sua mão.

Conforme o senti, gemi alto, agarrando em seus ombros e entrelaçando meus braços por ali. Jungkook beijou meu rosto e começou a se movimentar fazendo-me gemer ainda e agarrar minhas pernas em sua cintura. Ao mesmo tempo em que se movimentava, seus lábios beijavam meu rosto, logo depois encontrando minha boca. Nossas línguas se encontravam de forma rápida até que segurei em seu rosto e o beijei com intensidade.

Ah,nesses momentos ou quando Jungkook simplesmente me fitava com carinho, me faz lembrar de quando nos conhecemos. O que criamos com o círculo perigoso que havíamos feito com nosso trato esquisito no começo, foi muito mais do que uma confusão. Descobrimos que o amor nem sempre é aquele que pensamos que deve ser. No meu caso, sempre achei que Taehyung fosse o certo para a minha pessoa. Que sem ele como meu amor, não conseguiria viver.  Mas, eu estava enganada.

O amor floresce em momentos de caos, posso perceber. Porque enquanto sofria por não ser percebida por aquele de quem gostava, vivendo um caos inoportuno em uma vida de uma adolescente, Jungkook fez tudo passar com somente risos, brincadeiras e com certeza, beijos. Fez passar com seu jeito especial que cada vez mais me apaixono por.

Jeon Jungkook é o cara certo. Tanto é que quando nós alcançamos nosso ápice, deitamos um ao lado do outro, cobertos pelo lençol de seda, eu somente sei fita-lo e dizer:

– Eu te amo.

Jungkook sorri e me beija devagar, aproveitando a preguiça momentânea que nossos corpos adquiriram. Depois, ele se afasta e cola a testa a minha.

– Eu te amo. Agora eu percebo, sempre foi você... E sempre será você.

Ah, o amor. Qual é a definição do amor? O que é o amor?

Eu sei que não adianta rotular, seja de qualquer forma. Seja do jeito poético ou do meio cientifico. Nós nunca saberemos com certeza, o que é o amor e o porque eles nos torna assim. Mas, mesmo não tendo uma definição certa, todos sabem o que é quando o sentem.

E pelo que estou sentindo, eu sei que é amor.

Desse modo, meu único desejo é que seja assim para sempre.

Para sempre Jungkook e Hee Jin.

Para sempre o fogo do amor e da paixão queimando ardente em nossos corações.

E dessa vez, sem ser em um circulo de pessoas que se queimam em um fogo dolorido. Não, dessa vez, duas pessoas é o de melhor. Duas pessoas é o que há de bom.

Com Jungkook ao meu lado, adormeci com um belo sorriso nos lábios. Sentindo assim, que eu sempre sorriria desse jeito por aquele quem me abraçava e dormia profundamente.

E eu estava contente, pela primeira vez em tempos.

Minha maior alegria é saber que tenho Jungkook para amar.


Notas Finais


coração aperta quando penso que em breve vai ser fanfic finalizada
vou deixar para me despedir no último extra
coração aperta pq amei escrever essa fic e ter vocês como leitores T.T

obrigada pessoal ><
Vocês já viram minha nova fanfic? Se não, deem uma olhadinha, prometo que irão gostar ~~
Echo: https://www.spiritfanfiction.com/historia/echo-13851881

Quer ler ganha balinha kkk

E até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...