1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. Arauta >
  4. Histórias

Arauta - Histórias

33 histórias

O Calor de Suna escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction O Calor de Suna
Em andamento
Capítulos 3
Palavras 5.941
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
Nunca tinha sido um homem luxurioso, ao ser evitado e afastado na infância, sentia que o contato físico com outras pessoas não era tão natural e desejado para ele, mas Ino testava seus limites.
  • 26
  • 16

Mystakes - HinaGaa escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Mystakes - HinaGaa
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 11.044
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Fantasia, Literatura Erótica, Romântico / Shoujo, Sobrenatural, Universo Alternativo
Quando a união de vampiros e lobos foi considerada ofensiva, um massacre matara toda espécie de mestiços. Gaara não era nem vampiro, nem lobo, é um mostro a procura de alimento. O monstro mais lindo que já vira na opinião de Hinata, uma jovem mestiça que foi criada no meio de uma floresta afastada do mundo. Será ela capaz de acalmar o monstro dentro dele? Ele resistira ao único sangue capaz de matar sua fome? Resolverão expandir sua espécie? Pode surgir um sentimento entre os últimos mestiços?
  • 80
  • 21

Eris - InoShika escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Eris - InoShika
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 12.902
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Ação, Literatura Erótica, Romântico / Shoujo, Suspense, Universo Alternativo
Quando se tem dois nomes e duas personalidades...

- Eu não mereço perdão. Mate-me, mate-me. Eu suplico, meu amor, mata-me.

- Acalme-se Ino. Você não tem culpa, não merece morrer.

~OoO~

- Não é comigo que tem que se preocupar, é com ela. _ Aponta para a mulher atrás dele.

- Ino? _ Reconheceu o rosto angelical, mas não as roupas negras e postura perigosa.

- Meu nome é Eris. _ Engatilha a arma. – E vou matá-lo.

Chega uma hora em que se tem que decidir...

- Ele me pediu em casamento ontem.

- Você não pode matá-lo e casar-se com ele. Tem que escolher um dos dois.

Quem realmente quer ser.

- Pensa que não te conheço! Que não sei quando seu choro é fingido!

Ino...

- Se continuar olhando assim pra ela vou achar que está apaixonado, chefe.

- Não diga bobagens.

Eris...

- Maldita seja serpente! Encontraremos-nos no inferno Deidara! E logo! Rirei de ti, pois ela o matará também!
  • 16
  • 8

Encontros - SakuNeji escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Encontros - SakuNeji
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 13.274
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
Duas pessoas quase desconhecidas...

Neji – Sakura? _ Ela se virou rapidamente.

Sakura – Neji! _ Jogou os cabelos para frente tampando os seios.

Encontram-se em um lugar incomum.

Neji – O que você faz aqui, no meu banheiro? Assim... _ Olhou de cima abaixo o corpo perfeito, totalmente exposto, a sua frente.

E se algo acontecesse entre eles?

Neji – O que você está fazendo? _ Fechou os olhos para sentir melhor o toque, das mãos macias, em seu peito desnudo, descendo para o seu abdômen.


Sakura – Não sei. _ Ficou na ponta dos pés, encostando seus lábios nos deles.

Em meio a tantas coisas...

Ciúmes...

- O que ela faz na sua cama?!

Amor...

- Mais que merda Sakura! Eu te amo!

Raiva...

- O que ele faz aqui?

Surpresas...

- Ele voltou.

Indecisão...

- Quem te pediu em casamento: o Sasuke ou o Neji?

- Os dois.

Perigos...

- Seqüestrada?!

Brigas...

- Fique longe dela.

- Eu ia dizer a mesma coisa.

Eles podem ser felizes?

Sakura – Neji! _ Ela o chamou fazendo todos os olharem.

Neji – O que? _ Disse sem nenhuma expressão. Ela se aproximou.

Sakura – Quero você. Agora. _ Sussurrou no ouvido dele, o fazendo sorrir de canto. Saíram de lá de mãos dadas ouvindo os comentários.
  • 211
  • 115

Encontros - HinaGaa escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Encontros - HinaGaa
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 10.303
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
A doença
Gaara – Então, o que eu tenho?
Hiashi – Você tem pouco tempo de vida.
A possível cura
Gaara – Tem algo a me dizer? _ A voz suave e expressão limpa.
Hinata – Existe um tratamento, mas depende do estado em que se está.
O inesperado
Gaara – Quer ir a Suna?
Hinata – Será uma honra, Kazekage.
Gaara – Não como minha médica, como minha mulher.
O problema
Conselheiro – Ela não é boa o suficiente para ser esposa do líder de Suna.
Superando tudo
Gaara – Você é feliz aqui?
Eles podem ser felizes?
  • 93
  • 80

Encontros - SakuGaa escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Encontros - SakuGaa
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 16.419
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
E se o Gaara não se sentisse bem e fizesse questão de uma medica de Konoha?

