1. Spirit Fanfics >
  2. Um contrato para o amor - Changlix >
  3. Deserdado

História Um contrato para o amor - Changlix - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Ola pessoas

Capítulo 4 - Deserdado


- Dorme comigo ?

Acabou nem percendo, mas Changbin prendeu a respiração por alguns segundos, abriu a boca por alguns segundos mas não saia a reposta. 

- Eu não quero ficar sozinho hoje, estou com medo de ter uma recaída, prometo que não vou me mexer muito durante o sono. - Começou a piscar sem parar, o Lee realmente parecia um animal de estimação. - Por favor. 

- Tudo bem. 

Felix saiu correndo e pulou na cama correndo pra de baixo das cobertas, quando o Sei deitou ao seu lado acabou agarrando como se fosse um ursinho de pelúcia. No começo o mais velho sentiu um pouco de falta de ar, mas depois foram se ajeitando e foi ficando mais confortável. 

Por volta das 7H da manhã o despertador começou a tocar, tinha o costume de acordar cedo e ir malhar. Mas ao olhar para baixo e ver que o outro ainda dormia calmamente com o semblante tão sereno,  nada comparado a ontem. Desligou o despertador e voltou a dormir. 

2H depois

Changbin acordou meio perdido, quando voltou a dormir caiu em um sono pesado.  Olhou no relógio de pulso e eram 9h da manhã, olhou para o lado e nao havia ninguém. 

- Felix ?Felix ??? - Saiu gritando pelo apartamento em busca do loirinho. 

O encontrou na cozinha aprontando algo, o cheiro de queimado invadiu suas narinas. 

- Olha quem acordou. - Abriu um sorriso. 

- O que esta aprontando na minha cozinha sr Lee ? 

- Eu queria fazer café da manhã, Sr Seo. Mas não tem mada de porcaria em nenhum armário, só coisas fitness. Pensei em fazer ovos mexidos, mas acabei queimando.

Foi a vez de Changbin conter a risada, quem consegue queimar ovo mexido?????

- Acho melhor a gente sair pra comer alguma coisa. - Segurou o riso. - Melhor do que ser contaminado. - Mais risada. 

- Ei !! 

- Kkklkk pelo menos você está melhor que ontem. 

- Nem me fale. - Se sentou em uma das banquetas do balcão que ficava no meio da cozinha.  - Eu sonhei que o meu pai me colocou pra fora de casa. Acordei várias vezes durante a noite. Mas acordei bem.  Eu preciso voltar la hoje. 

- Por que ? - Disse Changbin se sentando na outra banqueta. 

- Minhas coisas, minha carteira. Não posso fugir assim.  Já liguei pro Minho, ele vai vir me buscar mais tarde. Minha vida esta uma bagunça. 

- Você pode ficar aqui, eu não me importo

- Você ja me ajudou muito entre ontem e hoje. Não quero te dar mais dor de cabeça

- Olha Lilix... - Felix conteve a risada.   

- Lilix ??? Sério Changbin ? Parece a minha vó me chamando.  

- Desculpe, mas o que eu vou falar é real. Eu sei que a gente não se conhece direito, podemos ser completos estranhos um para o outro, vamos ter que passar 365 dias fingindo algo que não vai ser real, eu estou aqui se você precisar de mim. Podemos ser amigos nesse meio tempo e amigos ajudam um ao outro. E eu estou aqui para te ajudar também. Não precisa se sentir assim em relação a mim, se você quiser ficar aqui, chamar a seus amigos, eu não me importo. Por alguns meses aqui também vai ser a sua casa.  

O Lee não sabia o que responder, lágrimas se acumulavam em seus olhos. Não queria chorar de novo, mas estava mais sensível por causa de ontem. 

- Ei, eu não falei essas coisas pra te fazer chorar.  - Abraçou o outro  que estava encolhido em seu lugar. 

- Você não é um estranho pra mim, não mais. 

- Então vamos tomar café da manhã.  E bora animar. 

