~taehyungerie

taehyungerie
My My My.mp3
Nome: ☆ maybe the lu
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 29 de Outubro
Cadastro:

~taehyungerie - My My My.mp3


maybe a ficwriter & yeontae enthusiastic • bttm tae stan • whipped & tattooed jk squad
daegu x busan ; mutual love
pergunte aqui

Balança de desejos e "Como você é burro cara."

Postado

Oi, bebês! ♡

Talvez vocês já tenham se desacostumado a me ver postando jornais… ou não. Enfim, eu senti que precisava esclarecer algumas coisinhas, uma vez que a minha vida se tornou algo completamente diferente das coisas que eu imaginava a anos atrás.

Balança de desejos;

Há uma certa quantidade de meses, eu disse que ficaria sem postar muitos trabalhos esse ano, que eu apenas postaria cerca de dois trabalhos em 2017. Então eu retornei novamente e falei sobre as flash fictions — aquelas que um dia eu chamei de “drabbles” —, que serviriam como um modo de eu não sumir por muito tempo e continuar perto do Spirit. A verdade é que eu não fui capaz de me afastar daqui, mesmo que eu tenha tentado e mesmo que fosse algo necessário. A minha vida inteira eu ouvi pessoas me dizendo que quando você tem metas, você deve se afastar de distrações apenas por enquanto, até você alcançar seus objetivos, mas é difícil quando fantasiar sobre inúmeras histórias e desejar passá-las ao Word/papel é a única coisa que me move, porquê, mais do que apenas distração, escrever sobre as coisas que eu gosto e sinto é a minha maneira de expulsar tudo o que pesa sobre mim.

Escrever sobre amores bonitos e felicidade fácil é algo que eu desejo para mim mesma, mas a minha preguiça de tentar e o meu medo de fracassar dentro da minha vida pessoal foi o que me prendeu todos esses meses. Por conta dos meus medos e da minha ansiedade, eu não pude escrever tanto quanto queria — e ainda não posso. Nesse meio tempo eu conversei com muitas pessoas diferentes e juntei todos os fragmentos importantes que pudessem me levar às respostas que eu precisava. Eu continuo desesperada, mas isso deixou de ser algo que me corrói durante o dia todo e me impede de fazer qualquer coisa, porque eu deixei de fazer tudo e comecei a fazer um monte de nada em 2017.

Não é algo que me dê orgulho, mas tudo se torna diferente quando você respira e olha de verdade para sua vida. E foi isso o que eu comecei a fazer.

Antes, eu possuía muitas expectativas que me faziam um mal danado, mas depois que eu me machuquei com todas elas, eu parei para repensar meus planos pessoais e cheguei a conclusão de que a minha vida não precisa correr; de que eu ainda sou jovem e tenho o poder nas minhas mãos — aquele tipo de poder que os adultos maus tentam tirar de você. Eu sou jovem e tenho muitos sonhos, então por que eu preciso me humilhar e machucar para alcançá-los? Eu tenho uma longa vida pela frente e eu mesma saberei quando eu precisar dar alguns tapinhas no meu rosto e dizer “esse é o meu momento de batalhar”. Esse momento ainda não chegou e eu precisei me machucar a toa para perceber.

Uma pessoa, aquela pessoa que eu jamais imaginaria que me entenderia de verdade, se sentou do meu lado há uma semana e me disse “Você não precisa se pressionar só porque os outros querem. Você tem que fazer o que você quiser fazer e quando você quiser fazer”. Eu acho que só precisava ouvir algo bom vindo dessa pessoa para respirar de verdade como eu não havia feito há muito tempo e decidir as coisas por mim mesma, sem medo de falhar.

O meu medo e todas as minhas frustrações me afastaram desse mundo, do nosso mundo, mas eu só queria que vocês soubessem que agora eu estou aqui e pretendo ficar; que pretendo conciliar a escrita com o meu momento de batalhar quando ele chegar. Não é como se eu tivesse me afastado por tanto tempo. Vocês continuam me vendo aqui direto! XD

E não é como se a balança dos desejos não existisse. Você aprende a conciliar duas ou mais coisas quando todas elas são de suma importância para ti e eu procurarei aprender da melhor forma possível. Agora eu não tenho medo de falhar, porque eu vou poder tentar de novo e de novo, sem a pressão do universo e com a certeza de que nenhum dedo será apontado para mim.

No mais, vamos dar amor à tag e respeitar esse espaço, uma vez que temos o livre arbítrio de ler o que queremos e, ainda mais fácil, não ler o que não queremos — o que muita gente esquece de fazer. Porque é aquele ditado: se não gosta, não leia. Ultimamente o que eu mais vejo é autor/leitor denegrindo a imagem de outros autores e leitores simplesmente pela opção de bttm x top de cada um. Pode ser ̶m̶u̶i̶t̶o̶ meio realista dizer, mas nós não estamos na creche, huh? Estamos em uma rede de fãs onde a mais básica e principal premissa é o respeito, e é nesse momento que o “Como você é burro cara.” entra.



Se você, leitor, ama qualquer autor que seja, defina limites entre a razão e a emoção, uma vez que começar a odiar fulaninho por ter x preferência e tentar fazê-lo engolir sua y preferência apenas porque seu adorado autor faz isso é uma atitude completamente egocêntrica e ̶l̶o̶u̶c̶a̶m̶e̶n̶t̶e̶ burra. Leitores e autores como esses me fazem questionar a vida. Eu começo a pensar no porque diabos alguém brigaria por bttm x top; no porque diabos alguém brigaria pela maneira que ciclano escreve, que beltrano pensa e que fucking gumercinda consegue favoritos.

