1. Spirit Fanfics >
  2. Unicórnio ou alienígena? >
  3. Cool, cool, cool

História Unicórnio ou alienígena? - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Eu amei o título desse capítulo, sério, to morrendo de rir.

Eu consegui! EU CONSEGUI! Consegui atualizar essa fic rápido, to feliz comigo mesma. Eu acho que este capítulo, tá bonzinho, não é o melhor que eu posso fazer, mas tá bom, então assim como eu, eu espero que vocês achem esse capítulo pelo menos bom.

Essa capítulo tem um pouquinho de drama, porque se não tiver drama em uma fic minha, quer dizer que eu fui abduzida por alienígenas ou por um Jimin.

Enfim, boa leitura💜

Capítulo 2 - Cool, cool, cool


— Jeongguk, acorde — ouço uma voz conhecida por mim dizer, sua frase meio que ecoa em minha cabeça, sabe, tipo quando você grita “Vai tomar no cool!” em algum lugar e você começa a ouvir “cool, cool, cool”, como se alguém estivesse repetindo o que você disse — Se você não acordar agora eu vou te jogar no espaço.

 

— O que?! Como assim?! Quer me matar?! — pergunto nervoso. Se eu não tivesse acordado, será que ele iria me jogar mesmo no espaço? Céus, nem quero saber.

— Finalmente, parecia até que tava morto — disse ele ignorando as minhas perguntas.

 

— Se você tivesse me jogado no espaço eu estaria — falo olhando para os lados, percebendo somente agora que eu não estava mais na nave, e sim em um quarto, muito bonito por acaso. 

O quarto onde eu estava era todo colorido (como a nave), a cama era toda cheia de brilho e o teto era de vidro, dando para ver o lindo céu estrelado, em tons de azul, rosa e roxo, às vezes com um pouquinho de verde. 

Como eu queria ter isso na minha casa, parece até que eu to sonhando, pensando bem, será que na verdade, esse tempo todo, eu estou sonhando? Céus, vou testar.

— Menino! Tu tá louco?! — perguntou Jimin depois de eu sem querer querendo beliscar meu braço e soltar um gritinho de vido a dor que senti, saibam que eu fiz isso para ver se eu estava realmente sonhando, mas, como deu pra perceber, eu não estou.

— Jimin solta o meu braço, e não, eu não estou louco, eu sou louco — falo e ele solta o meu braço.

— Deu pra perceber — disse ele se deitando no chão e olhando o teto de vidro ou qualquer outra coisa parecida, porque pelos meus cálculos, estamos em uma planeta alienígena e pode ser que as coisas que tem aqui não sejam as mesmas da terra, alias, to com muita saudade de lá. Será que o Taehyung tá bem? Provavelmente aquele cabeça de rola doida tá em uma festa comemorando o meu sumiço, aquela piranha. Conheço ele tão bem que sei que ele tava torcendo para que algum eu desaparecesse e ele pudesse pegar todos os meus jogos, depois queimar tudo para eu nunca mais deixar ele no vácuo por causa de joguinhos idiotas, igual ele diz, não duvido nada de que ele já tenha feito isso — Ei, Jeongguk, tá me ouvindo?

— A-ah o que você disse mesmo? — pergunto depois de ter saído dos meus pensamentos.

— Nada Jeongguk, nada — disse ele parecendo já estar sem paciência — Vo- — quando ele ia continuar alguém entra no quarto sem ao menos bater na porta e chega perto da gente, era uma mulher, seus cabelos eram meio verdes, seus olhos também verde e um rosto muito bem desenhado, usava um grande chapéu preto e segurava na mão, uma casquinha de sorvete, não vou mentir, agora deu vontade de comer.

— Jimin, o chefe Y pediu que eu levasse o humano para a sala dele — disse a mulher, olhando para mim com uma cara de… nojo? Eu acho.

 

— Pode levar ele Jisoo, e você, Jeongguk, não faça nenhuma besteira, e em hipótese alguma, desobedeça Jisoo, o chefe Y ou qualquer outro ser, entendeu? — perguntou Jimin, senti um arrepio correr por todo meu corpo, céus, esse homem fica ainda mais lindo com essa cara de sério.

— E-entendi — Merda! Porque eu gaguejei? Agora ele sabe o poder que tem sobre você, Jeongguk e provavelmente ele vai usar isso contra você! Céus, eu sou muito burro!

— Que bom, agora pode levar ele Jisoo — disse Jimin.

 

— Certo — essa foi a última coisa que eu ouvi antes de apagar de repente.

