1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. focusfelix

focusfelix

focusfelix
Nome: ❝ 𝐇.
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: 𝐇» aeri-chan ♡ mundinho sebaek and minsungland
Aniversário: Indisponivel
Cadastro:

focusfelix


︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶
꒰ 𝐇𝐚𝐧𝐧𝐚
The road is 𝓁𝑜𝓃𝑔, we carry on,
try to 𝐡𝐚𝐯𝐞 𝐟𝐮𝐧 in the 𝓂𝑒𝒶𝓃𝓉𝒾𝓂𝑒.

︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶

A loirinha com carinha de colegial ((amante de sorvetes)) marketeira do fandom; disk

Postado


Citação:

╰╮╰╮𝑇𝑎𝑘𝑒 𝑚𝑒 𝑎𝑔𝑎𝑖𝑛 𝑎𝑛𝑑 𝘩𝑒𝑎𝑣𝑒𝑛 𝑤𝘩𝑜 𝑘𝑛𝑜𝑤𝑠 𝑗𝑢𝑠𝑡 𝑤𝘩𝑒𝑟𝑒 𝑖𝑡 𝑤𝑖𝑙𝑙 𝑒𝑛𝑑. . .
꒰꒰. . .Caraca, que ideia genial eu tive agora! Certinho, vamos correr e agilizar (𝘵𝘶𝘥𝘪𝘯𝘩𝘰), deixa só ver meu cronograma direitinho hm hm ⌕⌕. . . Nadica de nada, zero vezes zero, poeira falida, pó do osso do Wook, rastro de poeira estelar, bola de feno daquelas filmes de faroeste Ok, é bom que temos •• mais tempo •• ꔛ ‘pra fazer algo supimpa! Já vou usar um filtro cute cute fazer um vídeo editado no Reels, bem 𝗏𝗌𝖼𝗈 𝗀𝗂𝗋𝗅 com os livrinhos e fazer engajamento com • as book stan do twitter Juro, vai dar bom! ❞ ❞ 。 。 。 Dizem que sou tipo (𝘮𝘦𝘯𝘪𝘯𝘪𝘯𝘩𝘢) colegial animada, daquelas que são líderes de clubinho de apoio e votação para idol ou atores bonitinhos ʚʚ mas isso não é ruim , na verdade é 𝒃𝒐𝒎. Gera o famigerado engajamento que tanto trabalho aliás, eu A.D.O.R.O engajar e esse é o meu objetivo, sabe Talvez seja esse o meu 🅜🅐🅘🅞🅡 🅒🅞🅜🅔🅡🅒🅘🅐🅛. De plaquinha em 𝒔𝒉𝒐𝒘𝒔 ou 𝒃𝒊𝒍𝒉𝒆𝒕𝒊𝒏𝒉𝒐𝒔 nos cafés alheios, o 𝐦𝐚𝐫𝐤𝐞𝐭𝐢𝐧𝐠 está em todo lugar, e se ele te faz 🅂 🄾 🄽 🄷 🄰 🅁, é porque está dando certo. . .꒱꒱


꒰꒰꒱꒱

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑨̀𝒔 𝒎𝒂𝒓𝒈𝒆𝒏𝒔 𝒅𝒐 𝑹𝒊𝒐 𝑯𝒂𝒏 𝒖𝒎𝒂 𝒗𝒆𝒍𝒉𝒂 𝒔𝒆𝒏𝒉𝒐𝒓𝒂 𝒑𝒂𝒔𝒔𝒆𝒂𝒗𝒂 de mãos dadas com seu pequeno neto enquanto ele se lambuzava todo do sorvete de pistache que a senhorinha comprou para si. O garotinho mal havia chegado na metade, mas já insistia que gostaria de outro, dessa vez de avelã. A senhora logo reclamou e sorriu de forma contagiante. Era uma manhã bastante ensolarada de domingo, ouviu dizer no jornal que costumeiramente ouvia em seu radinho velho que estava sendo o mês de Maio mais quente dos últimos cinco anos! A mulher não queria gastar mais, porém, logo se viu com vontade de tomar um sorvete também, e para a felicidade cativante do neto, voltou ao sorveteiro e lhe pediu mais dois sorvetes: um de avelã e um segundo nos sabores de creme e frutas cristalizadas. A criança ao seu lado sorria e pulava serelepe, no entanto, a senhora não pôde deixar de notar que o sorveteiro estava nervoso e ansioso com algo. Ela o reconhecia daquela pracinha às margens do rio e o via frequentemente por lá quando caminhava com seu neto, mas naquele domingo o homem estava diferente; quiçá confuso com os sabores. A mais velha então ousou perguntar se estava tudo bem, logo obtendo a resposta surpresa do sorveteiro: "minha filha está nascendo hoje!" Munido de alegria e o suor que escorria por seu rosto, o homem se atrapalhava com os sabores e com os olhos marejados que lutava para não deixar visível aos clientes. O garotinho não entendia muito bem o que estava acontecendo, mas compreendeu que era algo bem legal. No décimo dia do mês de maio, naquele mesmo domingo, a esposa do homem chamado Hyumin estava dando luz à mais uma luz enquanto o pai de família trabalhava vendendo os sorvetes que tanto precisava para custear toda a nova vida da família Bae. Por volta das 14h15, onde o sol insistia e brilhar de maneira mais afável (e calorosa possível) sua irmã que acompanhava sua amada esposa, Soomin, o ligou anunciando as boas novas da vinda da pequenina Minki. Sua irmã gritava afoita do outro lado da linha, como sempre fazia, todavia, sua felicidade era palpável e transmitia as melhores sensações para um Hyunmin perplexo, animado, sentimental, confuso, nervoso, choroso e n’s adjetivos soltos. Sentiu instantaneamente o peso da responsabilidade se aprimorar e sua mão gelar; não apenas por deixar o creme de brigadeiro melar suas mãos, como por sentir seu suor esfriar mesmo que o clima seja de um imenso verão. Pensou em muitas coisas, tanto no quanto precisaria vender mais sorvetes, quanto no quão já amava a filha mesmo sem vê-la. Bae Minki, nascida no décimo dia do quinto mês do ano de mil novescentos e noventa e oito num domingo caloroso de Seul, regida do signo de Touro e com vinte e três aninhos de pura animosidade juvenil estereotipadamente louquinha num mar de rosa e azul pastel. Heterossexual até que digam o contrário, infelizmente, pois ela tem o famigerado dedinho rosa podre onde normalmente é chacotada até pela própria mãe, porém, Minki sonha em um dia ter a sorte de contar com a sorte que comumente não tem e deter daquele romancezinho água com açúcar que geralmente a galerinha cool fala mal, mas sonha em ter. Se possível, que seu love também ame doguinhos, pois Wook, seu cachorrinho da raça corgi, vem em primeiro lugar!