Há 4 anos, essa tag começava a se desenvolver de forma natural, até que ganhasse repercussão e se tornasse mais famosa ao decorrer dos meses e anos. Não existia algo tão estúpido quanto bttm x top. Que diferença faz na vida de ciclaninho se eu gosto de x bttm e ele gosta de y top? Que diferença faz na minha vida ver fic com z bttm na tag se eu não preciso lê-la? Onde está o famoso conselho de ignorar e seguir em frente? O “continue a nadar” da Dori que tão bem se encaixa nessa questão?

Tudo o que vejo hoje é uma frustrante disputa por preferências e favoritos. As pessoas deveriam escrever porque gostam e não porque favoritos são bons. Favoritos são bons? Certamente que sim, mas eles não são tudo. Uma pessoa que ama a escrita escreve por ela e por outras pessoas, não importa se o seu público se restrinja há 2 ou 3 pessoas. A graça está em se sentir satisfeito consigo mesmo e pensar que você atingiu alguém, que esse alguém leu e gostou tanto do que leu que sorriu e lhe ofereceu palavras de conforto. Comentar não fará os dedos de ninguém caírem, sabiam? Pensem nisso quando verem aquela fic fantástica que não possui tanto incentivo quanto deveria. Podem ter certeza de que quem a escreveu ficará dez vezes mais feliz com um comentário seu.

Essa discussãozinha por “quem tem mais favoritos?”, “fulano tem x favoritos e é um merda”, “essa ciclana que escreve x bttm/top é uma tosca mesmo” me cansa e me faz perder qualquer vontade de publicar algo na tag, e podem ter certeza de que não sou só eu que pensa assim. Autores bons já foram embora há muito tempo por conta de briguinhas de 5ª série como essa, vocês podem imaginar o quão frustrante é vê-los partir dessa maneira? A tag deveria ser um recanto de conforto e apoio, e não uma Terceira Guerra Mundial levantada por crianças e adultos sem qualquer maturidade.

Eu me prendo nas pessoas que estão lendo isso, esperando mudanças positivas, vocês se tornarão pessoas mais saudáveis e legais se ignorarem essas discussões, e vão rejuvenescer ao menos 5 anos se doarem seus bons ensinamentos de “ignore e continue a nadar” para outros pimpolhos, podem ter certeza.

Não deixem que a tag perca bons autores e doces leitores, huh? Eles movem essa tag todos os dias e esperam retorno sincero, o tipo de retorno que é muito fácil de ser dado. Basta você ignorar o que não gosta e prestar atenção nos pensamentos do autor que você segue — uma vez que eles podem ser bons, ruins ou extremamente merdas.

Agradeço de coração por ouvirem tanta conversa de tiazona da guria aqui. Eu espero que esse jornal tenha alegrado à noite de vocês e que os façam refletir um pouco mais. Os problemas do mundo não podem ser vencidos apenas com amor, isso é utópico demais, mas vocês podem dar amor àqueles que vocês amam e, se não amarem, respeitarem aqueles que vocês não gostam. No meio social, o respeito faz toda a diferença.

Agradeço por todos os favoritos e seguidores que me acompanham até aqui. Briguinhas chatas como essa no fandom me desanimam, mas não é como se eu fosse dar o que os haters querem, uma vez que eles já me odeiam, não é mesmo? c;

Fiquem com os olhinhos bem atentos para os meus próximos trabalhos que estão saindo quentinhos do forno! Eu pretendo trazer novidades.

Obrigada por fazerem uma baita diferença nos meus dias. Eu tenho certeza que boa parte dos meus leitores são cheios de amor e principalmente respeito.




Atenciosamente, lu.

Escutando: BTS (방탄소년단) - Best Of Me
Permalink Comentários (9)

[03/07/2017] Mummyweek

[21/04/2017] [nome editado]; Taehyungerie Flash Fiction Project

[12/03/2017] Projetos autorais;

[03/03/2017] — hiatus anual


Atualizações do Usuário

Usuário: ~taehyungerie
Adicionei uma nova história
História: Gloss and Patron
História: Gloss and Patron
Jeongguk foi descuidado ao deixar Taehyung plantado em frente ao Teatro Municipal, e tomou ciência de que as coisas se agravariam quando Taehyung o chamou de baby boy e o fez se ..
Usuário: ~taehyungerie
Adicionei uma nova história
História: Pingo de Lua
História: Pingo de Lua
Quando Jeongguk, o bruxo branco que caminhava entre os bosques das estações, foi amaldiçoado e preso a sua última forma animal, ele aguardou pela morte ou pela eternidade finita ..
Usuário: ~taehyungerie
Adicionei uma nova história
História: F u till i f u
História: F u till i f u
Jeongguk se perdia entre as pernas de Taehyung, desejando se afogar em seus fios encharcados de suor. Ele o amava outra vez. Amaria-o para sempre. + taekook [ 18+ ] + taehy..
Usuário: ~taehyungerie
Adicionei uma nova história
História: Morda
História: Morda
Taehyung continuaria mordendo Jeongguk, ainda que seu namorado resmungasse e lhe dissesse que aquelas marcas incomodavam. De qualquer maneira, Jeongguk ainda acharia Taehyung bon..
Usuário: ~taehyungerie
Adicionei um novo jornal
Jornal: Balança de desejos e "Como você é burro cara."
Jornal: Balança de desejos e "Como você é burro cara."
Oi, bebês! ? Talvez vocês já tenham se desacostumado a me ver postando jornais… ou não. Enfim, eu senti que precisava esclarecer algumas coisinhas, uma vez que a minha vida se..


Dados do Usuário

Citação Pessoal:
"A dor gera samba." — Alanzoka, 2016.