História The Devil - Klaroline - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Davina Claire, Elijah Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson
Tags Klaroline, Klaus&caroline, The Originals, The Vampire Diaries
Visualizações 170
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ecchi, Festa, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eii, olha só quem resolveu voltar.
Bom primeiramente quero me desculpar por não ter postado, eu estava com a semana muito corrida e além de estar sem ideias também estava sem motivação porque infelizmente vocês não comentam, sei que é um saco ficar pedindo comentário mas acreditem quando vocês me falam se estão gostando ou quando me dão ideias isso me motiva de mais na hora de escrever por isso estou pedindo mais uma vez, por favor comentem.
Era só isso mesmo meus amores agora desejo a todo uma boa leitura. ;)

Capítulo 3 - Capítulo 2


  Acordei e olhei para a cômoda, e percebi que aquilo não era um sonho, Klaus havia mesmo me enviado uma carta, me levantei da cama olhei para a minha cabeceira e vi uma foto minha com o Stefan, quando percebi já tinha derramado várias lagrimas, essa dor ainda não passou, por que tem que doer tanto em mim? Choro ainda mais, vou até o banheiro e faço as minhas higienes, depois pego uma roupa bem fresquinha e leio a carta do Klaus de novo, instantaneamente um sorriso fraco se forma no meu rosto mas logo trato de desfaze-lo rápido, o que estava acontecendo comigo? Por que eu sorri ao ler a carta do Klaus? Decidida a não pensar mais nisso, pego o cheque e com a velocidade vampiríaca saio correndo de casa, vou até o banco e deposito o dinheiro na conta da escola, no caminho de volta pra casa passei em frente a antiga mansão Salvatore, fiquei lá um tempo lembrando de todas as coisas que aconteceram ali, tanto as boas como as ruins e fiquei me perguntando, como os meus amigos conseguiram seguir em frente tão rápido? Como eles conseguiram esquecer de tudo isso? E o mais importante se eles conseguiram por que eu não estou conseguindo?

  Fui para casa pensando nessas perguntas, chegando em casa a ideia da Josie me veio há mente será que eu deveria mesmo viajar? Olhando por um lado ela está certa, deveria mesmo tirar umas “férias” disso tudo, superar, tentar ser feliz, talvez até me apaixonar de novo...

  - Caroline: Tá, acho que essa última parte não vai ser tão fácil, afinal ainda amo o Stefan e sei que ele sempre vai ter um lugar guardado no meu coração. – Pensei em voz alta.

  Mesmo que eu ame o Stefan não posso ficar presa a alguém que está morto, sei que isso é muito triste de admitir mas é a verdade. Está decidido vou viajar, mas pra onde? Começo a pensar nos lugares que sempre quis conhecer, me lembrei de Campbell, sempre ia pra lá com o meu pai, é acho que acabei de encontrar o local ideal para umas férias. Fui dormir determinada a comprar minha passagem para daqui a três dias afinal precisava me preparar tanto fisicamente quanto psicologicamente, iria ter que deixar as minhas filhas para trás e superar muitos momentos, mas preciso disso. Depois de pensar nisso não demorei muito e adormeci rapidamente.

  Acordei e quando olhei no relógio me assustei ao ver que já eram 11:00 corri pro banheiro e fiz as minhas higienes matinais depois vesti qualquer e fui para o Mystic Grill, queria falar com o Matt sobre a viajem até porque ele sempre foi um ótimo amigo e namoramos um tempo então quero eu mesma contar que fui embora não quero que ele fique sabendo por outra pessoa.

   Cheguei no Grill e logo encontrei o Matt sentado em uma mesa perto do balcão.

   - Caroline: Hey Matt!

   - Matt: Ei Carol! – Ele se levante e dá um beijo delicado na minha bochecha. – Como vai?

  - Caroline: Bem e você?

  - Matt: Vou muito bem, faz um tempo que a gente não se vê, já estava com saudade de conversar com uma das minhas melhores amigas – ela fala apontando para a cadeira a sua frente para eu me sentar e assim fiz.

  - Caroline: Verdade, mas e ai? Alguma novidade?

  - Matt: Por enquanto está tudo igual e normal, tirando o fato de eu saber que qualquer um a minha volta pode ser um vampiro. – Rimos alto após ele dizer isso.  – Mas e você? Alguma novidade?

  - Caroline: Pra falar a verdade sim, eu recebi uma carta e cheque com 3 milhões de Dolores para ajudar a escola!

  - Matt: Nossa, isso é muito bom Carol! Quem mandou? – Não tem mais jeito, vou ter que falar.

