1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. Musa_ >
  4. Histórias

Musa_ - Histórias

9 histórias

Porque é o amor que faz o mundo girar

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Porque é o amor que faz o mundo girar
Concluído
Capítulos 1
Palavras 2.657
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Fantasia, Gay / Yaoi, LGBTQIAPN+, Literatura Erótica, Magia / Misticismo
-É bonito não é? –disse o lobisomem.
Sirius olhou para baixo. Dali dava para ver todo o parque. As tendas coloridas e as luzinhas e o rodopiar do carrossel. Tudo era estonteante. Os visitantes aos poucos se tornavam pontinhos. Inclusive o seu afilhado, que não havia entrado no brinquedo, que se afastava com o garoto loiro.
Sirius foi impedido de reclamar. –Deixe eles em paz Pads. Curta o seu próprio dia...
Remus passou a mão por cima dos seus ombros, puxando-o em um meio abraço. Sirius fechou os olhos, satisfeito, sentindo a brisa bater em seu rosto. Deitou a cabeça no ombro do outro, permitindo-se relaxar. O que não durou muito tempo.
O brinquedo estacou com um solavanco e um rangido perigosamente alto. Sirius esqueceu de novo como respirar. A estrutura presa ao guarda-sol de metal balançava com o vento. Sirius tentou por na cabeça que era apenas outra pessoa entrando ou saindo do brinquedo. Isso... Apenas outra pessoa...
A espera foi demais. Não podia se tratar apenas de uma troca de visitantes! Ele olhou ao redor. As cadeiras mais próximas á deles estavam vazias. Eles estavam altos demais para ouvir ou ser ouvidos e vistos! Não haveria ninguém para gritar por ajuda!
Rapidamente começou a procurar a varinha nos bolsos para poder aparatar na segurança do confortável carrossel. Remus segurou as suas mãos juntas. Sirius levantou o olhar indignado.
-Relaxa.
Ele arrumou os cabelos de Sirius para o lado e então o beijou.
  • 279
  • 14

Di-Lua e Estrelas

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Di-Lua e Estrelas
Concluído
Capítulos 1
Palavras 2.514
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Fantasia, Ficção Adolescente, Lésbica / Yuri, LGBTQIAPN+, Magia / Misticismo, Romântico / Shoujo
Quando Harry Potter, o garoto que ela jurava ser o amor da sua vida, começa a namorar Draco Malfoy, Ginevra Weasley foge para a Torre de Astronomia para chorar suas pitangas.
  • 348
  • 26

Quando um besouro te obriga a parar de mentir

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Quando um besouro te obriga a parar de mentir
Concluído
Capítulos 3
Palavras 5.619
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo, Romântico / Shoujo
Harry Potter acordou feliz e ansioso. Seu corpo todo dolorido pelo esforço no jogo, mas, sua mente estava plena. Sentia como se tivesse virado todo um caldeirão de felix felicis e agora a alegria explodia de todos os seus poros. O sol brilhava preguiçosamente através da janela da torre da Grifinória. Um dia como aquele simplesmente não tinha como dar errado. Harry só não sabia o quanto estava equivocado.
Nenhum dos meninos estava no dormitório, o que, apesar de ser estranho, já que Ron geralmente precisava ser acordado por ele, significava que teria o banheiro só para si. Levantou tropeçando nos lençóis e se dirigiu para o banheiro, onde, depois de um banho e uma punheta matinal, passou mais tempo do que o normal tentando domar a selva de cabelos negros. Logo desistiu, enfiando-se no uniforme vermelho e preto.
Passou assobiando pelo quadro da mulher gorda. Um pomo de ouro fazia um peso leve no seu bolso e uma aliança de prata brilhava em sua mão direita. Mal podia acreditar que Draco Malfoy o pedira em namoro na noite anterior. Devia estar mais preocupado com isso? Talvez. Mas, estava tentando ao máximo levar numa boa. Ninguém –além dos amigos esquisitos do loiro- sabia ainda. Nem mesmo Draco, já que ele não tivera a oportunidade de aceitar.
Isso era bom. Finalmente poderia- pelo menos uma vez na vida- tomar uma decisão com calma, através do diálogo. Sem pressão. Sem gritos nem ameaças. Sem malucos com cara de cobra tentando matá-lo. Só ele e o loiro – e talvez uma animada Pansy Parkinson ouvindo a conversa escondida dentro de algum armário ou debaixo de uma mesa. Depois, poderia finalmente contar a verdade para seus amigos. Estava um pouco receoso, mas, sabia que Ron e Mione eram pessoas maduras e racionais. Afinal, não era como se um dos dois fosse surtar e tentar matá-lo, era?
Enquanto isso, uma raivosa magia acidental levitada e explodia objetos em chamas pelo salão principal.
  • 1.116
  • 85