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑵𝒊𝒏𝒈𝒖𝒆́𝒎 𝒊𝒎𝒂𝒈𝒊𝒏𝒂𝒓𝒊𝒂 𝒒𝒖𝒆 𝒐 𝒏𝒐𝒎𝒆 𝒅𝒂𝒒𝒖𝒆𝒍𝒂 𝒄𝒓𝒊𝒂𝒏𝒄̧𝒂 𝒔𝒆𝒓𝒊𝒂 𝒎𝒖𝒅𝒂𝒅𝒐 𝒏𝒐 𝒅𝒊𝒂 𝒅𝒆 𝒔𝒆𝒖 𝒑𝒂𝒓𝒕𝒐, mas ali no hospital, a então Bae Micha acabou por se tornar Bae Minki. Não que fosse usual os pais mudarem o nome de uma criança apenas no dia de seu nascimento, todavia, assim que seu pai chegou do expediente ainda com cheiro de creme e frutas no hospital, viu a astúcia e enorme presença da pequenina ali no berçário. Seria suspeito dizer algo por ser pai, mas no íntimo de Hyumin palpitava a presença forte e guerreira daquela criança. Minki seria inteligente, esperta, astuta e guerreira; bem como seus pais. Talvez a aparência da menina o fez desvelar o futuro que apareceu em sua frente, e em comum acordo, Soomin e Hyumin registraram a filha com tal nome significativo. Soomin inclusive apreciou bem mais a nomenclatura. Dizia que Micha era lindo, assim como o significado de “beleza”, porém revelou que a beleza seria sempre vista por quem visse a filha, já a astúcia, esperteza e forma feroz de lutar por aquilo que acredita estaria registrado na identidade da Minki por toda a vida. Sempre que revelasse seu significado, a mais nova ganharia força para continuar. Soomin acalentava a filha em meio à sorrisos e afagos no leito branco da instituição de saúde pública, brincando com seus pequenos dedinhos e a chamando carinhosamente de Min. Aquela fora a primeira vez que seu apelido foi dito, a segunda, foi dita por seu pai enquanto a apreciava no berçário tocando o vidro que o afastava da recém-nascida. Até os dias de hoje, Minki é chamada de Min, Bae Min ou Minkinha por pessoas próximas; ou seja, quase todo mundo, tendo em vista que a taurina consegue fazer amizades afetuosas desde a senhorinha que lhe vende sonhos e pão de mel (todos os dias) até pessoas que conheceu no fundamental. Ela ama todos eles, pois são ditos de maneira carinhosa, e para ela, isso é o que vale.

