História Luzes de Paris - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Zlatan Ibrahimovic
Personagens Personagens Originais, Zlatan Ibrahimović
Visualizações 55
Palavras 2.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, tudo bem?

Então essa história eu já postava no ano passado,mas devido muitos problemas pessoais acabei excluindo,mas ela é tão boa para mim que resolvi repostar. Espero q possam me dar uma segunda chance e que gostem.

Capítulo 1 - Introdução


Raffles Dubai, Emirados Árabes Unidos—Janeiro de 2012

 

A PORTA TRASEIRA do Audi SUV é aberta por um homem alto, robusto e de feição arrogante vestido em um terno e com um quepe na cabeça, obviamente o chofer.

 

Ele pacientemente estica a mão em direção à bela jovem que se encontra no interior do carro e a ajuda a descer. Com um aceno e um sorriso tímido ela agradece a gentileza e logo sente flashes de câmeras vindos de várias direções ao mesmo tempo lhe atingindo a face, incomodando seus olhos. Antes, porém, que seja bombardeada de perguntas dos repórteres, especialmente aquelas que fazem menção ao fim de seu casamento com o poderoso magnata Alessio Albertinni, ela é imediatamente acudida pelos seguranças do hotel o qual ficaria hospedada e encaminhada à recepção do mesmo.

 

O luxuoso hotel sete estrelas ergue-se sobre jardins e terrenos em uma impressionante estrutura de pirâmide em vidro e pedra. É espaçoso, cheio de luzes, suntuoso, porém com um toque de discrição. Possui influências em arquiteturas asiáticas e do próprio Oriente Médio e enormes suítes envoltas em finos tecidos e detalhes em ouro, tecnologia moderna, banheiros exuberantes e terraços privados, além de bares e restaurantes, tornando-o um dos melhores hotéis de Dubai.

 

Após apresentar os documentos necessários para a hospedagem, a jovem realiza seu check in e é informada sobre as instalações do hotel, agradecendo em árabe, um dos idiomas o qual domina com perfeita fluência, e recebe o cartão de sua suíte.

 

Logo que adentra a suntuosa suíte, livra-se de seus saltos finos Jimmy Choo e trata de ligar o ar-condicionado no máximo. A temperatura é de aproximadamente 35 graus em Dubai, um verdadeiro forno.

 

Ela também caminha até o minibar, cortesia da suíte e se serve de uma taça de vinho tinto, enquanto pegava seu notebook e o conectava à internet do hotel, observando a bolsa de valores em seguida e a cotação do dólar e do euro.

 

Aos vinte e nove anos de idade, Graziella Magdalena Garcia é uma diplomata brasileira filha de mãe espanhola e pai italiano nascida em São Paulo na cidade de Guarulhos. Filha única, desde cedo fora criada em contato com os três idiomas, português, espanhol e italiano e aos doze anos já os dominava com perfeição.

 

Aos dezessete anos ingressou na universidade PUC-SP no curso de Bacharelado em relações internacionais, o qual se formou aos vinte e dois anos. Após isso fez uma especialização em direito internacional na academia de direito internacional de Haia, na Holanda e logo em seguida iniciou seus estudos para o concurso público de admissão à carreira de diplomata do Instituto Rio Branco, passando por uma exaustiva preparação e um difícil processo seletivo que envolvia provas objetivas e escritas de línguas estrangeiras, história, geografia, política, direito e outras matérias, o que a fez passar dias e dias com a cara nos mais diversos livros e cursos. Foram quatro processos seletivos e apenas trinta vagas. Na primeira vez que realizou o concurso, aos vinte e quatro anos de idade, ela não ficou entre os classificados, o que a abalou muito, pois mesmo com toda preparação não obteve um resultado positivo; entretanto o acontecido não a fez perder seu objetivo de vista.Tanta dedicação e afinco lhe rendeu o primeiro lugar na seleção aos vinte e sete anos de idade. Ingressou no curso de formação de diplomatas do instituto e iniciou no cargo de terceiro secretário. Permaneceu três anos no mesmo e foi promovida ao cargo de segundo secretário, o qual atua no momento representando os interesses do Brasil junto à União Europeia.