Sakura – É tão grave assim?

Tsunade – Eu não sei. Ele não especificou nenhum sintoma, apenas disse que não se sentia bem. A única coisa que ele deixou bem claro foi à pessoa que queria que enviasse: você.

E se a intenção dele fosse outra?

Gaara – Linda. _ Disse olhando-a discretamente, sem que ela percebesse. Abraçou-a pelas costas. Os dois olhavam para lua.

Sakura – É, está. _ Disse tremendo diante do toque e sentindo o corpo ferver pela proximidade. Sua respiração já não estava no seu ritmo normal.

Gaara – Falei de você. _ Disse em um sussurro no ouvido de Sakura, mordendo levemente sua orelha, arrancando um gemido baixo da moça.

E se ele quisesse algo sério?

Gaara – Para oficializar nosso compromisso. _ Uma caixinha preta apareceu encima da mesa envolta por areia. Sakura pode ouvir alguns cochichos. – Eu sei que é precipitado. _ A areia abriu a caixinha e Sakura pode vê um lindo anel dourado com uma pedra vermelha que parecia uma gota de sangue. – Mas preciso mostrar para o conselho que é algo serio. _ Ele pegou o anel, colocou no dedo anelar da mão direita dela e a beijou.

E se ele fosse ciumento?

Sakura – Eu ouvi umas pessoas conversando hoje no hospital.

Gaara – Sobre o que falavam? _ Bebeu um pouco de suco.

Sakura – Algo sobre enfrentar a fúria do demônio da areia, caso alguém tentasse algo comigo. _ Gaara engasgou.

E se ele fosse possessivo?

Gaara – Talvez você possa me ajudar a encontrar aquela bela ninja que estava na minha cama hoje de manhã. _ Um sorriso malicioso surgiu em seus lábios. – Tenho que avisar a ela que ela estar comprometida e que toda a Suna sabe que se tocar nela morre. _ Um sorriso iluminou o rosto de Sakura. – Também preciso dizer a ela que ela é minha, porque parece que ela não sabe.

E se ela gostasse?

Gaara – Preciso ser mais carinhoso com você. _ Disse enquanto ela se enrolava na toalha ao sair do Box.

Sakura – Hum? _ Olhou para a banheira e viu Gaara a observando.

Gaara – Você esta cheia de marcas vermelhas pelo corpo. _ Disse apontando para as coxas dela com as marcas dos dedos dele feita momentos atrás.

Sakura – Eu gosto _ Disse apertando mais a toalha.

Gaara – Gosta? _ Disse mais surpreso do que malicioso.

Sakura – É a prova de que eu sou sua. _ Sorriu.

Gaara – Vem cá que eu vou colocar novas marcas em você.

E se ela se apaixonasse?

Sakura – Eu acho que estou apaixonada.

Gaara – O nome. _ Ele segurou o rosto dela com a mão obrigando ela a olhá-lo nos olhos.

Sakura – Gaara.

Gaara – Fala.

Sakura – O nome dele é Gaara.

E se ele a amasse?

Sakura – Não vamos pensar nisso agora. Vamos apenas viver o momento.

Gaara – Não posso... não mais. Quero você comigo. Eu te amo Sakura e não vou conseguir viver se você não estiver aqui, aonde eu possa te vê, te tocar, te sentir, te proteger. _ Sakura olhou perplexa. E ele manteve a expressão carinhosa.

E se a convivência fosse difícil?

Sakura – Você é frio, egoísta, possessivo e super protetor.

E se eles se entendessem de um jeito nada convencional?

Gaara – Sou tudo isso e você adora. _ Disse prensando ela na parede.

Sakura – Convencido. _ Gemeu ao sentir o toque áspero, das mãos frias, em contato com sua pele quente.

Gaara – Banheira, cama ou sofá? _ Disse erguendo-a, a fazendo entrelaçar as pernas em sua cintura.

E se as sombras do passado dela voltassem?

Gaara – Uchiha. _ Seu olhar era assassino e ele pensava em maneiras de torturá-lo e matá-lo lenta e dolorosamente.

E se as admiradoras dele se rebelassem?

Matsuri – Você escolhe: pode ir embora por conta própria e ser odiada pelo Gaara ou pode ser expulsa tendo ele como inimigo. Qual vai ser?