꒰꒰꒱꒱
·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑯𝒂́ 𝒒𝒖𝒆𝒎 𝒇𝒂𝒍𝒆 𝒒𝒖𝒆 𝒅𝒆𝒕𝒆𝒓𝒎𝒊𝒏𝒂𝒅𝒐𝒔 𝒊𝒏𝒅𝒊𝒗𝒊́𝒅𝒖𝒐𝒔 𝒄𝒂𝒓𝒓𝒆𝒈𝒂𝒎 𝒄𝒐𝒏𝒔𝒊𝒈𝒐 𝒖𝒎𝒂 𝒂𝒍𝒎𝒂 𝒊𝒏𝒇𝒂𝒏𝒕𝒊𝒍 ou, sua essência contínua da adolescência. Casos e casos, esta definitivamente poderia ser a maneira de ser da taurina loucamente apaixonada por sorvetes e domingos, Bae Minki. As pessoas que possuem touro como regente astral, são mais ponderadas, firmes e difíceis de serem persuadidas quando optam por algo, mas Minki não é apenas isto, apesar de conter em sua cerne tudo isso. Bae é claramente bem mais coisinhas brilhosas numa aura juvenil estonteantemente animada num corpo de vinte e três. A loirinha é facilmente vista andando divertidamente com sorriso nos lábios à passos quase pulados, e sua aparência doce e caprichada em meio à fragrâncias de morango e leite, remete o visual de uma colegial animada. Caso a coloque um uniforme munido ao caderno com fotos do EXO, pode ter certeza que ela passa facilmente por uma colegial. Ah! Talvez ela faça isso um dia, tudo para falar sobre os livros da editora para as coleguinhas de sala, afinal, marketing é tudo! Não pensem que ela nunca faria coisas assim, pois com toda a certeza esse mundinho é todo dela. A loira é um tanto quanto obstinada e possui uma garra e força de vontade gigantesca para alcançar tudo aquilo que ela almeja, bem como desejos e sonhos de sua família também. Sabe aquela frase antiguíssima "missão dada é missão cumprida"? É o lema de Bae Minki! É a cara todinha da garota aceitar desafios e ela mesma a fazer cumprir metas e desafios loucos, uma coisinha toda especial que a garota faz quase que de maneira trivial. E olha, super da certo! Mesmo que sua aparência seja de uma colegial animada amante de estéticas fofas, marcadores e fitas washi, Minki não mede esforços para alcançar os objetivos que deseja ultrapassar arduamente, porém, sempre de cabeça erguida e de maneira adoravelmente animada e contagiante para isso. Psiu: talvez ela realmente se passe por uma estudante de modo a usar o famigerado boca a boca para os livros juvenis… que grande ideia, hm?