  - Caroline: É... Então... Quem me mandou foi o Klaus, e depois da carta eu pensei bastante e decidi que o melhor é eu me afastar um pouco de tudo e de todos. – Ele primeiro me olhou com uma cara de espanto que logo foi substituída por uma expressão de ódio.

  - Matt: VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO COMIGO, VOCÊ ACHA MESMO QUE INDO EMBORA ATRÁS DESSE MONSTRO VAI RESOLVER ALGUMA COISA?? – Ir atrás do Klaus? Não ele entendeu errado.

  - Caroline: Matt, eu não vou atrás do Klaus, por favor se acalme as pessoas estão olhando...

  - Matt: EU NÃO ESTOU NEM AI PARA ESSAS PESSOA, VOCÊ ESTÁ DEIXANDO AS SUAS FILHAS PRA FAZER OQUE? TENTAR SER FELIZ COM UM HOMEM COMPLETAMENTE LOUCO? CAROLINE! OLHA OQUE VOCÊ ESTA ME DIZENDO, VOCÊ PODE ATÉ NEGAR MAS NO FUNDO SABE QUE SIM ESTÁ INDO ATRÁS DO DESGRAÇADO DO KLAUS, O HOMEM QUE FEZ O STEFAN O SEU EX MARIDO DESLIGAR A HUMANINDADE E QUASE MATAR A ELENA!

  - Caroline: Mas que droga! EU NÃO ESTOU INDO ATRÁS DE NINGUÉM, SÓ ATRÁS DA MINHA FELICIDADE E NÃO ENVOLVA O STEFAN NISSO. – Me exaltei, mas ele não pode me julgar por eu tentar seguir em frente, TODO MUNDO seguiu por eu não posso?

  - Matt: ENTÃO VOCÊ QUER ESQUECER O STEFAN?? DEPOIS DE TUDO OQUE VOCÊS PASSARAM JUNTOS É ISSO QUE ELE RECEBE EM TROCA? SINCERAMENTE VOCÊ NUNCA MERECEU FICAR COM ALGUÉM COMO O STEFAN! – Eu não sabia o que dizer. – Carol... Me desculpe eu não...

  - Caroline: Eu preciso ir...

  - Matt: Caroline espera, eu...

  - Caroline: TCHAU MATT!

  Sai de lá o mais rápido que pude, não acredito, será que ele está certo? É logico que está, eu praticamente quero esquecer de tudo inclusive do Stefan, eu não mereço ele, nunca mereci, por que dói tanto admitir isso? Estou cansada de sofrer, não quero mais.

  - Caroline: Não dá mais... – Digo em sussurro pra mim mesma. Fecho os meus olhos e desligo. Quando abro eles não sinto mais nada, não sinto mais dor e nem tristeza, isso é bom.

  - ???: Está tudo bem com você moça? – Uma mulher que aparentava estar gravida me perguntou e só agora percebi que estou completamente descabelada e com certeza devo estar com a maquiagem toda borrada.

  - Caroline: Melhor agora. – Sem hesitar, mordo o seu pescoço sugando todo o seu sangue e quando vejo que ela já está morta jogo o corpo em uma lixeira qualquer.

   - Caroline: Sem remorso, que maravilha! – Digo com um sorriso sínico no rosto, vou pra casa usando a velocidade vampíriaca, mudo de roupa, entro no site de alguma linha aérea para reservar o meu voou, marquei para daqui a três dias, depois vou direto pra balada aproveitar que estou sem humanidade.

 

  Entro em um bar qualquer e faço um massacre no mesmo, depois de me deliciar hipnotizo o dono do estabelecimento para se livrar dos corpos e limpar tudo. Saio de lá e vou ao parque. Quando chego no parque me deito na grama e fico observando o céu que está lindo, as meninas iriam amar estar aqui, mas infelizmente elas estão com Alaric. Vou pra casa pensando na Lizzie e na Josie, e percebi que Alaric pode estar tentando tira-las de mim de alguma forma, quase não vejo elas e a maioria das vezes é por que ele está viajando com elas, como não percebi isso antes? Ele quer tirar a minhas filhas de mim mas não vou deixar isso acontecer, amanhã mesmo vou resolver isso e acho que as meninas terão que ir a um enterro e será do pai delas.

  Acordei decidida a ir matar o Alaric mas antes vou me alimentar. Sai de casa e corri para um bar que sabia que ficava aberto 24 horas e como ainda eram 06:20 tinha certeza que haveria bêbados por lá ainda. O lugar estava cheio e dei um sorriso diabólico por conta disso, “Vai ser mais fácil do que eu pensei”, disse ao fechar todas as saídas, agora é só fazer oque eu faço de melhor, matar.

