1. Spirit Fanfics >
  2. Lua Nova (Lee Taemin) Imagine. >
  3. (0.01) Prólogo.

História Lua Nova (Lee Taemin) Imagine. - Capítulo 1


Escrita por: e H_E_R


Notas do Autor


➳❀Oi meus amores!!
➳❀Mais uma vez o nosso amor pelo Taemin acabou gerando uma nova fanfic!! ;)

Capítulo 1 - (0.01) Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Lua Nova (Lee Taemin) Imagine. - Capítulo 1 - (0.01) Prólogo.

O inverno tinha chegado cedo; sua brisa congelante arrancou as folhas das árvores antes mesmo que estivessem ficando amareladas e secas. A pequena vila já estava coberta de branco havia várias semanas.

A neve acumulando cada vez mais na janela do meu quarto cintilava com a luz do sol matinal, e o chão das calçadas permaneciam congeladas; especialmente no entardecer elas se tornava cada vez mais escorregadios.

O inverno tinha realmente chegado com toda sua força e esplendor, e com isso toda vila estava se preparando para efetuar mais uma oferenda ao famoso devorador de noivas. Dessa vez era a família Kim quem mandaria alguém; disponibilizou a sua filha mais velha, Jangmi. Ela é uma moça muito gentil, bondosa, e dona de uma beleza estonteante.

E o que dizem.

E com ela não seria diferente como das outras vezes; não sei como a garota concordou e assinou a própria sentença de "morte" diante de todos com tamanho felicidade no rosto, ver todas aquelas pessoas festejando por sacrificar outra pessoa me deixava deverás enjoada, e bem irritada com toda essa situação.

Já testemunhei várias moças serem enviadas como oferenda, desde muito nova, tudo era bem complexo e todas elas continham um sorriso nos lábios orgulhosas de si, por estar trazendo prosperidade para a família...

Mesmo sabendo que, uma vez que atravessem para outro lado da floresta; não teria mais volta. 

Nenhuma delas. Elas nunca voltam, ninguém nunca voltou para contar o que acontece ou tem lá.

Só temos a imaginação.

Sou filha bastarda, fruto de um romance entre um Duque e a sua criada. Tudo isso se mantém em segredo extremo por vários anos. Não sou a típica filha amada por sua mãe muito pelo contrário, vejo a minha querida mãe rezando pelo dia em que serei um dos sacrifícios, para seja lá o que for que há naquela parte sombria da floresta.

Como se eu fosse aceitar de bom grado? Igual todas as moças tolas e ingênuas que se foram. Pelo contrário. Já tenho um plano feito por mim a anos caso isso venha acontecer.

— O que você pensa que está fazendo? Vai já fazer os seus afazeres logo. Você e eu não somos nenhuma princesinha S|N! — Disse Suli, chamando a minha atenção. — Vamos entrar antes que a sua mãe perceba que você não está na cozinha! — Segurou o meu pulso, me puxando para fora do pequeno cômodo.

Suli era a minha única e melhor amiga, a única pessoa no mundo que se importa comigo de verdade. Cuidamos uma da outra como irmãs.

— Hoje a Jangmi será sacrificada; — Comentei. — Nunca irei concordar com essa maldita tradição idiota que o Clero impôs sobre nós! — Me pus a caminhar ao seu lado. — Isso é uma loucura! Totalmente desumano! Como podem sacrificar pessoas como se fosse algo normal e ainda por a cabeça no travesseiro e dormir a noite?! — Bufei irritada.

— Não diga essas coisas tão alto assim… você quer ser enforcada por conspiração?— Sussurrou para mim, apenas dei de ombros não me importando. — Lembre-se da última vez que você conspirou contra a filha mais velha do Duque? Ainda pode-se notar cicatrizes nas suas costas! — Disse séria. — E sei que doem a noite.

— Aquela metida. O que não te mata, te torna mais forte. Além do mais, eu só disse a verdade. Não tenho culpa se ela se encontra com o filho do general e me incomoda com os seus gritos a noite! — Disse sorrindo, e ela me repreendeu com o olhar — Não me olhe assim, Su! Você sabe muito bem que ela mereceu ser flagrada no ato pela sua requintada duquesa; que sempre manteve a sua filhota num pedestal como se fosse uma santa! — Riu fraco. — Viu só? Até você concorda comigo.

— Não me comprometa nas sua confusões. Vamos antes que a senhora Jung arranque o seu pescoço e sirva no jantar. — Disse segurando o riso.

Chegamos a cozinha e lá estava a minha mãe, com o mesmo humor de sempre, sendo a governanta da casa. Era assim que ela mantinha o seu posto, não tolerava atrasos, ou qualquer outra falha feita pelos criados.

— Estão atrasadas! As duas! Vocês são pagas para trabalhar e não para fofocar pelos cantos. Comecem já a limpar o salão antes que eu perca a minha paciência! — Ríspida e seca olhou para minha amiga. — Espero que isso não se repita mais Suli. Eu esperava isso da S|N; porém você é quem mais necessita do pagamento. — Sorriu cínica.

— Eu acabei atrasando a Suli, você sabe muito bem que eu quase sempre me atraso... foi minha culpa! — disse séria encarando seus olhos severos — Se a senhora quiser pode descontar no meu pagamento! — Lhe dei as costas pegando os materiais de limpeza e saindo com a Suli.

