1. Spirit Fanfics >
  2. Troublemaker Girl >
  3. Capítulo 2

História Troublemaker Girl - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Troublemaker Girl - Capítulo 3 - Capítulo 2

Os garotos tinham acabado de sair da faculdade, já estavam exaustos. O curso era bem cansativo, ficar sentado em banquetas duras era exaustivo.

– Estranho, ela não apareceu na faculdade hoje, será que ela está bem? Por causa de ontem.... – Disse Yoongi enquanto caminhavam em direção a casa do Jimin.

– Por que você se importa? – Perguntou Jimin.

– Deixe o apaixonado Jimin-ah. – Respondeu Jin rindo e Jimin revirou os olhos.

– Aishh. – Disse abrindo a porta da casa.

Adentram a casa, jogando seus materiais em cima do sofá, e caminhando juntos até o jardim. Duas risadas ecoaram no fundo, e como são curiosos, continuaram em direção ao jardim.

Ao saírem pela porta, avistaram o primo de Jimin sentado no sofá do jardim, sem camisa, com uma garota morena sentada em seu colo, vestindo apenas uma camisa branca um pouco curta, deixando sua calcinha de renda preta a amostra.

Ambos estavam fumando um cigarro juntos e rindo de algo.

– Pelo menos ela tem uma bela bunda. – Disse Yoongi e os meninos riram.

– Eles não brigaram ontem? – Perguntou Taehyung.

– É sempre assim. – Disse Jimin revirando os olhos.

O garoto pigarreou para mostrar que estava ali, seu primo virou a cabeça para o lado para encara-lo, afastou a garota do seu colo, se colocando em pé ao lado dela, pegando em sua mão e a puxando.

Na mesma hora os meninos arregalaram os olhos. Era a garota das tatuagens, era ela que namorava o primo de Jimin? Os meninos estavam sem reações.

– Jimin-ah. – Disse seu primo. – Essa é a Cha Sun. – Definitivamente é ela.

– Oh, se não são meus calouros. – Disse ela soltando a mão de Jisub com uma careta.

– O-Oi. – Eles gaguejaram.

– Seus calouros? – Perguntou o mais velho a encarando com os braços cruzados.

– Eles caíram na minha sala, levei eles até lá, eles são adoráveis. – Ela sorriu.

– Estou aqui. – Disse ele a encarando sério.

– Não me importo. – Disse ela o encarando de volta.

Os meninos desviaram o olhar do dela, que os encaravam sem pudor.

– Vai começar de novo Sun? – Respondeu Jisub suspirando olhando para o céu.

– Não sou sua para que você fique com ciúme. – Ela disse o encarando. – A gente só transa quando eu estou carente. – Ela disse e os meninos arregalaram os olhos.

– Cha Sun! – Ele suspirou. – Assim você me ofende. – Ele riu. – Sabe que eu amo você.

– Me poupe. – Ela riu e entregou o cigarro a ele. – Onde estão minhas roupas?

– Ali. – Apontou para a cadeira.

Ela se aproximou da cadeira e vestiu sua calça jeans, ficando de costa para os garotos. Em seguida tirou a camisa do rapaz, deixando suas costas nuas. Por mais constrangidos que estivessem não conseguiam desviar o olhar, vendo algumas marcas em suas costas, machucados e cortes.

Vestiu sua própria camisa, segurando a camisa do mais velho e o sutiã em mãos, se virou e caminhou até eles. Entregou a camisa para Jisub e jogou o sutiã em Yoongi.

– Pode ficar para você querido. – Ela piscou para ele. Yoongi corou e segurou a peça com força.

– Porra Sun. – Disse Jisub irritado.

– Eu não vou mais voltar aqui. – Disse ela.

– O que? Por que?

– Deixei muito claro que isso que temos é apenas sexo, mas você insiste em me dizer que sou sua, não quero compromisso. – Ela sorriu ladino. – Vejo vocês na faculdade meus calouros.

Eles assentiram sem graça, e ela foi embora. Jisub suspirou e adentrou a casa, indo para seu quarto e batendo a porta com força. Os meninos se sentaram um tanto incomodados.

– Ela é um pouco.... – Começou Namjoon e os meninos o encararam.

– Ela me disse quando ficamos que não gosta de compromisso, deixou isso bem claro antes de se deitar comigo. – Disse Yoongi.