E assim foi feito, ambos se trocaram. Felix mais uma vez usava as roupas de Changbin , pegou um moletom e uma calça emprestado. As roupas não eram do mesmo tamanho, mas cabiam.  

 Após a refeição, o mais velho foi trabalhar, optou or ir andando, ja que não era tão longe assim de seu apartamento e deixou o seu carro a disposição caso o Lee precisasse usa-lo mais tarde. 

Alguns horas se passaram, Felix ligou para Minho ir em sua antiga casa e pegar os pertences necessários no momento. Passou horas do seu dia fazendo pesquisas na internet e revendo as fotos que tirou nos outros países. 

Por volta das 17H recebeu uma mensagem que deixou mal de novo. Era o advogado de seu pai. 

Mensagem : 

" Olá Lee Felix.  

Aqui é o advogado de seu pai, sou o Kim MoonBim. 

Venho lhe comunicar por essa mensagem que o Sr não irá receber nenhum dinherio da empresa até que o tempo de UM ano do contrato acabe. Os comercias serão apenas remunerados após o término do contrato. 

Seu pai espera que assim crie alguma responsabilidade, seu amigo veio aqui buscar os seus pertences e será apenas o que terá no momento, suas contas e cartões esta bloqueado e o seu carro de uso pessoal continuará em nossa garagem. 

Nos veremos em 6 dias, quando chegar o dia do seu casamento falso e a assinatura definitiva do contrato. " 

Assim que terminou de ler a mensagem o interfone tocou, era seu amigo que chegou com as suas coisas, liberou a entrada ligando na portaria. 

- WOWWWWW , que apartamento lindo. 

E era mesmo, o apartamento do Changbin era realmente bonito e bem decorado, despunha de uma sala de TV bem grande , um sofa cinza. A decoração era bem clean em tons neutros, a cozinha em conceito aberto era com armários de cor escura e pedra da ilha de centro era em um tom de cinza bem escuro. Não tinha muitos objetos decorativos, mas ainda assim era bem organizado, bonito e limpo. Estranhamente Felix se sentia em casa sempre que olhava ao redor. 

- Fiu fiu para esse lugar, acho que cabem uns 10 apartamentos meu aqui dentro. Jisung falou que o amigo dele morava bem e coloca bem nisso. 

- É que você não viu os quartos ainda, esse lugar deve ser do tamanho da mansão dos meus pais, nem quero saber como é a casa da família dele.  

- Se você que esta acostumado com luxo e espaço desde de pequeno está falando isso , eu acredito. 

- Besta. Recebi uma mensagem do advogado do meu pai. - O Lee mais novo se jogou no grande sofá da sala, que era muito confortável por sinal. 

- Ele não sabe que onde você está, ele ficou furioso quando eu fui buscar as suas coisas, ele nem sabia que você não tinha dormido la.  

- Você precisa ler o que eu li. - Entegou o celular para o amigo. 

- Esse cara é um sem noção Lix, sinto muito por você. Eu sei o quanto você admirava o seu pai.   

- Eu também admirava o meu melhor amigo até descobrir que ele não me atendeu por que estava com a boca ocupada de mais.  - Felix começou a tacar todas as almofadas do sofá o mais velho. 

- EII !! Para, eu ja pedi desculpa tá.  Não sei por que esta me atacando, o Christopher também não te respondeu! 

- Chan está na casa da vó dele, ela tem sono leve, então ele deixa no silencioso, eu tinha esquecido. 

- Eu ja pedi desculpa, fazia muito tempo que a gente não fazia algo, perdemos muito tempo no passado. Precisamos recuperar no presente. Agora papo sério, e se no final desse trato aí um de vocês acaba se apaixonando.

- Changbin é uma pessoa incrível. Passamos pouco tempo juntos , mas ele ja se mostrou ser boa pessoa.  Ele é tão ocupado que duvido ter tempo pra alguma coisa. 

- Cuidado com esse seu coração, você é uma pessoa muito amorosa Felix, cuidado para não sair machucado disso.  