 

{...}

 

Nesse momento eu estou de frente para o tal do chefe Y — devo dizer que o achei muito gato —, ele tem cabelos brancos, pele da mesma cor, parece até neve, tem um sorriso lindo, o rosto dele parece com um de uma criança, perfeito, vos digo.

 

— Então, por onde eu devo começar? — perguntou o chefe Y.

 

— Pelo começo — respondo vendo Jisoo me repreender com o olhar.

 

— Não fale assim com ele, humano! — disse Jisoo quase partindo para cima de mim.

 

— Se acalme Jisoo, não precisa disso tudo — Jisoo se mantém quieta na cadeira depois do chefe Y ter dito isso — Enfim, desculpe por isso Jeongguk, é… Antes de tudo peço que por favor mantenha a calma quando eu começar a falar o porque de você estar aqui, certo?

 

— Certo.

 

— Irei começar então. Primeiro, você está aqui porque suspeitamos que você seja um de nós, quando eu digo um de nós quer dizer que um ou os seus dois pais tenham nascido neste planeta onde estamos agora, alguma dúvida até agora?

 

— Sim, o que vocês são? — pergunto, afinal, eles não pareciam tanto ser aliens como eu pensava antes.

 

— Não posso lhe dizer isso, pelo menos não agora — disse ele mexendo em alguns papéis que estavam em sua mesa.

 

— Mais uma pergunta, vocês não poderiam simplesmente terem me deixado lá não? Eu não devo ser tão importante para vocês terem que ir para a terra me buscar— pergunto e olho para Jisoo, esta que tinha no rosto uma cara de puro tédio.

 

— Acredite, você é — disse ele agora olhando para mim.

 

— E porque eu sou tão importante? — pergunto vendo que ele tinha pego uma varinha e colocado em cima de sua mesa. Isso tá muito estranho, o que ele vai fazer com essa varinha? Enfiar no meu cool que não vai ser, céus, Jeongguk, para de pensar nisso.

— Também não posso falar isso a você, não até termos certeza de que você é um de nós — disse ele mexendo a varinha e dizendo algo bem baixinho, infelizmente não deu para eu escutar — Eu ia te falar mais algumas coisas, mas percebi que ainda não é a hora, Jisoo, por favor, leve ele de volta ao quarto.

 

— Certo senhor Y.

 

{...}

 

E mais a vez e acordo no mesmo quarto de antes, depois de novamente terem me apagado, sério, eles não podem simplesmente me levar de volta ao quarto sem me apagar? Não custa nada deixar eu andar só um pouquinho por aí.

 

Olho para os lados e percebo que dessa vez Jimin não estava no quarto comigo, pelo visto eu vou ficar no tédio, agora só me resta a solidão — olha o drama de novo.

— Será que a porta tá aberta? — me pergunto e vou em direção a porta, giro a maçaneta, mas nada da porta abrir. Céus, me trancaram aqui, será que eles não sabem do meu trauma de ficar trancado? Provavelmente não, né, Jeongguk? É só você manter a calma, não chora e principalmente, não se lembra daquilo, alguma hora eles vão abrir a porta.

Fico andando pelo quarto impacientemente, tentando ao máximo não chorar, eu odeio ficar trancado, uma vez meu tio me trancou na casa dele e não deixou eu sair por dois dias, e ele só dava leite para eu beber, mais nada, aqueles foram os piores dias da minha vida, desde então eu não aguento ficar trancado dentro de um lugar por muito tempo sem chorar e gritar.

 

Vou até a cama e me deito, abraço o travesseiro e me cubro com o lençol, fecho os olhos, tentando não lembrar que eu estava trancado naquele quarto, que agora parece ser o pior lugar do mundo. Não aguento e começo a chorar baixinho, fazem horas que eu estou aqui e até agora ninguém veio me ver ou sei lá, me dar comida, nem água eu tomei, provavelmente eles vão me deixar aqui para morrer.

 

Horas e horas se passaram, nada de alguém aparecer no quarto, eu me sinto meio tonto, chorei tanto que meu rosto parece um pimentão, só que daqueles vermelhos,  sinto que a qualquer momento eu posso desmaiar, e olha, vou falar a verdade, eu estou torcendo para isso, não aguento mais ficar acordado, mas o sono não vem, tentei várias vezes dormir, mas meus olhos não querem mais se fechar, acho que estou sendo castigado pela vida, mesmo não tendo feito nada de muito errado.

 

De repente meus olhos se fecham e eu fico inconsciente, antes, escuto alguém falar:

 

— O primeiro teste acabou, podem tirar ele de lá.


Notas Finais


Que teste será que estavam fazendo com ele?
Digo uma coisa, eles sabiam do trauma que o Jeongguk tinha.
Quem vocês acham que o chefe Y é?
Comentem por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...