– Ela disse isso? – Perguntou Jungkook.

– Sim, assim que eu me sentei ao lado dela, ela já se virou me dizendo que não procura compromisso e que se eu quisesse algo casual ela estava à disposição.

– Nossa, ela é bem direta, não é? – Disse Taehyung.

– Meu primo é idiota, o que ele vê nela? – Disse Jimin com raiva e os meninos o encararam.

– Cara você já olhou para ela? – Perguntou Hoseok de boca aberta.

– Ela tem o corpo perfeito, é linda.... – Começou Jin rindo.

– Sim, mas é encrenca. – Disse Jimin. – Desde que ele começou a sair com ela, tem só arrumado problema, ele não tinha todas essas tatuagens antes, tenho certeza que ela é má influência, não é uma pessoa boa.

– Jimin-ah você está exagerando, ela é incrível. – Disse Yoongi.

– Eu apenas disse o que eu vi, meu primo mudou muito e para pior, quando a conheceu.

– Talvez você esteja certo. – Disse Namjoon. – Lembram da briga de ontem, não é?

– Verdade. – Respondeu Jungkook. – Talvez não seja uma boa se aproximar dela.

– Já era. – Disse Yoongi e os garotos o olharam. – É impossível não se aproximar. – Suspirou.

– É.… por mais que ela seja problemática, ela é simpática com a gente. – Disse Jin.

– Vocês viram as marcas nas costas dela? – Perguntou Hoseok.

– Seu primo bate nela? – Perguntou Namjoon.

– O que? – Jimin o encarou. – Claro que não, Jisub não teria coragem.

– Tem certeza? – Perguntou Tae.

– Claro, meu primo é o único que sai machucado nessa relação que eles têm, se é que posso chamar de relação.

– Tem razão, Jisub é um tanto problemático, mas não acho que seria capaz de bater em uma mulher. – Respondeu Yoongi.

 

[...]

 

– Park! – Sun gritou e os garotos se viraram em direção ao grito.

Ela se aproximou lentamente, com seu famoso cigarro em mãos. Ela deu uma tragada e o jogou no chão.

– Não estou a fim de ver seu primo. – Disse ela.

– E o que eu tenho a ver com isso? – Respondeu Jimin com uma pergunta.

E os garotos cutucaram ele assustados. Ela arqueou uma sobrancelha e sorriu.

– Não irei até a sua casa para fazermos o trabalho. – Ela disse e ele arregalou os olhos.

– Mas nós temos que entregar sexta, ou seja, depois de amanhã Cha Sun.

– Me chame apenas de Sun. – Ela disse suspirando.

– Que seja, precisamos fazer o trabalho.

Ela pegou uma caneta preta e se aproximou do garoto que deu um passo para trás. Ela segurou o braço dele, destampando a caneta com a boca, anotou um endereço e um telefone.

Pegou a tampinha da boca e fechou a caneta. Ele olhou para o seu braço e depois para ela confuso.

– Meu endereço. – Ela disse. – Se não achar minha casa, me ligue. – Ela piscou e se retirou.

O garoto ficou paralisado, com seu coração acelerado, o corpo tensionado e em estado de alerta.

– Ela te deu o telefone dela? – Perguntou Yoongi puxando o braço dele.

– Não acredito que ela te convidou para ir à casa dela. – Disse Namjoon rindo.

– Só iremos fazer um trabalho, nada demais. – Respondeu ele voltando a andar.

– Yaah espera. – Gritou Taehyung. – Pode me passar o telefone dela?

– Não. – Respondeu o Loiro.

– Isso é injusto. – Respondeu Jungkook e o Park riu.

 

[...]

 

Park olhou para o seu braço novamente, para conferir se estava no endereço certo. Suspirou nervoso e quando foi bater na porta ela se abriu. Ele deu alguns passos para trás, e ela sorriu para ele.

– Demorou Park, pensei que teria que fazer o trabalho sozinha.

– Eu me perdi, desculpa. – Disse desviando o olhar dela.

– Sem problemas, entre e não repare na bagunça.

Ela deu espaço para ele entrar, assim que entrou andou um pouco pelo corredor dando de cara com a sala, e mais a frente uma mesa com uma bancada que separava a sala da cozinha, atrás da televisão da sala, tinha uma parede – madeira – de cobogós grandes, que separava a sala do quarto, onde apenas tinha uma cama grande e uma guarda-roupa, em frente ao quarto uma porta, que provavelmente seria o banheiro.