- Eu sei me cuidar Lino. Não precisa se preocupar. Poderia ter me dito antes que o Jisung conhecia o Changbin. Seria tudo mais fácil, precisei dar um baita Google hoje para descobrir algumas coisas. 

- Eles são amigos de infancia, pelo menos ele não é um estranho e pelos relatos do Sung ele é realmente uma boa pessoa, só não tem tempo pra sair com os amigos. 

Passaram um bom tempo papeando e jogando conversa fora, pediram uma pizza e comeram deitados no chão assistindo netflix. 

Changbin chegou quando era quase meia noite, Minho ja havia indo embora e o Lee estava dormindo todo torto no sofá. Ficou feliz em saber que o garoto continuava em seu apartamento. 

- Felix ? Acorda, vai para a cama. 

- Que horas são. - Disse esfregando os olhos e sentando no sofá, dando espaço para o outro se sentar ao seu lado. 

- São quase meia noite. Você jantou ?

- Comi pizza com o Minho, ele ficou aqui comigo. Eu recebi uma mensagem do advogado do meu pai. Estou oficialmente deserdado. 

- Como assim ? 

- Digamos que ele descobriu que eu fugi e ficou bravinho, bloqueou tudo que é meu, ate meu passaporte está confiscado. 

- Sinto muito Lix. Eu fui atrás dos acertos do nosso contrato. Podemos assinar e cumprir amanhã. Quanto mais rápido isso acontecer mais rápido você tem as suas coisas de volta. 

- O estranho que eu estou bem sabe, isso nao me afetou o tanto que ele queria. Eu ja tenho uma cama e temos comida fitness no armário eu sobrevivo. - Sorriu. 

- Tem outra coisa que eu descobri hoje. - Felix se arrumou no sofá sentando com as pernad estilo indiozinho. - Seu pai queria a todos custo que assim que o contrato acabasse e o divórcio viesse, você levaria uma parte das minhas ações da Seo Cooperation. O que pra mim não é um problema, mas eu descobri que tem muitos compras de papéis no seu nome. 

- Como assim ?

- Se você sair com pelo menos 2% do que eu tenho ja pode fazer parte do concelho e com mais a quantidade que você ja detém pode fazer e terá muito poder dentro da Seo , entendeu ?

- Mais ou menos ... Quer dizer que meu pai quer que eu tenha poder dentro da sua empresa também.  - Uma luz se ascendeu em sua mente. - Changbin !! Meu pai tem um procuração no meu nome, ele me fez fazer uma antes de viajar!!!!! 

- Puta merda.  - Soltou o ar com força. - Ele esta te usando pra poder entrar na Seo então. O que ele estar tramando com isso eu não sei, mas tem algo por trás e eu tenho certeza. 

- Isso estava acontecendo por baixo dos panos e a gente nem fazia ideia.  - Felix jogou uma almofada em seu próprio rosto. - E se a gente não assinar nenhum papel ?? Tipo deixar como está. ? 

- Meu pai vai encontrar outra pessoa e me forçar um casamento. - Disse cabisbaixo. 

- Então a gente casa!

- Você acabou de falar que não quer assinar. - Disse brincando com o mais novo. 

- Eu disse assinar os papéis e não que não casaria com você. Se a gente casar você vai virar o presidente da Seo, vai poder mandar e fazer muita coisa ali dentro. Também vai poder descobrir o que meu pai esta trabalhando. Enquanto isso a gente descobre como pegar a procuração que está com ele é depois a gente se separa. 

- Mas e você ? Seu pai vai ficar furioso e o contrato não vai ser assinado.

- Eu vou estar casado com um dls caras mais cobiçados de Seul tá.  - Changbin ficou na cor de um tomate. - Que foi ? É realmente verdade, eu dei um google em você.  Acho que consigo alguns Jobs com esse título. 

- Não vou deixar você sem nada, Lix. Você vai me ajudar a subir de cargo e eu vou te ajudar. 

Felix deu um pequeno sorriso de canto, mas não foi pelo que o Sei acabou de dizer, foi por um pensamento que surgiu.  