Porque o único pomo que eu quero pegar é você

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Porque o único pomo que eu quero pegar é você
Concluído
Capítulos 1
Palavras 4.737
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Esporte, Fantasia, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo, Romântico / Shoujo
Ron entupia seu prato -e boca- de torradas, ovos, salsichas e bolinhos de abóbora. Hermione ralhava com ele, em um intenso sermão: “Você vai ter uma indigestão! E se passar mal e cair da vassoura? Depois de todo esse treino, o time não pode se prejudicar por causa de um goleiro com o olho maior que a barriga!”. Nesse ponto, a cacheada tinha razão. O treino já durava mais de um mês e acontecia quase todos os dias. Quando finalmente podiam descer da vassoura quase não podiam sentir as próprias pernas.
O primeiro jogo fora contra a Corvinal, com uma vitória apertada garantida por Gina Weasley, que demonstrava ser uma ótima artilheira. Parece que a paixão pelo quadribol estava mesmo no sangue dos ruivos. Com a derrota da Lufa-Lufa, vermelho e verde enfrentavam-se na final. Todos tinham certeza que os professores – muito provavelmente com um dedo de Dumbledore – organizavam a ordem de jogos daquela forma de propósito, só para causar discórdia. Se aquele era o objetivo, estava dando certo.
Toda a escola estava alvoroçada. Seamus pintara o rosto de vermelho e amarelo para ver Dean jogar. Luna Lovegood usava seu icônico chapéu de leão em tamanho natural. Uns garotos haviam soletrado “Sonserina” com tinta na barriga e esperavam ansiosos para tirar a camisa no meio do jogo, quando nenhum funcionário da escola poderia impedir. Três alunos da Grifinória e um corvino escreveram “fede” e soltavam risinhos animadamente ansiosos, esperando para se posicionar nos locais certos nas arquibancadas e estragar a brincadeira. Até mesmo os professores estavam se alfinetando. Alguém deixara o cabelo da McGonagall verde, e ela andava furiosa para descobrir quem havia feito aquilo, mas, desconfiava de Snape e aguardava o momento certo de contra-atacar. Dumbledore colocava bolinhos em seu saco de doces, para comer enquanto via o circo pegar fogo.
Alguns alunos passavam pela mesa da Grifinória para incentivar os jogadores. Hagrid até havia feito um bolo- meio torto- desejando boa sorte. Mas, Harry não ligava para nada disso. Seus olhos fixavam-se na mesa da Sonserina, onde um certo loiro recebia um sermão dá parte de Pansy Parkinson. Seus olhos se encontraram.
  • 1.487
  • 63

Noite de detenção

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Noite de detenção
Concluído
Capítulos 1
Palavras 5.499
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo
Severo Snape solta o ar pelo nariz adunco marcando o último ponto final na lousa. As instruções para um "simples" poção do sono estavam prontas. Simples entre aspas porque nada na aula com aquela turma conseguia ser simples. Quem em sã consciência colocaria Grifinória e Sonserina juntas na mesma sala por duas aulas seguidas? Dumbledore... Tudo bem, ele mesmo concordava que não era tão são assim.
Os alunos que entravam conversando animadamente logo se calavam quando viam que o mestre já estava presente. O som de cadeiras e mesas sendo arrastadas pelos jovens ao se sentarem em seus lugares habituais ecoou no ar. Os murmúrios baixos novamente tomaram a sala, quando os pares e trios discutiam bobagens sobre a poção. No canto grifinório da sala Ronald Weasley sustentava um beicinho, sobrancelhas franzidas e braços cruzados, olhando raivosamente para Hermione Granger que fingia não ligar. O garoto Potter entra rapidamente na sala atrasada mais uma vez. Abre um sorrisinho sórdido ao calcular quantos pontos tiraria da casa adversária, que cai ao perceber um aluno de sua casa chegar correndo logo depois. Draco Malfoy se atrasando para as aulas?
  • 1.279
  • 36