Era um apartamento estiloso, bem pequeno e confortável, e para sua surpresa bem organizado, diferente do que ele pensou que seria, nem mesmo sentia cheiro de cigarro, e sim um aroma flores muito bom.

– Pode se sentar. – Disse ela apontando para o sofá.

Ele se sentou e ela foi até o quarto dela. Ele a observava calmamente. Então ela pegou o notebook e foi até a sala. Sem perceber ele encarou as pernas na garota, que usava um short mega curto, e quando suspirou se repreendeu por ter pensamentos impuros naquele momento. Mas ele tinha que admitir ela era muito atraente, porém era problema.

Sun se sentou ao lado do rapaz, colocando seus pés em cima da mesinha. Ele subiu seu olhar pelas pernas dela, e quando chegou em seu rosto ele corou, ao ver que ela estava o encarando.

– Desculpa eu....

– Não se desculpe. – Ela sorriu lindamente, e fez um coque em seu cabelo. – É normal sentir atração por uma mulher Park.

Ele observou bem o pescoço tatuado dele, ele odiava tatuagens, mas não sabia o motivo de gostar tanto das tatuagens dela, eram perfeitas no corpo dela, combinavam tanto, a deixavam tão mais atraente.

O loiro desviou o olhar dela e pegou seu notebook na mochila para começar o trabalho. E então eles conversaram sobre o trabalho por mais ou menos uma hora, faltava muito ainda para terminar.

Sun se levantou indo até a cozinha, olhou para ele que a observava, e quando ele notou que ela o encarava de volta, voltou seu olhar para a tela do computador.

– Gosta de café?

– Sim. – Ele respondeu sem olha-la.

Ela sorriu achando o garoto fofo e preparou um café rápido, colocando em duas canecas. Caminhou até o garoto e entregou a caneca.

– Obrigada. – Ele disse sério.

A garota tatuada pegou o notebook dele e colocou em cima da mesinha. Se sentou ao lado dele. Ele não disse nada apenas a observava.

– Por que me encara tanto? – Ele desviou o olhar rapidamente envergonhado.

– Desculpa, eu não sei....

– Está se sentindo atraído? – Perguntou ela com a voz sussurrada perto do ouvido dele.

– Eu não sei. – Disse confuso. – Só não consigo parar de te encarar. – Ele virou seu rosto para ela.

– Já beijou alguma garota Park? – Ela perguntou o encarando de frente, com um braço apoiado no sofá ficando com seu corpo virado para ele.

– Já. – Ele disse sem graça e desviou o olhar. – Mas não foi nada demais.

– Você é virgem?

– S-Sou. – Olhou para o copo em sua frente.

– Você é bem fofo Park ela sorriu.

Ele virou a caneca de café de uma vez, se sentindo nervoso, colocou a caneca na mesa e se recostou no sofá. Ela colocou sua caneca na mesa também. Então ele se inclinou novamente para pegou o notebook, mas ela colocou a mão no peitoral dele, o puxando para se encostar novamente.

Jimin virou seu rosto para ela, ao sentir a mão dela contra seu peitoral se sentindo nervoso.

– Quer que eu te mostre como é um beijo de uma mulher de verdade?

– Cha Sun.

– Sun, apenas Sun.

– Ok, Sun. – Ele suspirou a encarando. – Você e meu primo....

– Não temos nada Jimin, sou livre para fazer o que eu quiser.

– Mas ele ama você.

– Eu não o amo. – Ela suspirou. – Além do mais é só um beijo.

Ele a olhou nos olhos, ficando um tempo em silêncio.

– Te garanto que será uma experiência boa. – Ela disse colocando uma mão na nuca do rapaz que se arrepiou.

– Sun não farei isso com meu primo. – Ele disse em um sussurro.

– Você quem sabe. – Sussurrou com seus lábios bem próximos do dele.

O garoto fechou os olhos, sentindo sua respiração oscilar, estava nervoso e se sentindo muito atraído por ela nesse momento. Assustado pois não estava conseguindo resistir. A respiração quente dela batendo contra seu rosto.