- O que foi que você esta sorrindo, agora quem está ficando vermelho é você. 

- Eu acabei de pensar em algo.... Meu pai basicante me deserdou, minha mãe não me ligou nem pra perguntar se eu estava bem ou onde eu estava. A única família que eu tenho agora são os meus amigos e você. - Terminou simples, tentando manter um sorriso forçado. 

- Eu vou estar ao seu lado, okay ? Não vou te deixar sozinho e nem sem nada. Não me importo com o seu pai, me importo com você. 

O mais novo segurava o choro mais uma vez, estava cansado de chorar pelo menos assunto, mas falar que isso não lhe afetava era muito cedo ainda. Tentava se manter forte.  

Estava muito grato qur o outro estava ao seu lado e era quem era, não saberia omque fazer se ele fosse alguém com interesses iguais ao de seu pai.  

Abraçou o outro, ficaram nessa posição por um bom tempo, até quase caírem no sono naquela mesma posição, quem olhasse de fora poderia apostar que eles estavam desconfortáveis, mas para os dois era o melhor lugar no momento. 

- Ei Lilix , vamos dormir ? 

Felix parecia um gatinho gatinho, Changbin poria jurar que ele estava ronronando. Mas acabou se levantando, ja era quase uma da manhã e ainda precisava de um banho. 

 Eram quase quarto da manhã quando Changbin ouviu batidas em sua porta, estava com tanto sono que estava duvidando se era real ou não, só teve a confirmação quando ouviu novamente. Com dificuldades abriu os olhos e foi até a porta.  

- Felix ? aconteceu alguma coisa ? 

O garoto estava usando um pijama no tom azul bebe, estava descalço e descabelado. 

- Posso ficar aqui com você ? Estou com insônia. Não consigo dormir. 

O mais velho abriu mais a porta e deu passagem pro outro passar. Ao entrar deu uma pequena analisada no espaço. 

O quarto do Seo era bem grande, tinha uma mesa de trabalho e a porta do closet estava aberta, quando visão de vários armários sem porta, mas muito bem organizado. Outra porta que estsva aberta era do banheiro que era basicamente todo preto. A roupa de cama em tom de verde musgo bem escuro. O espaço era bem a cara do dono. 

Muito estranhamente o Lee se sentia a confortável e a vontade no espaço, com os últimos acontecimentos havia um lugar que o acalmava e fazia se sentir seguro. Eles sabiam que lugar era. 

Changbin se ajeitou e arrumou os travesseiros, bateu ao seu,lado chamando o outro, que entrou debaixo da coberta e abraçou o mais velho. Ali Felix sentia como o seu mundo estivesse completo, fez com que o seu coração voltasse aos números de batimento normal, sua respiração foi normalizando e em menos de 5 minutos acabou pegando no sono. 

O dia seguinte era sábado, um dia que Changbin não trabalhava e não tinha nenhum despertador programado para esse dia. Dormiram tranquilos na mesma posição até quasa 11 da manhã do sábado. 

Felix acabou por acordar primeiro, foi a sua vez de ficar olhando e memorizado os traços do mais velho. A boca pequena, os olhos fechados formando linhas perfeitas de cílios. As bochechas fofinhas a respiração leve de quem ainda estava em um sono profundo. 

Felix desvencilhou um de suas mãos do abraço que ainda mantinha, repousou sobre o lado esquerdo do rosto do mais velho. Sem perceber acabou se aproximando mais do que considerava permitido, cortou a sua respiração ver que os olhos de Changbin estavam abertos. Ao perceber a proximidade e a intenção do mais novo, ele mesmo fechou o pequeno espaço que ainda separava ambos os lábios. 

Foi uma sensação que nenhum dos dois podia explicar, um sentimento nunca sentido antes, bem mais forte do que esperava ser. Poderia ser um sonho, mas também poderia ser real. 

- Dormiu bem lilix ? 


Notas Finais


Eu acho que nao mencionei isso, mas a história vai correr rapido. Tenho mais coisas programadas depois do casamento do que antes
Ate a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...