·͜· ╰╮╰╮↷. . . .. ҉𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒑𝒐𝒔𝒔𝒖𝒊 𝒖𝒎 𝒈𝒓𝒂𝒏𝒅𝒆 𝒔𝒆𝒏𝒔𝒐 𝒅𝒆 𝒄𝒐𝒏𝒔𝒆𝒓𝒗𝒂𝒄̧𝒂̃𝒐 𝒑𝒂𝒓𝒂 𝒔𝒊. Mesmo que afetuosa, animada comunicativa, a loira é ponderada e segura de suas convicções, desejos, ideias e planinhos. Vai dar certo, ou vai dar certo. Não se deixa levar pela negatividade e conversas de outros tenta sempre estar confiante naquilo que ela quer. Isso se dá a impressão nas pequenas e grandes coisas sobre Bae Min, como o seu apego para as questões de estética, cuja loira é apaixonada e quase cri cri, o que não seria diferente, pois regida por vênus a beleza, sensualidade e artes são belos aspectos que a contemplam. Suas atividades quando mandadas em papel, tem cheirinho de morango e baunilha, acreditem! Viu uma fragrância especial para documentos no dinodirect e não tardou em comprar. Carinhosa e preocupada com o próximo, gera muito apego também com as pessoas, além de ter apreço intenso com suas coisinhas lindamente organizadas. Infelizmente, isso faz com que a mocinha seja ciumenta tanto aos objetos, pessoas e animais (Wook que o diga!) porém seu sentimento de posse não é tão grandioso, mas não é nada simples também hein q.q Ainda sobre sua persistência e teimosia, o interesse da Minki é muito honesto. Sabe quando você se interessa tanto em algo ao ponto de focar naquilo quase que totalmente? É assim com a Bae. Seu interesse é genuíno, o que algumas vezes pode se tornar uma falha perante terceiros. Afinal, focada (e viciada) por completo em determinada coisa, Minki pode agir de maneira um tanto persistente e sua teimosia pode fazer com que não ouça mais ninguém ao seu redor. No entanto, caso haja o famigerado auê, Minki não tem medo de se levantar e falar quando sente que algo precisa ser dito, principalmente para serem colocados em pratos limpos. Odeia cochichos e falatórios de reclamações escondidos. Ora, se tem algum problema ou acha errado algo, FALEM E SEJAM ADULTOS! Min não gosta nadinha de estar em meio à climas tensos e desconfortáveis com algo ou alguém. Além disso, é bem natural e fácil da loirinha se comunicar com os outros. Sua persistência e maneira decidida de agir facilita a socialização até com aquelas pessoinhas mais reclusas e tímidas. De maneira geral, Minkinha é amável e boa de se ter por perto, pois mesmo que haja algum tipo de infortúnio, ela irá se preocupar em deixar tudo às claras (mas tudo tem limite e de vez em quando pode rolar um surto de leve ok) Muito dedicada e focada, sempre tentará cumprir metas e resultados com seus planinhos mirabolantes e auto-desafios estranhamente eficazes. Quando Minki não consegue realizar o que deseja, acredite, a taurina fica realmente frustrada e com a carinha emburrada até não poder mais. Logo, como ela mesma se conhece, o seu lema é buscar o sim ou sim, pois o sim ela já tem, basta correr atrás do sim definitivo.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑬 𝒔𝒆 𝒆𝒖 𝒂𝒏𝒅𝒂𝒔𝒔𝒆 𝒄𝒐𝒎 𝒑𝒍𝒂𝒒𝒖𝒊𝒏𝒉𝒂𝒔 𝒆 𝒄𝒆𝒔𝒕𝒊𝒏𝒉𝒂𝒔 𝒅𝒆 𝒄𝒐𝒎𝒊𝒅𝒂𝒔 𝒏𝒐𝒔 𝒔𝒉𝒐𝒘𝒔 𝒆 𝒇𝒂𝒏𝒎𝒆𝒆𝒕𝒔 𝒄𝒐𝒎 𝒄𝒂𝒓𝒕𝒊𝒏𝒉𝒂𝒔 𝒔𝒐𝒃𝒓𝒆 𝒏𝒐𝒔𝒔𝒐𝒔 𝒍𝒊𝒗𝒓𝒐𝒔? 𝑬𝒖 𝒔𝒆𝒊 𝒒𝒖𝒆 𝒅𝒂𝒓𝒊𝒂 𝒃𝒐𝒎! Minkinha é do tipo que absorve informações sobre o mundo com um olhar totalmente único e estranhamente criativo. Sua intuição processa vários aspectos do cenário onde a loirinha está inserida e sua mente brilhante cria impressões, ideias e pensamentos totalmente abstratos (que ela luta com garras e dentes para deixá-las concretas). A Bae identifica padrões diferentes e se permite também a dar sentidos diferenciados à eles. Ela diz que o incomum chama atenção. Sua percepção extrovertida faz com que seu olhar aguçado capte o momento presente de maneira "nossa, o que rolou?" e por causa disso, muitas vezes a