Vermelho é a cor mais quente

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Vermelho é a cor mais quente
Concluído
Capítulos 1
Palavras 4.743
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo
Severo Snape foi acometido com um pressentimento -muito - ruim quando finalmente chegou às estufas e professora Sprout afirmou docemente que não, não havia mandado chama-lo. Foi ai que se lembrou que havia abandonado no meio da aula sonserinos e grifinórios sozinhos no mesmo cômodo, e isso era uma péssima ideia. Correu de volta às masmorras o mais rápido possível. Já podia ouvir os gritos a três corredores de distância.
Finalmente chegou à própria sala. Pois a mão contra o próprio peito enquanto tentava normalizar a própria respiração. A porta da sala estava fechada, mas, um estranho brilho arroxeado vazava pela fresta. O pocionista avançou devagar, colocando sua mão sobre a maçaneta tentando manter a calma e não matar todos os alunos assim que entrasse (pais não gostam quando seus filhos morrem na escola). Antes de abrir, seus olhos se detiveram em um pontinho branco no chão. Abaixou-se para apanhar o que quer que fosse.
Abriu a porta ainda analisando o pequeno objeto. Era uma pílula circular, com as letras "G.W." gravadas em um dos lados. Abandonou a análise assim que viu a situação dentro da sala. Por causa da gritaria ninguém percebera sua presença até então. Respirou fundo amaldiçoando o dia em que resolvera trabalhar ali.
Os alunos brilhavam como luzes de Natal em vermelho, roxo e azul e com varinhas em punho, gritavam contra a única exceção da classe. O Weasley em questão não parecia se importar com nada, exceto em brigar com a Srta. Granger. O professor resolveu intervir assim que viu Emília Bulstrose se preparando para atirar uma cadeira contra o grifinório. Limpou a garganta para começar a falar, imaginando se, depois daquilo, Dumbledore lhe daria uns dias a mais de folga daquele hospício.
  • 1.088
  • 36

Travessuras ou Travessuras?

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Travessuras ou Travessuras?
Concluído
Capítulos 1
Palavras 3.458
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo
Inconscientemente começou a enumerar tudo que estava errado ali. Ele estava em uma festa numa fantasia que ele não se lembrava de ter vestido; Draco Malfoy havia ficado com um homem na frente de todos os presentes e parecia ter aceitado a ideia de dividir; O menino-que-sobreviveu, o aluno que mais gerava burburinhos em toda a escola e que não suportava atenção que recebia, havia ido à festa, na sala comunal da Sonserina, onde todos o odiavam, semi-vestido com uma fantasia feminina e ainda por cima estava corrompendo a heterossexualidade do único herdeiro de uma das famílias mais influentes do mundo bruxo e ninguém dava a mínima importância para tal! Blasio estava quase voltando para a festa para ter certeza que vira uma pessoa, não um gorila falante.No dia seguinte, com certeza iria falar com o professor Snape sobre a possibilidade de estarem colocando algo no suco de abóbora pela manhã.
  • 472
  • 17

Gravatas Trocadas

escrita por Musa_
Fanfic / Fanfiction Gravatas Trocadas
Concluído
Capítulos 1
Palavras 5.083
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Potter
Gêneros Comédia, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Literatura Erótica, Magia / Misticismo
Uma explicação... Harry com certeza tinha uma explicação. Várias delas! Para começo de conversa ele não estava fugindo coisa nenhuma. Grifinórios não fogem! Grifinórios só evitam situações problemáticas desnecessárias... Oras, quem ele estava tentando enganar? São os malditos dos grifinórios que criam as situações problemáticas desnecessárias!
Tudo bem. Talvez ele estivesse realmente evitando o loiro. Não que ele estivesse com medo ou algo assim (grifinórios definitivamente não sentem medo!)... Talvez com um pouco de vergonha? Mesmo que estivesse, não pretendia admiti-lo tão cedo. Por onde começaria a se explicar? Bem... Nada disso teria acontecido se ele não tivesse aparecido no salão principal com uma gravata verde algumas semanas atrás...
  • 2.672
  • 89