1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. Boadicea

Boadicea

Boadicea
Nome: Lost Angel
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização:
Aniversário: 1 de Dezembro
Cadastro:

Boadicea


"É um longo caminho de volta
Mas de volta para onde ?"

"Tua existência morna não suporta o meu ser em ebulição."


Instagram de autora: https://www.instagram.com/boadicea_ficwriter/
No Nyah desde 2014 (antiga "Lost Angel"): https://fanfiction.com.br/u/513026/

Carta a todos os meus leitores

Postado

Bom, antes de mais nada eu quero deixar claro que eu não tenho a menor intenção de abandonar qualquer fanfic minha, que isso não é - em hipótese alguma - uma declaração de desistência e/ou abandono.
Pelo contrário, estou aqui justamente para explicar meu brevíssimo "sumiço" e a demora para atualizar a maioria das minhas estórias.
A verdade é que eu demorei muito para vir aqui me explicar, mesmo tendo ensaido isso dezenas de vezes, pois sempre que eu me decidia a escrever sobre isso, eu ficava com a sensação que mais parecia uma lista de lamúrias, desculpas e divagações de uma garota um tanto quanto solitária.
Com isso em mente, demorei meses para finalmente dar início, embora eu deva avisar que - apesar das inúmeras tentativas - não vou conseguir fugir totalmente das divagações.
Eu também nunca na vida escrevi um jornal aqui, então não sei bem como isso funciona (espero estar fazendo tudo certo!) e a quantidade de pessoas que conseguirei alcançar.
Mas, deixando toda essa enrolação para lá, a verdade simples é que eu passei por alguns problemas pessoais ao longo desse ano que se passou (imagino que 2020 tenha sido um ano difícil para todos, né?) e isso acabou afetando minha constância nas postagens e interação com vocês.
E a verdade nua e crua é que eu passei estes últimos meses sendo quase que totalmente improdutiva, cansada de muitas situações, voltando a ter probelmas que eu pensei que havia superado, me sentindo muito solitária e altamente estressada - assim como com dor de cabeça.
Basicamente, a procrastinação e desânimo em pessoa.
Fora tudo isso, no final de Novembro o meu namoro de quase 4 anos chegou ao fim.
Antes de encerrarmos de fato, não estávamos passando por uma fase muito boa e isso vinha me deixando bastante cansada e estressada com relação as coisas ao meu redor.
E com o término vieram várias situações e problemáticas que continuam a me jogar esse relacionamente na cara, como se eu precisasse ser lembrada dele com frequência - o que, acreditem, eu não preciso e não quero.
Eu moro em uma cidade pequena, onde todo mundo conhece e fofoca sobre todo mundo e este cara também é daqui. É alguém que, direta ou indiretamente, faz parte do meu círculo social.
Então mesmo querendo mais do que tudo seguir em frente, é como se a cada passo que eu dou em direção ao futuro eu seja jogada 4 mais atrás, para o passado.
Eu não guardo ressentimentos dele, mas preciso mesmo seguir em frente.
Dentro de um relacionamento sério foram, como eu disse, quase 4 anos. Mas este é o cara que eu conheci quando era bem pequena, a primeira pessoa que eu gostei de uma maneira romântica na vida, inclusive quando era criança.
É o cara que foi o meu "primeiro" em vezes o suficiente, o cara com quem eu fiquei, larguei e voltei inúmeras vezes (antes desse namoro).
Basicamente, é uma pessoa com quem me envolvi ao longo dos meus 18 anos de vida, alguém a quem eu sempre - de uma maneira ou de outra - estive presa ou interligada.
E agora, olhando para trás, eu não sei o quanto gosto das reflexões que faço sobre toda a nossa relação. E não sei se um dia vou me arrepender da decisão que tomei, mas sinto que não posso mais ficar indo e voltando.
Que não posso mais manter um laço desses, mesmo que cortá-lo também tenha partido alguns dos cacos do meu coração.
E mesmo com as perguntas constantes, possíveis boatos, olhares reprovadores e inquisidores, eu quero realmente seguir em frente com a minha vida.
Quero seguir em frente e fechar esse "ciclo," essa "história," mesmo que isso signifique ser julgada pelas pessoas com quem convivo.
Aliás, é esse "julgamento," é ser tratada quase como uma pária pela decisão de finalmente cair fora, que tenho me sentido mal com o término.
Eu tenho o direito de não querer mais estar em um relacionamento em que toda semana eu tinha a mesma discussão com o meu namorado, não tenho? Então por que as pessoas estão me tratando como se eu tivesse cometido um crime?
Como eu disse antes, não estou conseguindo fugir totalmente das divagações.
Já tem um tempo que não tenho me sentido muito confiante e à vontade para me abrir sobre isso com as pessoas ao meu redor e às vezes sinto como se fosse explodir.
Antes, a garota de 14 anos que começou esse namoro achava lindo a ideia de um amor que enfrentasse constantes interpéries e sobrevivesse no final. A minha eu que começou isso achava que amor de verdade era estar em um relacionamento com constantes brigas porque, no final, nós nos amávamos demais para ir embora.
Mas a minha eu de hoje, aos 18 anos, não pensa mais assim.
Eu só quero ficar em paz, de verdade.
Apenas isso.
Cortar este laço me cortou também, mas era o que eu precisava fazer naquele momento.
É o que eu preciso continuar fazendo para sobreviver, mesmo que as pessoas não entendam.
Fora essa questão toda, eu passei na primeira chamada da USP no começo do ano passado (não acredito que já faz 1 ano!), assim que terminei o colegial.
Eu queria muito ir. Eu queria ter estado lá. Queria ter conhecido o campus, queria que tivesse sido uma possibilidade para mim.
Depois do torturante terceiro ano do ensino médio, meus amigos que passaram em universidades públicas foram para lá. Mas eu fiquei aqui, fiquei para trás.
Eu passei em Letras, lá em São Paulo (capital) e queria trabalhar com o mercado editorial.
Mas eu moro em uma cidade mínúscula no interior do Estado e continuo presa aqui. Continuo presa a esses olhares e essa falação sobre qualquer atitude que eu tenha.
A verdade é que eu não tinha uma relaçao muito boa com as pessoas com quem eu estudei no colegial (e no Fundamental II, também). E eu esperei muito para terminar a escola e me "livrar" disso.
Pensei que poderia recomeçar quando entrasse na faculdade. Passei anos da minha vida sonhando com isso.
Mas eu fiquei aqui. Estou cursando Direito em uma faculdade particular local e não posso abrir a boca para reclamar de nada porque são meus pais que pagam e os 600 reais da mensalidade (minha nota do Enem me rendeu um excelente desconto, pelo menos) não se comparam ao dinheiro que seria necessário para me manterem lá em SP - mesmo se eu consguisse um emprego por lá. Então não há nada que eu possa contestar.
As pessoas com quem eu estudei e disse que ansiava por me libertar... Eu ainda estudo com algumas delas. Com outras eu cruzo pelos corredores.
Eu não me libertei de nada. A faculdade não é meu recomeço, não é absurdamente melhor que a escola.
Na verdade, eu ainda sinto vontade de vomitar quando penso em ter de ir para a aula, assim como quando ia para a escola.
Eu sempre disse que passaria em uma boa faculdade longe daqui e iria embora. Passei minha vida gritando isso aos quatro ventos, desde criança. Eu nunca suportei me sentir presa.
Meus pais sempre riram e disseram que eu ficaria aqui, faria a faculdade da cidade ao lado e moraria com eles.
Eu passei na tal faculdade, mas não pude ir.
Fui a única que continuou presa aqui e agora isso ecoa na minha mente sem parar. Eu não venci, não consegui.
Continuo tão presa quanto antes.
Isso pode parecer bobeira, mas eu nunca vou superar a USP.
Eu sequer sei como é o prédio em que eu ia estudar, eu sequer tenho o direito de me imaginar de verdade lá.
Como eu disse, isso já faz um ano. Mas foi uma das coisas que mais me afetou ao longo de 2020 e sinto que continua a me afetar.
Porque eu ainda choro a noite. Porque eu ainda estou aqui.
Bom, esses foram os dois motivos principais para eu estar demorando tanto para atualizar minhas fanfics, embora tenha muitos outros também (como eu disse, 2020 foi um ano tenso e imagino que vocês compreendam isso muito bem).
Eu pretendo atualizar todas as minhas fanfics e responder os comentários até o final desse mês (não há ordem entre elas, inclusive, vai de acordo com os capítulos que eu terminar primeiro).
Afinal, é como eu disse antes: eu só quero ficar em paz e seguir em frente.
Então, ao vir aqui me explicar, sinto que estou começando a trilhar meu caminho de novo e espero, de verdade, que vocês possam me acompanhar nessa jornada.
Novamente, eu espero ter conseguido fazer isto direito e, mesmo não sabendo se alguém vai chegar a ler, eu quero que saibam que sou infinitamente grata por todo o apoio que recebi de vocês ao longo desse ano que passou.
Cada comentário, visualização e favorito é uma luz na minha vida ♥
Me desculpem por ter sumido, por furar prazos de postagens e afins, mas prometo que estou voltando e que todas as minhas fanfics seguirão normalmente a partir de agora (não existe um "eu" meu que sobreviva sem a arte, sem a escrita, então a ideia de abandonar é completamente inviável).
Mais uma vez, obrigada por tudo e por favor me desculpem ♥
Beijos e até logo ^-^