E sem conseguir resistir mais, colou seus lábios no dela em um selar rápido, mas se afastou nervoso, ela sorriu para ele. E puxou a nuca dele colando seus lábios mais uma vez, deixando seus lábios entreabertos, Jimin não era muito experiente, nem mesmo com beijos.

Então apenas a acompanhou, quando ela pediu passagem com a língua, ele cedeu... e quando suas línguas se tocaram o garoto vibrou, sentindo aquela sensação maravilhosa, aquela bolinha na língua dela – piercing – era excitante.

Jimin puxou o braço dela, querendo mais contato, então a garota abriu suas pernas e se sentou no colo do rapaz, sem separar o beijo. Ele ainda estava sem reação, e ela sabia que ele era inexperiente, então pegou as mãos do rapaz e colocou na sua cintura.

Ela desceu as suas mãos pelo peitoral dele, adentrando a camisa dele e tocando seu abdômen, sentindo seus gominhos musculosos. Jimin arfou contra os lábios dela sentindo a mão quente dela em sua pele, ele estava gostando muito daquilo

Gostou tanto que apertou a cintura dela, a empurrando um pouco para baixo, como se quisesse aliviar sua excitação, e ambos arfaram. Ela já sentia o membro rijo do garoto e querendo o provocar mais, começou a rebolar, levando suas mãos para os ombros dele apertando.

O loiro gemeu novamente contra a boca dela, e segurou as nádegas dela com força, ele estava praticamente entregue aos toques da garota. Mas sabia que se continuasse daquele jeito, acabaria se arrependendo depois, pois sabia que seu primo gostava dela. Porém, era inevitável, ele não conseguia se afastar.

A campainha tocou e eles se afastaram, por dentro ele estava aliviado – pensando em seu primo – mas por fora irritado, ele estava muito excitado naquele momento, e queria experimentar o que ela iria lhe proporcionar.

Ela o encarou nos olhos, e ambos enxergavam o tesão e o desejo que sentiam um pelo outro.

– Para um menino sem experiência, você tem uma pegada sensacional Park. – Ela disse com um sorriso e ele sorriu tímido. – Infelizmente nos atrapalharam.

A campainha tocou novamente e ela se levantou, o garoto rapidamente pegou seu notebook, colocando no seu colo, cobrindo sua excitação, enquanto a garota sorriu para ele – ele corou – e foi em direção a porta.

Abriu a porta e olhou assustada para o mais velho em sua porta. Ele sorriu e ela saiu da porta indo até a sala, sem dizer nada.

– Você precisa ir. – Disse ela encarando Jimin sério.

– Mas temos que terminar o trabalho.

– Terminamos amanhã. – Ela disse ríspida. – Você precisa ir agora! – Elevou um pouco a voz.

– Tudo bem. – Disse confuso, pensando que poderia ter feito algo de errado.

Pegou seu material guardando na mochila e se levantou.

– Irei a sua casa amanhã depois da aula. – Disse ela.

Ele assentiu e foi em direção a porta, assim que saiu pela porta deu de cara, com um homem bem mais velho – mais ou menos 30 anos – encostado na parede, com seus braços todos tatuados, e piercings em vários lugares do corpo.

Assim que Jimin saiu o homem o encarou e passou por ele, entrando na casa e batendo a porta. O garoto ficou confuso, mas seguiu em direção a sua casa. 

 

[...]

 

– Ela não veio de novo. – Disse Yoongi.

– Vamos logo para minha casa. – Respondeu Jimin ignorando o rapaz.

Caminharam enquanto conversavam sobre a faculdade e vídeo games. Ao chegarem em frente à casa do rapaz paralisaram ao ver a garota tatuada encostada na parede ao lado da porta, com seu pé apoiado na parede e uma mochila jogada ao lado o outro pé no chão, tragando seu cigarro.

Usando uma calça jeans clara e uma camisa preta, juntamente com óculos de sol. Eles se aproximaram da entrada da casa, e assim que ela os viu, jogou o cigarro no chão e abaixou pegando sua mochila.

– Demorou Park. – Disse ela assim que ele se aproximou.

– Não. – Ele disse a encarando. – É que você não foi a aula.

– Preguiça. – Ela sorriu.

– Se importa se eles ficarem com a gente? – Perguntou Jimin abrindo a porta da casa.

– Claro que não. – Ela olhou para os garotos que sorriram e ela retribuiu.