Bae é vista atrás de experiências e sensações novasou apenas desafios que estão à espera de serem conquistados! Bae Minki tem seus sentimentos expressos em todo seu pequenino corpo e é muito fácil saber o que a loira está sentindo — e algumas vezes — pensando. Seu corpo fala por ela, o que é muitíssimo comum saber quando Min está carrancuda ou desgostosa com algo. Se bem que… Minki nunca fez questão de guardar nada para si, muito honesta a garota dirá o que lhe incomoda ou que não acha correto sem muitos rodeios. A taurina costuma ser sensitiva mesmo que ninguém acredite nisso, tsc, ok ok, ela não é sensitiva sensitiiiiiiva, mas sua intuição fala com ela de maneira bem frequente e ela tende a escutá-la sempre. Dito isto, ela tem uma sensibilidade com as emoções alheias bem claras e acaba obtendo a famigerada empatia. É comum vê-la tentando ajudar os outros sendo complacentes com seus anseios, principalmente aos seus mais chegados. A loira, como dito anteriormente, é ciumenta demais e logo cuida muitíssimo daquilo que é querido para ela, então a Bae acaba se tornando feroz quando vê algo injusto e negativo acontecendo a quem ela gosta. Ah! E isso não é apenas uma simples frase, ela realmente se torna uma fera. Sabe os pinchers? Minúsculo, mas animalesco? É ela em momentos assim, chega a se tremer e ficar vermelha de verdade. Sério! Seria cômico se para algumas pessoas não fosse trágico. Piora drasticamente ao envolver sua família ou o Wook, seu doguinho, a garota se transforma completamente e ela não lamenta nadinha por isso. Costuma dizer que quem enxerga a cara não vê ódio (era para ser o coração, mas ela trocou de maneira sábia). Fora tudo isso, sua presença é costumeiramente marcante pois seu carisma é inigualável, contagia realmente todos ao seu redor, seja de maneira positiva ou negativa, ela é notada. Até porque sendo de ENFJ, “é frequentemente descrita como calorosa, extrovertida, leal e sensível. E de todos os tipos de personalidade, o ENFJ é frequentemente percebido como sendo a *pessoa de pessoas*” Bae Minkinha é capaz de contagiar até aqueles que são totalmente o seu oposto, os tímidos, sérios e até preguiçosos. Capaz de amigar facilmente Minki é uma tremenda companhia delicadamente barulhenta e seriamente organizada.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒆́ 𝒖𝒎 𝒔𝒆𝒓 𝒄𝒊𝒏𝒕𝒊𝒍𝒂𝒏𝒕𝒆 𝒅𝒆 𝒈𝒍𝒐𝒔𝒔 𝒄𝒐𝒎 𝒈𝒍𝒊𝒕𝒕𝒆𝒓 𝒒𝒖𝒆 𝒗𝒂𝒍𝒐𝒓𝒊𝒛𝒂 𝒎𝒖𝒊𝒕𝒐 𝒂𝒔 𝒐𝒖𝒕𝒓𝒂𝒔 𝒑𝒆𝒔𝒔𝒐𝒂𝒔, 𝒂𝒄𝒓𝒆𝒅𝒊𝒕𝒂-𝒔𝒆 𝒒𝒖𝒆 𝒔𝒆 𝒏𝒂̃𝒐 𝒇𝒐𝒔𝒔𝒆 𝒎𝒂𝒓𝒌𝒆𝒕𝒆𝒊𝒓𝒂 𝒑𝒓𝒆𝒔𝒕𝒂𝒓𝒊𝒂 𝒂𝒍𝒈𝒐 𝒆𝒎 𝒉𝒖𝒎𝒂𝒏𝒂𝒔 𝒄𝒐𝒎 𝒄𝒆𝒓𝒕𝒆𝒛𝒂! Ou Design, nossa ela ama design, ou veterinária, ela é apaixonada por animais, ou faria paisagismo porque adora cuidar do jardim dos pais, ou seria blogueirinha de insta que faz vídeo sobre leatters bonitas e organizadas, ou patinadora, cantora, carteira… Ela gosta muito de cartas. Enfim, a Bae é afetuosa, atenciosa e apoia os relacionamentos confortáveis e pessoais de pessoas queridas. Às vezes, ela acaba por ficar tão envolvida que chega a ser cringe, tsc, mas isso também é visto em seu lado pessoal. Ela é tão, mas TÃO focada e atrelada em seus objetivos e tarefas, que pode ser vista como uma pequena louquinha dentro do seu ambiente profissional. Não que ela de fato enlouqueça, isso ela deixa com outros colegas de trabalho, mas por sua criatividade ser tão fora da caixinha, Minki é vista como louquinha de maneira não tão pejorativa. É preciso entender que a Bae se entrega verdadeiramente, e como com as pessoas, ela se envolve de corpo e alma e muitas vezes se joga totalmente em seus planos e estratégias de marketing como ninguém. Uma curiosidade é que ela mesma tem um manual de estratégias de marketing feito por ela mesma. Daí você pergunta, ela levou anos para