Permalink Comentários (1)

Atualizações do Usuário

Usuário: Boadicea
Favoritei a história
História: Aokigahara
História: Aokigahara
"Meu pecado não era especificamente isso ou aquilo. Mas, consistiu em ter as mãos dadas com o diabo. Ele me segurou com suas garras. O inimigo estava atrás de mim." Hermann Hesse..
Usuário: Boadicea
Adicionei um novo capítulo
História: Garota Exemplar
História: Garota Exemplar
Sakura Haruno era tudo que qualquer garota poderia desejar ser: linda, popular, a abelha-rainha de um dos colégios mais renomados de toda Konoha e herdeira de uma das empresas ma..
Usuário: Boadicea
Adicionei um novo capítulo
História: Doce Marionete
História: Doce Marionete
E no final, Sakura Haruno sucumbiu a Sasori no Akasuna, transformando-se em sua mais preciosa marionete — aquela que não só o mantém a salvo, como também aquece seu corpo e seu c..
Usuário: Boadicea
Adicionei um novo capítulo
História: Garota Exemplar
História: Garota Exemplar
Sakura Haruno era tudo que qualquer garota poderia desejar ser: linda, popular, a abelha-rainha de um dos colégios mais renomados de toda Konoha e herdeira de uma das empresas ma..
Usuário: Boadicea
Adicionei um novo capítulo
História: Garota Exemplar
História: Garota Exemplar
Sakura Haruno era tudo que qualquer garota poderia desejar ser: linda, popular, a abelha-rainha de um dos colégios mais renomados de toda Konoha e herdeira de uma das empresas ma..