⤂⤂⤂⤂

Passamos toda a tarde limpando; a casa do duque era enorme. Inclusive tivemos que limpar todos os cômodos, não que realmente fosse necessário mas todos os dias era a mesma coisa, minha mãe fazia isso como forma de punir nós duas. Mais já nos acostumamos com isso, e já passavam das 20hrs00, isso significa que o sacrifício já foi realizado.

Suli e eu estávamos no jardim, procurando pelo bichinho de estimação da duquesa; segundo ela o animal teria fugido sorrateiramente em direção ao jardim o que eu duvido muito. Procuramos esse gato por toda a parte e não o encontramos de jeito nenhum.

Nós duas nos assustamos quando vimos alguns soldados do clero adentrando a casa.

— O que será que esses demônios vieram fazer aqui? — Perguntei baixinho.

— Não faço idéia, mais algo me diz que isso não é nada bom! — Disse esfregando as mãos sobre os braços na esperança de se proteger do frio. — Vamos entrar, talvez possamos saber de algo! — Assenti, e caminhamos até a porta dos fundos da casa.

Lá estavam todas as criadas, elas estavam estranhamente inquietas e agitadas, como se estivessem assustadas ou com medo de algo. Suli me olhou por alguns longos minutos notavelmente preocupada.

— Que bom encontrar todas vocês juntas. O Duque quer a presença de todas vocês na sala de estar! — Disse minha mãe adentrando a cozinha com um sorriso quanto tanto esquisito nos lábios, mirando-me. — Se apressem e vão logo, não deixem o Duque esperando! Principalmente você, querida. — Sussurrou segurando-me perto dela. Todas nós caminhamos rapidamente até a sala de estar.

— Estou com um mal pressentimento S|N… — Sussurrou.

— Não se preocupe. Aconteça o que acontecer vamos encarar tudo juntas. — Segurei sua mão fortemente. — Somos irmãs, certo. — Ela riu. — Não de sangue. Mas confie em mim, hum? — Assentiu.

Assim que chegamos a sala de estar, nos deparamos com o líder do Clero a nossa espera; uma sensação ruim tomou conta do meu corpo enquanto formamos uma fila contendo sete mulheres incluindo a Suli e eu.

— Essas são as melhores criadas da casa. Todas são moças puras e se encaixam perfeitamente no perfil que o senhor está procurando! — Disse o duque.

— Você tem mesmo razão. Todas elas são tão lindas quanto a filha do Conde Kim! — Sorriu pretensioso observando cada uma de nós atentamente. A mim principalmente. — Descobrimos que a filha mais velha do senhor Kim, não era uma moça pura como pede a tradição; assim tivemos que devolvê-la para sua família e correr contra o tempo para encontrar uma substituta à altura! — Disse próximo a mim encarando-me nos olhos com um brilho negro queimando. Senti seu dedos em minha bochecha antes de passar a brincar com uma das mechas que havia se libertado do coque.

— O nosso líder irá escolher uma de vocês para substituí-la. Com isso a família da escolhida ganhará uma compensação generosa da minha parte! — Disse o Duque.

Como posso ser filha de um homem como ele? É tão repugnante e agindo dessa forma só me faz odiá-lo ainda mais.

O Líder do clero observou todas nós mais uma vez; uma por uma. Parecendo procurar por algo que eu não sei bem como explicar o que era, e quando terminou sua inspeção sorriu macabro mirando Suli. Se eu fosse outro tipo de pessoa ficaria feliz. Mas ela era como uma irmã pra mim.

Apertei meus dedos no pulso dela que se mantinha agarrada em minha saia, vi bem na hora que aquele homem olhou atentamente isso. Como um cão sentindo o cheiro do medo.

— Eu já escolhi qual delas será o nosso sacrifício. Ao meu ver ela se sairá melhor do que a anterior! — Disse e andou até a Suli — Essa moça é perfeita. Como não poderemos retomar o ritual agora vamos prepará-la para amanhã bem cedo! — Disse me deixando incrédula. — Sabemos que elas tem que ir de livre e espontânea vontade. Por escolha. — Sussurrou como se estivesse me dando uma escolha.

— Não pode levá-la! Por favor! Me leve no lugar dela! — Digo alterada e ele riu contente vendo as lágrimas escorrerem solitárias nas maçãs de meu rosto. — Estou avisando, não irei deixar que a levem! — Me coloquei à frente da Suli a protegendo daquele homem.

— Muito corajosa para uma fedelha. — Ele lambeu os lábios como uma víbora; senti o aperto de seus dedos no meu queixo quando o Duque fez um simples e rápido movimento consentindo algo. — Podem levá-la. É essa atrevida aqui.

Mesmo sendo menor e mais fraca lutei até o último momento, sendo arrastada para fora da casa sem ao menos despedir-me de Suli.


Notas Finais


O que será que vai acontecer com a S|N ??
Escrito por @BiiaYang
Betado por @H_E_R
Mais fanfics com o Taemin
Atualizada ontem uiui
Faça você mesma. Namorado (Im)perfeito.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/faca-voce-mesma-namorado-imperfeito-lee-taemin-20174778
02 Alfas Imagine Kai e Lee Taemin.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/02-alfas-escolhida-kai-e-lee-taemin-20227987
Fallin All In You
https://www.spiritfanfiction.com/historia/fallin-all-in-you--imagine-lee-taemin-20204015


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...