História Inconsequentes - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Adolescente, Amor, Escola, Fanfic, Hot, Luan, Luan Santana, Professor, Romance, Santana
Visualizações 121
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, tô de volta ❤️

Capítulo 50 - Sim


— Isabela —

— Manuella: Mamãe...? 'Acoda'! Hoje é dia de ir pra 'soveteria'.

Sinto uma pequena mãozinha me cutucando e ainda meio confusa, olho em volta. Estou em casa.

— Manuella: Você dorme demais, mamãe! Nossa... Eu quase que joguei água 'fia'...

— Isabela: Oi, Manu... Eu... Cheguei tarde, eu acho. -Olho no celular, conferindo o horário e tentando me lembrar da noite passada-

— Manuella: É, um moço te trouxe aqui.

— Isabela: Hã? Filha, acho que você sonhou. -Rio fraco-

Tudo realmente parece que não passou de um sonho. Um sonho especial, com a pessoa mais especial da minha vida. Olho na bolsa, e encontro um cheque de 15 mil reais, e só aí, retorno para a realidade. Luan havia me levado pra casa, mas eu estava cansada demais quando chegamos. Só consigo pensar no quanto havia sido feliz aquela noite.

Vou até a cozinha, depois de tomar um banho e minha mãe está em casa, mas com pressa de sair.

— Isabela: Bom dia, mãe. -Digo sorrindo, mas ela não retorna esse mesmo bom humor-

— Carla: Oi, filha... Tenho que voltar pro hospital. Seu pai piorou muito essa noite.

— Isabela: Ah, mãe... Eu vou visitar ele, amanhã. Hoje eu tenho que trabalhar...

— Carla: Tudo bem, a gente entende. -Sorri fraco, colocando sua bolsa no ombro-

Ela sai depois de dar um beijo em Manu e eu faço algo para comermos. Até que, antes de sair, a campainha toca.

— Manuella: Eu 'abo'.

— Isabela: Por acaso você alcança a porta? -Digo secando as mãos após lavar a louça, mas Manu já está abrindo quando pergunto-

— Manuella: PAPAI! -Diz animada e eu congelo, assim que vejo Thiago entrar-

— Thiago: Oi, minha princesa... Como você está? Hein? -Diz a segurando no colo, e eu me aproximo devagar-

— Isabela: Thiago... Por que não ligou? Eu e a Manu estávamos de saída...

— Manuella: O papai vai junto, né?

— Thiago: Claro, eu acho...-Ele me olha- Mas antes, preciso conversar com a sua mãe. Pode dar licença rapidinho, amor?

— Manuella: Tá! Vô dá licença 'pros' dois namoladinhos. -Ela ri, mas nenhum de nós consegue achar engraçado no momento.-

Manu vai até o quarto, nos dando licença e ele se senta no braço do sofá.

— Isabela: Eu sei que eu fui idiota, Thiago, sei muito bem disso.

— Thiago: E eu sei que você não é assim, calma... Alguma coisa aconteceu aquele dia pra você mudar comigo.

— Isabela: Olha, você não é ruim. Claro que não, você é incrível. -Tento consertar o que havia dito, mas omitindo minha opinião. Ele é ótimo, mas não pra mim. Eu só não consigo dizer isso-

— Thiago: Se eu fosse ruim pra ti, não estaria comigo ainda, né? -Ele ri fraco-

— Isabela: Claro que não... É que, a gente precisa esclarecer umas coisas...

— Thiago: Aquele dia eu ia te falar uma coisa, na verdade, estava tudo pronto. Só que eu não queria falar contigo daquele jeito.

— Isabela: É... O quê? -Umideço os lábios, tentando ler seus pensamentos. Não pode ser-

— Thiago: Eu vim pra São Paulo, com a intenção de ajudar você e sua família. Mas além disso, de te fazer uma proposta. Não sei se é o momento ideal, mas eu não quero esperar outra noite com jantar surpresa e tudo mais. Isabela, casa comigo? -Diz tirando caixinha de alianças do bolso-

Fico pasma, provavelmente perco toda a cor. Palavras me faltam e começa a ser constrangedor o silêncio. Não quero magoar ele, não posso.