 

Em 2009, aos vinte e seis anos, durante um congresso da ONU realizado na cidade de Bruxelas na Bélgica, Graziella conheceu o magnata italiano Alessio Albertinni, um poderoso homem de negócios herdeiro da companhia aérea Fly Emirates com a sede em Dubai e dono dos mais diversos tipos de negócios. Dez anos mais velho que ela, o que não os impediu de se interessarem um pelo outro. Entre conversas fáceis em jantares à dois, saídas noturnas e viagens aos mais interessantes lugares, iniciaram um romance sério, o que os levou ao casamento cinco meses depois à pedido dele que estava absurdamente apaixonado por ela. Casaram-se em uma igreja da Cracóvia, na Polônia no mais alto luxo que envolveu personalidades do cinema, meio político e real pela importância de ambos. Não pouparam gastos e viveram dias felizes, todavia não durou muito e o divórcio veio há um mês atrás, o que tem gerado euforia dos repórteres e paparazzi que os perseguem para todo o lado em busca de maiores informações. A assessoria de nenhum deles entrou em contato com a imprensa e mesmo depois do término ambos se respeitam e ele ainda sente algo forte por ela.

 

Graziella desembarcou em Dubai pois no dia seguinte seria o aniversário de trinta e nove anos de Alessio e ela não podia deixar de prestigiá-lo neste dia tão importante. O evento será grandioso no salão de festas do Raffles hotel onde está hospedada e contará com a presença de personalidades importantes do meio artístico, político, esportivo e também econômico devido à influência de Alessio.

Deixando de lado esses pensamentos e lembranças, Graziella se encarrega de encher a banheira e adicionar sais de banho na mesma. O voo foi exaustivo e ela pretendia ficar naquela banheira até sua pele enrugar.

•.•.•.•

 

 

Negro como o diabo, quente como o inferno, puro como um anjo e doce como o amor

 

A RESPECTIVA LEGENDA acompanha a foto que Graziella acabara de postar no instagram junto à uma xícara de café, sua bebida quente favorita, que se tornou sua companheira nas noites em que passava uma madrugada inteira terminando seu trabalho de conclusão do curso de relações internacionais ou quando virava noites estudando para o concurso do instituto Rio Branco.

 

Seu rosto não possui nenhuma maquiagem e seu cabelo está em um coque no alto da cabeça. Sua beleza natural é o suficiente para gerar milhares de curtidas e comentários na foto. É bastante ativa na rede social e já possui mais de trinta mil seguidores que gostam de acompanhá-la diariamente.

 

Para iniciar seu dia, após tomar seu reforçado café da manhã entregue no quarto com muitas regalias, ela faz sua sessão diária de yoga a qual não abre mão. Uma forma de abrir os horizontes para o dia que viria.

 

Como sempre, analisa a bolsa de valores e depois toma uma banho e se veste.

 

Batidas soam na porta do quarto e de imediato ela segue até a mesma, a abrindo e visualizando Alessio do outro lado. Franziu o cenho, só esperava vê-lo à noite na festa de seu aniversário. A última vez que o viu foi há um mês atrás quando foram assinar os papéis do divórcio. Ele estava com o semblante abatido e algumas olheiras circundavam seus olhos. Vendo-o agora com uma aparência saudável fica feliz, pois apesar de tudo ainda se preocupa com ele

 

—Alessio?—ela não esconde a surpresa e sorri em seguida—Oi

 

Ele mantinha um sorriso de lado estampado nos lábios, característica dele que mais a chamou a atenção quando o conheceu. Vestia um terno Armani caro e com belo corte e sapatos que ela identificou como sendo Louis Vuitton que custam no mínimo uns dez mil dólares o par e com seu relógio preferido no pulso, rolex

 

—Como está mio amore?—pergunta a abraçando e trazendo o odor de seu perfume caro até suas narinas e ela fica sem graça por ele ainda se referir à ela como “meu amor” como fazia quando estavam casados

 

—Muito bem—ela diz ao soltar-se dele e lhe dar espaço para que entrasse no quarto, o que ele faz de imediato—Achei que só o veria hoje à noite.

 

Ele passa a mão nos cabelos castanhos e morde o lábio inferior, sorrindo em seguida. Ela não pode negar que apesar de ele estar fazendo trinta e nove anos ainda tem seu charme

 

—Era para ser assim, mas não pude evitar. Quando soube que já havia se instalado aqui no Raffles, imediatamente me programei para vir te ver e te fazer um convite.

 

Ela franze o cenho e arqueia a sobrancelha direita, característica de quando está confusa

 

—Que tipo de convite?