escrever? Não! O manual está em constante construção pois ela diz que as estratégias se diferenciam em todos os momentos e cenários diferentes que a garota passa. Ela se habitua com o seu redor, observa de maneira não tão comum e pode enxergar ali algo que quase ninguém vê ou dá crédito. Constantemente é vista anotando no manual e o mais engraçado são as gravuras rabiscadas. Neste aspecto, como em seu círculo afetuoso, Min é também muito querida e indivíduos ao seu redor apreciam seus cuidados, loucura e ideias diferentonas para conseguir resultados positivos de maneira genuína. Até porque sendo de maneira fora da curva a loirinha jamais deixou de ser eficiente e entregar seus planos perfumados no devido prazo e com números significativos para ela — apesar de precisar lutar mais para a sua amada organização sair do limbo. A taurina gostaria de ter mais pessoas louquinhas ao seu redor, ela gosta e aprecia honestamente quem enxerga as coisas a partir de perspectivas diferentes e sabe que lidaria maravilhosamente bem com elas! Ela não é lunática, estranhamente criativa? Talvez, mas eficiente com certeza! Porém, Minki busca a beleza e o encanto em outras pessoas para, de maneira humana como ela ama, mergulhar em loucuras diferentes em conjunto.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑬́ 𝒊𝒎𝒑𝒐𝒓𝒕𝒂𝒏𝒕𝒆 𝒅𝒊𝒛𝒆𝒓 𝒒𝒖𝒆 𝒕𝒐𝒅𝒐𝒔 𝒂𝒐 𝒓𝒆𝒅𝒐𝒓 𝒅𝒆 𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒔𝒂𝒃𝒆𝒎 𝒐 𝒒𝒖𝒂𝒏𝒕𝒐 𝒆𝒍𝒂 𝒂𝒑𝒓𝒆𝒄𝒊𝒂 𝒂𝒑𝒐𝒊𝒂𝒓 𝒆 𝒛𝒆𝒍𝒂𝒓 𝒑𝒆𝒍𝒐𝒔 𝒐𝒖𝒕𝒓𝒐𝒔, 𝒕𝒐𝒅𝒂𝒗𝒊𝒂, 𝒔𝒆𝒖 𝒑𝒖𝒍𝒔𝒐 𝒇𝒊𝒓𝒎𝒆 𝒆́ 𝒂𝒍𝒈𝒐 𝒒𝒖𝒆 𝒄𝒉𝒂𝒎𝒂 𝒂𝒕𝒆𝒏𝒄̧𝒂̃𝒐. É bem verdade que a taurina detém cuidado e preza pelas pessoas queridas e seus ideais, mas é necessário que a loirinha seja sempre prudente e mostre que não é apenas por ser doce, que ela não seja dona de suas próprias decisões. Jamais será vista acatando ordens que acredite serem antiquadas ou erradas. É curioso que Minki continue trabalhando de carteira assinada, afinal, são poucos os chefes e diretores resilientes. De fato a Editora Gyeongji é especial e queridíssima por isso. Taurinos não gostam de se sentir inseguros porque prezam pela paz, a segurança e a vontade de se sentir confortável naquilo que está inserido. Para Minki a segurança é uma das melhores maneiras de se alcançar aquilo que deseja, se sentir segura e confortável, aprecia isso. É dificílimo para alguém como ela trabalhar ou fazer planinhos para algo que não concorde ou que seja forçada. A liberdade da criatividade é um presente. Dificilmente conseguem mudar o pensamento teimoso da Bae, pois isso seria interpretado como uma tentativa de tirá-la de sua zona de conforto — e, consequentemente, como um atentado à sua segurança e criatividade diferentona. Ok, ela pode mudar, mas é difícil e um tanto chato quando limitam o pensamento de alguém, poxa, são essas coisas que diferem os humanos. Dizendo assim, parece que a Bae é uma inconsequente nada responsável, mas é ao contrário. Minki é extremamente responsável, organizada e focada. Tanto no profissional quanto no pessoal. Não é por ser terna que ela também não seja firme diante das pessoas. Como já descrito, aprecia estar às claras de tudo. Ama agir, agir e agir. Prefere fazer marketing fora da editora e vive nas ruas fazendo publicidade online e real, do tipo que fica na rua com o celular na mão postando coisinhas mas também parando as pessoas e entregando panfletos, cartazes, presentinhos e coisas publicitárias para elas. Ação, na hora. De tanto agir, é agitada, agitada em demasia e vê-la calma não é algo frequente. Está sempre pensando em algo e marcando linhas e mais linhas em seu manual colorido, colando fitas washi decorativas nele. É bom para memorizar e fica imensamente mais bonito!