  Sai do bar toda ensanguentada mas nem me importei, só pensava em ir atrás do idiota que queria tirar as minhas filhas de mim.  Cheguei e arrombei a porta, corri até o segundo andar onde se encontrava o escritório dele, abri a porta e em poucos segundos Alaric já estava se contorcendo enquanto eu apertava a sua garganta o deixando sem ar, até que escutei uma voz tremula de medo.

   - Josie: Mamãe? – Ela me olhava com os olhos arregalados e Lizzie do seu lado já chorando, só então percebi oque estava fazendo e oque tinha feito. Todas aquelas pessoas, aquela gestante, eu matei todas elas e estava prestes a matar o homem              que sempre me ajudou, no que eu e tornei? O que eu fiz?

  - Caroline: Meninas... Alaric – Olhava para os três com os olhos marejados, as minhas filhas estavam com medo de mim, estavam com medo da própria mãe. – Me desculpem, eu sinto muito, eu não sei por que fiz isso, por favor me perdoem.

  Alaric me abraçou por trás falando que estava tudo bem e que iria falar com as meninas enquanto eu tomava banho, ele me guiou até o banheiro e me deu uma muda de roupas, como eu pude quase mata-lo? Adentrei no banheiro, me despi e liguei o chuveiro deixando a água gelada levar embora todo o sangue que havia no meu corpo, eu era um perigo, estava muito instável, não era seguro para as meninas estarem perto de mim.

  Sai do banheiro e pedi para o Alaric viajar com as meninas ainda hoje e só voltar quando eu já estivesse bem longe de Mystic Falls, ele mesmo relutante aceito, desci e encontrei as meninas brincando na sala. Quando elas me viram correram para me abraçar.

  - Lizzie: Nós te desculpamos mamãe não se preocupe, está tudo bem.

  - Josie: Sim mamãe, você está melhor agora.

  - Meninas precisamos conversar. – Coloquei elas sentadas no sofá e puxei uma cadeira e me sentei ficando de frente pra elas. – Bom eu fiquei pensando bastante na ideia que vocês me deram de viajar pra tentar entender tudo isso que está acontecendo, e eu resolvi seguir o concelho de vocês. A mamãe vai viajar amanhã para Campbell e hoje mesmo vocês iram viajar com o pai de vocês para algum bem longe da ma...

  - Lizzie: O que??

  - Josie: Não! Por que??

  - Meninas, se acalmem eu vou explicar... – Elas já estavam as prantos e meus olhos estavam começando a se encher de água diante daquela cena. – Eu estou muito instável, sou um perigo pra vocês, por isso conversei com Alaric e juntos decidimos que o melhor é eu e vocês só nos falarmos por telefone por um tempo até eu resolver a minha vida e deixar de ser um risco para a vida de vocês.

  - Josie: Mamãe, você nunca foi e nunca será uma ameaça pra gente.

  - Lizzie: Verdade mamãe, por favor não vá, fica aqui com a gente, por favor.

  Abracei as duas o mais forte que consegui

  - Caroline: Meninas infelizmente eu não posso ficar, mas prometo que assim que tudo estiver resolvido eu volto.

  - Gêmeas:  Nós te amamos mamãe!

  - Caroline: Também amo vocês, nunca se esqueçam disso, vocês são tudo pra mim, prometo do fundo do meu coração que assim que estiver melhor volto correndo pra vocês.

  - Lizzie: Promessa é dívida mamãe.

  - Josie: Verdade, faça uma boa viajem.

  - Caroline: Vocês também meus anjos. – Ficamos um bom tempo abraçadas.

 

 

  Depois de me despedir das minhas princesas, Alaric as levou para Jonesville, fui até a casa do Matt para me despedir e explicar tudo, depois dele me ouvir, ele me pediu desculpas e disse que qualquer coisa era só procura-lo, após sair da casa do meu amigo segui meu caminho para casa afinal iria viajar no dia seguinte e nem tinha arrumado as malas. Depois de preparar tudo para a viajem tomei um banho relaxante e fui dormir. Acordei e eram 08:05 o meu voou era as 09:45 então tomei um banho vesti a roupa mais confortável que achei e corri para o aeroporto, cheguei lá um pouco em cima da hora pois já eram 09:30, comprei um sanduiche natural e fiz tudo que tinha que fazer antes de embarcar.

  Enquanto esperava o embarque, peguei a minha garrafa onde tinha colocado sangue dentro e bebi, depois reabasteci a mesma sem que ninguém percebesse afinal iria tomar mais um pouco durante o voou. Ouvi o meu voou ser chamado e corri para o portão de embarque.

   - Caroline: Campbell, me aguarde – disse com um sorriso no rosto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, mais uma vez me desculpem por não ter postado e se estão gostando por favor favoritem e comentem a fic. beijinhos bebês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...