1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. caulaty

caulaty

Nome: Cau
Localização:
Aniversário: 13 de Junho
Cadastro:
some nights i lay in bed and worry i'll never be as pretty as iggy pop

Well this is awkward

Postado

Oi, gente. Isso será mais como uma carta confusa dedicada a quaisquer leitores que ainda estejam por aí, que ainda não tenham se esquecido de mim.

Na falta de saber por onde começar, começo com uma historinha: eu leio fanfic desde 2008 e faço parte do fandom de South Park desde 2010. Talvez com essas informações vocês já tenham sacado também que eu sou mais velha do que a maior parte da galera que habita esse site. E não tem nada de errado com isso, não é sobre isso que vim falar (embora também seja sobre isso). Vim falar sobre a minha relação com fanfic e como ela se transformou ao longo desses onze (onze!!) anos. Pois bem.

Lendo fanfic de Queer as Folk com doze anos de idade eu aprendi inglês. Assim, sozinha. Desde muito jovem, dediquei muito tempo a fanfic porque amava passar tempo naqueles universos fantásticos. Porque a minha imaginação não tinha limite e a escrita me possibilitava tornar essas imagens mais concretas de alguma forma. Essas histórias, esses personagens, tudo se tornava vivo. E me dava um senso de realização que senti com poucas coisas nessa vida. Dedicando tanto tempo a isso, fui descobrindo e entendendo e assimilando... Que eu era boa. Eu era boa em alguma coisa.

Fui conhecer o fandom brasileiro de South Park ali por 2014. Postava uma coisa ou outra no Nyah sem muito entusiasmo, mas quando me apresentaram o social spirit, encontrei finalmente uma comunidade. Uma galera unida em um fandom muito vazio, com sede de criações novas, de fanfics e artes novas, de compartilhar e desmembrar as mil facetas de cada personagem, criar dimensões novas para eles habitarem. E foi uma das coisas mais fantásticas que já me aconteceu. Eu nunca poderia imaginar receber o tipo de apoio que recebi aqui, e que recebo até hoje, porque mesmo sem entrar há meses, as notificações continuam chegando. E eu sou tão, tão, tão grata.

Mas calma. Isso não é uma despedida. Talvez pareça, e de alguma forma, vim aqui pra dizer que não faço ideia de quando vou voltar. Porque durante muito tempo da minha vida, era tão fácil dedicar todo o meu tempo livre a South Park. Era o que me dava mais tesão, mais alegria. Meu afastamento daqui não tem só a ver com a vida adulta batendo, com o ano de TCC, com estar ocupada. Tem a ver com ter descoberto outras conexões na vida, outras coisas que me dão tanto tesão e tanta alegria quanto escrever fanfic sempre me deu. Tem a ver com as relações, com descobrir quem eu sou, com olhar pras prioridades. Eu nunca quis ser esse tipo de escritora. Sempre disse, em todos esses anos de fandom: "não importa quanto tempo leve, eu termino tudo que começo". Mas às vezes a vida só acontece, e quando você se dá conta, passaram-se dois anos desde a última vez que você atualizou. Eu não sei quando ou como isso aconteceu.

Eu recebi mensagens durante esse tempo e, depois de muita angústia, acho que finalmente sei como responder: gente, eu ainda amo South Park. Eu ainda penso nessas histórias, em todas elas, e tenho pensado muito mais nos últimos dias. Mas do jeito que a vida tá agora, não consigo nem imaginar sentar pra escrever. Vou tentar ser honesta com vocês. Liberté é a história mais importante da minha vida nesse momento, é tanto de mim que tem ali que eu nem consigo imaginar não terminá-la. Especialmente a essa altura do campeonato, com pessoas que acompanharam a parada durante anos. Apogeu, ainda que recente, é tão clara na minha mente e me aparece com muita frequência também. Royal Blood e Walking Men são muito mais nebulosas pra mim nesse momento. Me sinto distante delas. Ainda tenho o outline de todas as histórias. Tenho vontade de carregar cada uma delas até o final, mas não consigo prometer quando, com que frequência.

Escrever me faz muita falta. Mas nos próximos meses, tenho um trabalho de conclusão de curso a parir. Depois disso, quem sabe...

A quem chegou até aqui e ainda tem alguma vontade de ler o que escrevo, só tenho a agradecer. Muito, muito obrigada mesmo. Me desculpem por demorar tanto tempo pra dizer algo, eu respeito profundamente cada pessoa que dedicou tempo a apoiar meus filhotes de alguma forma. Muito obrigada mesmo.

Permalink Comentários (7)

[18/01/2018] Porque o seu medo de escrever é uma bobagem (e como mandá-lo pras cucuias)


Atualizações do Usuário

Usuário: caulaty
*tapinhas no microfone* alô alôu
Usuário: caulaty
@izinn perdão por demorar tanto pra ver, espero que ainda dê tempo! Tô no twitter como @imnotmalkovich dá um salve lá! :)
Usuário: caulaty
conheci me apaixonei a vida virou de cabeça pra baixo agora tô aqui casada