꒰꒰꒱꒱

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑻𝒆𝒏𝒅𝒐 𝒐 𝒑𝒓𝒊𝒗𝒊𝒍𝒆́𝒈𝒊𝒐 𝒅𝒆 𝒔𝒆𝒓 𝒄𝒐𝒏𝒄𝒆𝒃𝒊𝒅𝒂 𝒆𝒎 𝒖𝒎 𝒍𝒂𝒓 𝒒𝒖𝒆 𝒂 𝒒𝒖𝒊𝒔 𝒅𝒆𝒔𝒅𝒆 𝒐 𝒑𝒓𝒊𝒎𝒆𝒊𝒓𝒐 𝒅𝒊𝒂 𝒒𝒖𝒆 𝒅𝒆𝒔𝒄𝒐𝒃𝒓𝒊𝒓𝒂𝒎 𝒔𝒐𝒃𝒓𝒆 𝒂 𝒈𝒆𝒔𝒕𝒂𝒄̧𝒂̃𝒐, 𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒑𝒂𝒔𝒔𝒐𝒖 𝒑𝒐𝒓 𝒅𝒊𝒗𝒆𝒓𝒔𝒐𝒔 𝒎𝒐𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐𝒔 𝒇𝒆𝒍𝒊𝒛𝒆𝒔 𝒆 𝒂𝒍𝒕𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒅𝒊𝒗𝒆𝒓𝒕𝒊𝒅𝒐𝒔 𝒋𝒖𝒏𝒕𝒐 𝒂𝒐𝒔 𝒑𝒂𝒊𝒔 𝒉𝒖𝒎𝒊𝒍𝒅𝒆𝒔 — 𝒑𝒐𝒓𝒆́𝒎 𝒕𝒓𝒂𝒃𝒂𝒍𝒉𝒂𝒅𝒐𝒓𝒆𝒔 𝒆 𝒉𝒐𝒏𝒆𝒔𝒕𝒐𝒔, 𝑩𝒂𝒆 𝑯𝒚𝒖𝒎𝒊𝒏 𝒆 𝑺𝒐𝒐𝒎𝒊𝒏. Seu pai, sorveteiro, Soomin ex diarista e atual dona de casa (porém quando tudo aperta, ela volta a atuar em casas de grandes famílias). A chegada da filha para o casal fora uma bênção, mas é sabido que uma criança precisa ser custeada. Bae Minki foi educada e criada com muito, muito, mas MUITO suor de seus pais, porém jamais lhe faltou algo básico. Inclusive ainda pequenina, Minki ia com seu pai ao parque e o fazia companhia nas vendas de sorvete. A loira adorava! Sempre ganhava um de baunilha ao final do expediente o que se tornou seu favorito, no entanto, uma vez um garotinho de sua idade chegou à barraquinha pedindo um de milho verde. Ela nunca tinha experimentado pois achava que aquele sabor só adultos gostavam. Balela! Assim que viu o garotinho se deliciando com o sorvete de duas bolas, Minki pediu ao seu pai por um também. A mais nova dos Bae lembra como se fosse hoje a sensação mágica que sentiu naquele dia. Milho verde é o sabor dos deuses. Baunilha se tornou seu segundo sorvete favorito. Diante dos dias junto ao pai vendendo sorvete e vendo sua mãe chegar cansada demais de labutas cansativas, Minki desde cedo compreendeu a importância do trabalho e do dinheiro. Principalmente na educação que jamais lhe faltou, obtidas por meio de dias árduos de seus pais.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑵𝒆𝒔𝒔𝒆𝒔 𝒎𝒆𝒔𝒎𝒐𝒔 𝒅𝒊𝒂𝒔 𝒂́𝒓𝒅𝒖𝒐𝒔, 𝒑𝒓𝒊𝒏𝒄𝒊𝒑𝒂𝒍𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒂𝒐𝒔 𝒅𝒐𝒎𝒊𝒏𝒈𝒐𝒔, 𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒗𝒊𝒖-𝒔𝒆 𝒂𝒅𝒐𝒍𝒆𝒔𝒄𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒏𝒐 𝒑𝒂𝒓𝒒𝒖𝒆, 𝒄𝒐𝒎 𝒖𝒎 𝒔𝒐𝒓𝒗𝒆𝒕𝒆 𝒅𝒆 𝒎𝒊𝒍𝒉𝒐 𝒗𝒆𝒓𝒅𝒆 𝒆𝒎 𝒔𝒖𝒂 𝒅𝒆𝒔𝒕𝒓𝒂 𝒆 𝒖𝒎 𝒍𝒊𝒗𝒓𝒐 𝒅𝒆 𝒇𝒂́𝒃𝒖𝒍𝒂𝒔 𝒆𝒎 𝒔𝒖𝒂 𝒄𝒂𝒏𝒉𝒐𝒕𝒂. Junto, é claro, ao cachorro sem dono que estava sentado à direita observando com afinco aquele creme amarelo nas mãos de Bae. Minki aprendeu o quão é maravilhoso se afundar sem se afogar nas belas linhas dos livros sujos de sua escola. Adorava! Amava! Se sentia, contudo, privilegiada em ter domingos calorosos como os vários que tiveram, com sorvetes, livros e descansos com seu pai nas praças e parques. Compreendeu que seus gêneros favoritos eram os de aventura, conto de fadas, e, mesmo que mais velha, os infantis também. Ah! Deteve tristemente o discernimento de que não funcionava com contabilidade e passava apuros quando tomava conta da banquinha e carrinho de sorvete. Odiava contar trocos sob a pressão do olhar dos clientes enquanto seu pai descansava observando as fontes de água.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑺𝒆𝒎𝒑𝒓𝒆 𝒎𝒖𝒊𝒕𝒐 𝒔𝒐𝒄𝒊𝒂́𝒗𝒆𝒍 𝒆 𝒄𝒐𝒎 𝒃𝒐𝒏𝒔 𝒂𝒎𝒊𝒈𝒐𝒔 𝒆𝒎 𝒔𝒆𝒖 𝒄𝒐𝒍𝒆𝒈𝒊𝒂𝒍, 𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒏𝒂̃𝒐 𝒇𝒊𝒄𝒂𝒗𝒂 𝒅𝒆 𝒇𝒐𝒓𝒂 𝒅𝒐𝒔 𝒇𝒂𝒏𝒅𝒐𝒏𝒔 𝒒𝒖𝒆 𝒂𝒔 𝒂𝒎𝒊𝒈𝒂𝒔 𝒑𝒂𝒓𝒕𝒊𝒄𝒊𝒑𝒂𝒗𝒂𝒎. Contudo, EXO, o grupo favorito de sua colega de classe mais velha chamou bastante atenção pelos lindos vocais e o seu líder charmosíssimo Kim Junmyeon. Lembra-se de chorar ao ouvir Promise e o quanto surtou ao ganhar um card oficial de Suho da mesma colega em seu aniversário. Admirou-se por ser um card caro, e foi aí que sua colega disse que fazia fankits e bonequinhos do EXO para vender e que conquistou um dinheirinho com isso. Como num passe de mágica, uma luz acendeu na cabecinha de Minki, e ela cogitou um sonho. Vender e divulgar os produtos de sua amiga! Ela vendia bem, mas Minki sabia que os lucros poderiam dobrar facilmente se mais pessoas soubessem