E se tivesse muito Hentai?

Gaara – Pronta?

Sakura – Ainda tem mais?

Gaara - Essa casa é grande.

Sakura – Você não cansa? _ Disse entre beijos.

Gaara – De você? Nunca. _ Passou as mãos nas costas dela, escorregando as mãos pela pele macia.
  • 248
  • 107

Encontros - InoGaa escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Encontros - InoGaa
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 14.041
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
Tsunade - Entendeu sua missão Ino?
Ino - Vou ser noiva do Kazekage até a conclusão de um tratado. E talvez tenha que me casar com ele.
Temari - Também dará a ele dicas.
Ino - Dicas?
Temari - Sim. Meu irmão é novo e não... Bem... Ele nunca...
Ino - O que quer que eu ensine a ele Temari?
Temari - Tudo o que ele precisa saber. Faça dele o homem perfeito.
“É errado estar apaixonada por seu futuro marido?”
Ino - Lição cinco; Prazer. Um homem deve saber sentir prazer dando prazer.
  • 85
  • 75

Medo escrita por Arauta

Fanfic / Fanfiction Medo
Em andamento
Capítulos 24
Palavras 33.534
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Literatura Erótica, Romântico / Shoujo
Gaara não deu nem cinco passos antes de sentir a presença de Sakura novamente. Parou e se virou para ela. Lhe lançou um olhar inquisidor, mas a mulher não disse nada, apenas ficou ali parada com um pequeno sorriso nervoso. Voltou a andar se perguntando o que diabos lhe passava. Desde que ultrapassaram a fronteira não deixava seu lado. Não eram amigos, apenas a conhecia. Não trocavam mais que saudações formais.
– Não gosto da areia. – Declarou Sakura, constrangida. – Do deserto. – Continuou, temendo que interpretasse mal sua declaração. – Quando era pequena fiquei presa em areia movediça e desde então tenho medo da areia. – Fala com os olhos baixos, entristecida – Já sei que um ninja não deve ter medo...
– Você é humana, todos temos medo. Um bom ninja supera seus medos como você está fazendo atravessando o deserto para cumprir sua missão.
– Sinto ser um incômodo. – Murmura.
– Você não é um incômodo. – Diz acariciando suas costas. – Por isso tem estado tão perto de mim? Porque posso controlar a areia?
– Me envergonha dizer que me sinto melhor se estou perto de você, me sinto segura.
– Por que se envergonha?
– Um ninja deve saber se proteger. – Declara com amargura.
– Não há nada de errado em compartilhar força e debilidade com outros. – Diz suavemente. – Posso atravessar o deserto sem problemas, mas não posso curar minhas feridas. Você precisa da minha ajuda agora e, uma vez que cheguemos a Suna, precisarei da sua.
~O~
Gaara recostou-se na rede que havia na varanda da parte de trás, admirando o deserto, e abriu o livro. A areia dançava calma com o vento fraco que circulava a casa. Parecia um ambiente perfeito para ler. Começou sua leitura e entrou tanto no livro que nem percebeu que já não estava só. Olhou para o lado quando finalmente notou uma segunda presença ali e Sakura sorriu para ele mostrando que também tinha um livro nas mãos. Não esperava vê-la ali com seu medo da areia já que a parte de trás da casa tinha apenas o deserto como paisagem.
Porém, sem esperar convite, juntou-se a ele na rede. Acomodou-se confortavelmente contra seu corpo e não pareceu se importar com a proximidade ou a vista. Como ele tinha feito antes, abriu seu livro e começou a ler como se não tivesse uma única preocupação na vida. Gaara aceitou o contato e tentou voltar a leitura. Mas agora já não podia ler.
~O~
– Minha fraqueza é estúpida. – Declarou Gaara ainda em sussurros. – Todas as fraquezas são estúpidas.
~O~
– Odeio isso. – Diz Sakura com raiva.
– O que? – Pergunta Gaara confuso.
– O choro, a covardia.
– Suponho que você tem motivos.
– Sim. – Suspira. – Tive experiências ruins, muito ruins. – O solta, sentindo-se envergonhada e exposta. – E agora tenho essas autodefesas estúpidas.
– Você é muito dura consigo mesma. – Diz apoiando-se em sua escrivaninha, olhando-a de braços cruzados. – Todos temos lembranças ruins, traumas e autodefesas que as vezes atrapalham mais do que ajudam. Não te julgo por fugir do que te machuca, por explodir, por chorar. Seria o mesmo que te julgar por ser humana.
  • 244
  • 239