Os garotos adentraram a casa, seguido por Sun, como eles já eram de casa, jogaram as mochilas no sofá e foram direto para o jardim. Sun seguiu eles em silêncio com a sua mochila no braço.

Jimin foi até seu quarto para pegar o notebook, e logo seguiu para o jardim, vendo os garotos conversando sentados no sofá e Sun sentada em outro sozinha, mexendo em seu computador, ele se sentou ao lado dela e abriu o mesmo.

– Eu adiantei umas coisas. – Ela disse e ele se virou para olha-la. – Aqui.

Ela virou o notebook para ele. Ele deixou o seu de lado e pegou o dela, lendo o que ela fez, e arregalou os olhos.

– Mas você fez tudo? – Disse surpreso.

– Eu meio que te expulsei da minha casa. – Ela disse olhando para a tela e ele a encarou. – Me senti mal, então eu terminei o trabalho, só preciso que você confira e veja se está de acordo com tudo.

Ele ficou sem palavras no momento, apenas ficou a encarando. Ela levantou a cabeça encontrando os olhos dele.

– Já leu? – Perguntou ela e ele assentiu sem desviar o olhar dela.

– Por que está usando óculos de sol? Nem está sol. – Perguntou Yoongi quebrando a tensão entre os dois.

– Ah... isso. – Ela riu. – Cai ontem e acabei me machucando. – Disse com um sorriso.

– Caiu? – Perguntou Jimin.

Ela suspirou e retirou os óculos. Mostrando um roxo em seu olho esquerdo. Jimin sabia que aquilo não era de um tombo, e ficou desconfiado quando se lembrou do cara que adentrou o apartamento dela.

– Jimin-ah você já chegou? – Disse o primo dele vindo para o jardim. – Sun?

– Oi Jisub. – Disse ela ficando séria.

– O que aconteceu com seu olho? – Perguntou indo em direção a ela e se sentando do outro lado puxando o rosto dela com as mãos.

– Cai. – Disse ela se afastando dele.

– Caiu? – Ele riu. – Acha que eu sou idiota?

– Você concorda com tudo? – Ela perguntou olhando para Jimin.

– S-Sim....

– Ótimo, mandarei por e-mail, você pode imprimir? – Ele assente. – Te vejo amanhã então.

Disse se levantando e guardando suas coisas. Se virou falando tchau para os meninos, que retribuíram, mas antes que pudesse entrar na casa para ir embora, Jisub segurou o braço dele.

– Sun. – Ela se virou para ele. – Por que não me deixar ajudar?

– Não se meta nos meus problemas. – Disse ela puxando o braço.

– Sun-ah, sabe que eu amo você, eu quero te ajudar, me deixe ajuda-la.

– Eu não amo você Jisub, não me incomode mais. – Ela suspirou. – Principalmente quando eu estiver aqui.

– Por que você viria aqui se não quer me ver?

– Sou a dupla do Jimin, então me vera muito por aqui.

– Porra Sun. – Suspirou. – Não sei por que insisto em gostar de alguém como você.

– Então não insista, não pedi para que fizesse isso.

– Ótimo, então vá embora.

– Com prazer. – Disse se retirando. O garoto suspirou passando a mão no cabelo.

– SUN! – Gritou e ouviu a porta batendo com força. – Aish, por que ela é assim? – Perguntou para si mesmo e se virou para o primo. – Ela é sua dupla? – Jimin assentiu. – Não se meta com ela, é uma garota problemática, não seja idiota igual ao seu primo. – Disse entrando na casa.

Jimin encarou os amigos que estavam tento a mesma reação que ele.

– Ela apanhou não foi? – Perguntou Yoongi.

– Quando ela me mandou embora, estava assustada e com raiva. – Suspirou Jimin. – Tinha um homem aparentemente mais velho, cerca de 30 anos... ele entrou assim que eu saí.

– Ela é problema Jimin-ah. – Disse Jungkook. – Acho que ela está com muitos problemas e esse cara dever ser um deles.

– É obvio, foi ele quem bateu nela. – Disse Taehyung.

– E meu primo sabe de alguma coisa. – Disse em um suspiro.


Notas Finais


Hmmmm primeiro beijoooooo
Sun está com problemas? Vishhh
Quem será aquele homem?



CONTINUAAAA...???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...