1. Spirit Fanfics >
  2. If I Knew

História If I Knew


Escrita por:


Fanfic / Fanfiction If I Knew
Sinopse:
Se eu soubesse, amaria mesmo assim?
É inevitável. A gente sempre acaba se sentindo insuficiente e achando que poderíamos ter feito mais, feito melhor. O maior erro era colocar a culpa em nós mesmos. Eu sabia que em parte não era minha culpa, eu fiz o que eu podia. Entreguei tudo de mim e ofereci o melhor que eu tinha para dar, minha presença e meu amor. Mas isso não foi o suficiente, e parecia que nunca seria.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 103
Favoritos 25
Comentários 2
Listas de Leitura 4
Palavras 1.833
Concluído Sim
Categorias Barbara Palvin, Dylan Sprouse
Personagens Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Drama, Dylan Sprouse

LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble, Drama / Tragédia, Poesias

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de difamar ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Capítulo Único.
2
103
1.833

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por MillyFerreira
Capítulo 1 - Capítulo Único.
Usuário: MillyFerreira
Usuário
Olá! Eu não sabia que você escrevia, foi uma surpresa pra mim encontrar uma notificação indicando uma fanfic — mesmo de capítulo único — criada por sua pessoa. Eu acompanho seus trabalhos como capista, e você arrasa muito, e também vejo que seu dom se estende pra escrita.

Bom, eu acabei de ler ao capítulo e com isso percebi que você define muito bem a melancolia — coisa que eu adoro. No mundo de hoje, as pessoas se sentem mais tristes e solitárias, e acho que você conseguiu transmitir bem a mensagem que quis passar.

Eu, particularmente, nunca sofri uma desilusão amorosa. Não sei se isso é sorte, mas... Eu também sou escritora, e eu acho lindo a forma como nós, escritores, conseguimos transformar uma dor irreal, de um personagem irreal, em uma realidade que acontece no contidiano de muita gente. Isso foi o que eu vi aqui.

Adorei a forma como você destacou a ansiedade da personagem. Eu sou uma pessoa que sofre muito com essa doença horrível, e sei como é ruim se sentir nervosa, insuficiente e impotente. Mas também acho que, muitas vezes, isso se dá devido ao fato de querermos ser suficiente para outras pessoas, quando simplesmente deveríamos buscar aceitação de nós mesmos.

Tudo na vida passa. Uma decepção amorosa hoje pode ser apenas mais decepção amorosa no futuro. Sei que é fácil falar quando nunca sentiu na pele a dor do abandono, mas eu acredito que a vida é feita de fases, e a dor é necessária para que, enfim, haja aceitação.

A sociedade nos impõe de que só seremos felizes se uma outra pessoa nos amar. Mas acontece que nem todo o amor do mundo vindo de outra pessoa vai ser capaz de fazer você se sentir amada (o) se essa iniciativa não partir de você mesmo, do seu interior. Amor próprio é tudo, e só conseguimos seguir adiante, só conseguimos ser realmente felizes quando aceitarmos isso. E às vezes, desejamos tanto uma pessoa que estamos dispostos a mudar completamente só para tê-la do nosso lado, mas, em alguns casos, a nossa felicidade está em se colocar no lugar do outro e simplesmente deixá-lo partir...

Você escreve muito bem. Fiquei muito feliz em descobrir esse seu lado escritora. Espero que continue evoluindo cada vez mais e que, quando puder, possa trazer mais um pedacinho dessa melancolia — ou felicidade — até a gente.

Um grande abraço pra você. Te desejo todo sucesso do mundo. 💜