— Isabela: Thiago... Eu... Não sei o que dizer...

— Thiago: Se você achar que é cedo demais...

— Isabela: Não, eu... Quero dizer, sim! Eu quero casar contigo. -Sorrio forçado e o abraço, tentando raciocinar aquilo tudo-

— Thiago: Eu te amo, guria!

— Isabela: Eu também... -Acaricio seu cabelo e fecho os olhos, tentando não pensar demais, ou então iria pirar-

— Thiago: Acho que podemos chamar a Manu pra sair agora, né?

— Isabela: Sim, a gente ia numa sorveteria.

— Thiago: Ótimo. Vamos no meu carro.

Resolvo não dizer nada, apenas concordar. Chamo Manu e ela escolhe a sorveteria do shopping, como de costume. Chegando lá, faz seu sorvete e fico conversando com Thiago, mas ainda completamente incrédula sobre a escolha que havia feito mais cedo.

— Thiago: Eu estou cuidando do seu pai no hospital. Ele está controlado, mas na noite passada ele teve uma má reação com o medicamento.

— Isabela: Eu preciso ver ele... Urgentemente.

— Thiago: O que te impede, hein? -Diz acariciando meu rosto-

— Isabela: É... Tempo... Eu tô trabalhando muito e...-Olho fora da sorveteria e meu coração dispara. Luan está sentado na estande de uma livraria, do lado de outros autores para uma sessão de autógrafos do seu livro. Ele já está me encarando, desde que Thiago começou a acariciar meu rosto-

— Thiago: O que foi? -Tenta olhar na mesma direção que eu, mas seguro seu rosto-

— Isabela: Pensando bem, acho que eu quero um sorvete também. Pega pra mim?

— Thiago: Nata com frutas vermelhas? -Diz se levantando-

— Isabela: Isso mesmo, amor. -Mexo no cabelo e tento não encarar Luan, mas é praticamente impossível.-

— Thiago: Foi por minha conta. -Diz me entregando, quando volta-

— Isabela: Obrigada... Acho que a Manu já terminou, vamos embora?

— Thiago: Eu queria passar em um lugar antes.

— Isabela: Onde?

— Thiago: Naquela estande ali em frente. Simplesmente os autores do meu livro favorito sobre biologia estão aqui!

— Isabela: Desde quando você se interessa por biologia?

— Thiago: Abordam várias questões de anatomia, sabe como sou fascinado. Por favor, vamos. Prometo que não vai demorar.

— Isabela: A fila tá enorme, amor! -Olho, mas ao perceber a expressão de Thiago, acabo cedendo.-

Vamos enfrentar a fila, enquanto observo Luan de longe. Ele está tão feliz ali, dando entrevistas e autógrafos, eu me sinto mais que orgulhosa, mas tento não demonstrar.

— Manuella: Mamãe, é o moço que tava na escola comigo aquele dia né? Que te levou...

— Isabela: Oi? Onde? -Sorrio fraco, a interrompendo-

— Manuella: Ali ó...-Diz apontando para Luan, e eu tento permanecer imparcial-

— Thiago: Você conhece ele?

— Manuella: Eu vi ele... De manhã..

— Isabela: Manu, pega dois livros pra gente ali. -Passo a mão no cabelo e seguro as mãos de Thiago-

— Thiago: Do que ela tá falando?

— Isabela: Não sei... Ele deve dar aula na escola que ela estuda. -Me aproximo dele, lhe abraçando-

— Thiago: Vai me perdoar por te fazer enfrentar essa fila?

— Isabela: Não prometo -Rio fraco e lhe dou um selinho rápido, mas Thiago prolonga o beijo e eu me sinto mal por beijar ele na frente da pessoa que eu realmente queria estar beijando-


Notas Finais


Quem sentiu falta? Quero muitos comentários aquiii 🙏❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...