 

—Hoje no estádio Al-Rashid vai haver um amistoso internacional que está ocorrendo aqui em Dubai. O jogo será entre Milan e Paris Saint Germain e como ambos os times são patrocinados pela Fly Emirates eu vou marcar presença e como você é dona de metade das ações da companhia seria bom que fosse e me acompanhasse—explica

 

Quando houve a separação, Alessio fez questão de deixar metade das ações da companhia aérea para Graziella. No início ela foi contra, todavia não conseguiu convencê-lo do contrário

 

—Que horas será a partida? —ela pergunta porque estava interessada em acompanhá-lo. Sendo brasileira e filha de um apaixonado pelo futebol, cresceu apreciando o esporte

 

—Ás 13:30. Posso contar com sua companhia?

 

Ela sorri sugestiva e assente

 

—Tudo bem

 

Logo que chegaram ao estádio Al-Rashid, Graziella e Alessio tornaram-se o centro das atenções, pelo fato de estarem juntos. Os repórteres e paparazzi tentaram uma aproximação para questioná-los a respeito, porém foram rapidamente afastados pelos seguranças de ambos.

 

Enquanto Alessio vestia um de seus ternos e sapatos caros, Graziella chamava a atenção por seu modo simples, porém bonito de se vestir.  Usava uma calça de couro preta de cintura alta, uma blusa do Paris Saint Germain, time o qual torcia desde a adolescência e calçava botas pretas, que chegavam as coxas, do Manolo Blahnik, um de seus estilistas favoritos. Usava óculos escuro e cumprimentou à todos que via.

 

Foram levados até a tribuna de honra, lugar do estádio onde sentam-se os convidados ilustres e encontram por lá Nasser Al Khekaifi, dono do Paris Saint Germain e algumas personalidades do governo árabe. Cumprimentaram à todos e aguardaram o início da partida.

 

A todo momento Alessio enchia Graziella de carinhos e ela foi obrigada a fazê-lo parar já que toda imprensa estava de olho neles e podiam imaginar que eles tinham voltado atrás no divórcio. Ele ficou decepcionado, porém não falou nada.

 

Exatamente às 13:35 o jogo inicia e o Milan começa com a posse de bola.

 

Logo aos quatro minutos do primeiro tempo o sueco Zlatan Ibrahimoviic, atacante do Milan passa a bola para o companheiro de time o atacante brasileiro Alexandre Pato, todavia a defesa do time francês corta. Ibrahimovic se livra da marcação e passa a bola novamente para Pato que fica na cara do gol, finalizando de forma rápida e abrindo o placar para o time italiano.

 

Graziella nega com a cabeça, insatisfeita pelo time adversário ao que ela torce abrir o placar.

 

O jogo seguiu sem grandes novidades. Muitas falhas dos jogadores de ambos os times, muitas chances de gol desperdiçadas. Aos trinta e um minutos do segundo tempo o Paris Saint Germain tem um gol anulado e de onde está Graziella começa a xingar o juiz em árabe, sendo impedida por Alessio de fazer alguma coisa maior. Entre substituições, escanteios e faltas, o jogo termina com o placar de 1x0 para o time italiano que é ovacionado pelos torcedores.

 

Graziella e Alessio deixaram a tribuna de honra e seguiram até os jogadores para cumprimenta-los pelo jogo.

 

Primeiro foram ao time francês e os parabenizaram pelo bom jogo e a boa defesa feita. Em seguida foram até os jogadores do time italiano.

 

Parabenizaram os jogadores brasileiros Robinho, Alexandre Pato, o autor do gol da vitória e Thiago Silva, que ficaram eufóricos ante a presença de Graziella que é brasileira como eles. Alessio não gostou da proximidade dos esportistas junto à sua ex-esposa e a levou até os outros fazendo o mesmo procedimento.

 

Alessio seguiu em uma conversa com o presidente do Paris Saint Germain e Graziella foi parabenizar o jogador que faltava, o sueco Zlatan Ibrahimovic

 

—Foi um bom jogo—ela diz ao se aproximar e vê-lo tirar a camisa deixando à mostra muitas tatuagens, e jogar água de uma garrafa sobre o corpo, ato que ela não pôde evitar encarar—Foi uma bela assistência para aquele gol

 

O sueco a encara de cima abaixo, com expressão de desdém e dá de ombros

 

—Não precisa dizer o óbvio. Zlatan sabe que é bom no que faz—diz simples e lhe dá as costas, sumindo de sua visão


Ela fica petrificada no lugar, inconformada com tamanha arrogância do jogador. Faz menção de ir atrás do mesmo e tirar satisfação, porém Alessio a solicita junto a si, impedindo qualquer forma de aproximação daquele que a ignorou.


Notas Finais


O q acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...