deles, afinal, exo-l compra tudo. E foi assim que Minki passou a criar contas oficiais no ig, facebook e tt para cada boneco do EXO, como se fossem reais. Compartilhava lá fotinhas lindas e super diferentes que logo fez sucesso! Não tardou em usar os perfis como marketing para os bonecos da amiga e aquilo foi um sucesso! Mas, um tempo depois, Bae ganhou de fato uma bufunfa quando fora ao show dos seus reis e junto com a colega, montou a banquinha com todos os produtos. Sem o dinheiro dos bonecos elas não conseguiriam pagar pelos ingressos, mas mediante o sucesso, puderam. E com a banquinha no local do show as vendas triplicaram tanto, que Minki recebeu mais da metade dos lucros por gratidão. Foi um dos dias mais felizes da loirinha, e de quebra ficou sem voz no dia seguinte por ter chorado, cantado e gritado muito + surtos por ter a certeza de que Suho olhou para ela.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑬 𝒔𝒖𝒂 𝒗𝒊𝒅𝒂 𝒔𝒆 𝒕𝒐𝒓𝒏𝒐𝒖 𝒖𝒎𝒂 𝒉𝒊𝒔𝒕𝒐́𝒓𝒊𝒂 𝒄𝒐𝒎 𝒗𝒂́𝒓𝒊𝒂𝒔 𝒉𝒊𝒔𝒕𝒐́𝒓𝒊𝒂𝒔, 𝒅𝒐 𝒕𝒊𝒑𝒐 𝒅𝒆 𝒄𝒐𝒏𝒕𝒐𝒔 𝒅𝒆𝒔𝒄𝒓𝒊𝒕𝒐𝒔 𝒏𝒐𝒔 𝒈𝒆̂𝒏𝒆𝒓𝒐𝒔 𝒒𝒖𝒆 𝒆𝒍𝒂 𝒎𝒂𝒊𝒔 𝒈𝒐𝒔𝒕𝒂 𝒆 𝒂𝒑𝒓𝒆𝒄𝒊𝒂 𝒄𝒐𝒎 𝒂𝒇𝒊𝒏𝒄𝒐! Aventura, contos de fadas sem ter nenhuma fada, alguns cenários infantis como na literatura infantil… Foi diante desses cenários que ela se viu perdidamente apaixonada pelo marketing que a deu aquela primeira pequena fortuna que ajudou o seu pai a comprar uma nova barraquinha de sorvete. Compreendeu que poderia juntar suas grandes paixões: livros daquele gêneros que fez parte de sua vida, junto ao marketing que lhe deu o primeiro valor grandioso que poderia ajudar mais e mais os seus pais. Minki sabia que eles mereciam, ela sabia que deveria ajudá-los. E assim o fez. Como dito antes, a Bae sempre fora uma garota sociável, energética, criativa e comunicativa. Sua lábia não era lá grandes coisas, mas o jeitinho cativante da loira sempre contagiou todos aqueles que estavam ao seu redor, e os planinhos infalíveis eram um charme a mais. No último e derradeiro semestre de Publicidade e Propaganda/Marketing, Bae Minki se divide entre seu TCC e o cargo na fabulosa editora de livros Gyeongji Publishing. Ok, ela não se divide pois como todo último semestre, ela passa mais tempo fora da universidade e aparece lá só para o famigerado oi e presença. Os finalistas vivem assim, com o pé mais fora do que dentro, e Minki achou o máximo isso. Inclusive dentro da Gyeongji que Minki mudou o tema de seu TCC. Para muitos poderia ser visto como loucura, mas “A publicidade criativa rabiscada por cores fortes em tempos escuros" lhe caiu bem no cenário em que se viu ali.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑩𝒆𝒎 𝒒𝒖𝒆 𝒂 𝒎𝒐𝒄𝒊𝒏𝒉𝒂 𝒑𝒐𝒅𝒆𝒓𝒊𝒂 𝒔𝒆𝒓 𝒗𝒊𝒔𝒕𝒂 𝒄𝒐𝒎𝒐 𝒖𝒎𝒂 𝒅𝒂𝒒𝒖𝒆𝒍𝒂𝒔 𝒃𝒍𝒐𝒈𝒖𝒆𝒊𝒓𝒊𝒏𝒉𝒂𝒔 𝒒𝒖𝒆 𝒗𝒊𝒗𝒆 𝒑𝒐𝒔𝒕𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒄𝒐𝒊𝒔𝒂𝒔 𝒏𝒐 𝑰𝒏𝒔𝒕𝒂𝒈𝒓𝒂𝒎, 𝑻𝒖𝒎𝒃𝒍𝒓 𝒐𝒖 𝒏𝒐 𝑻𝒊𝒌 𝑻𝒐𝒌. Do tipo bem a vibe coisa vsco girl + aesthetic, só que a diferença seria a de não postar fotos suas e sim sobre postar os livros da editora com grandes anúncios de novidades e etc, mas como uma boa garota vaidosa, obviamente ela também posta sobre ela. A Bae tem, inclusive, um perfil bem famosinho no Ig, cujo feed é todo organizado e decorado com filtro de tons pastéis do polarr que combinam perfeitamente com todas as imagens. Ah! Minki é apaixonada também pelo we heart It e acha tudo muito bonito. Gosta do estilo meio vintage e color up, da estética de cores e a vibe garotinha do tipo colegial animada de fato. Todavia ela também é uma profissional, afinal! Usa muito dos perfis e sites que jovens utilizam para botar em prática o marketing que ela gosta. Sabe o Tik Tok? A Bae é constantemente vista fazendo vídeos com um livro em cada mão, daqueles que tocam várias músicas com dancinhas diferentes. Ela utiliza os livros como cenário ou como objeto, e é uma coisa muito cringe como a galera em dia fala, porém o cringe está na moda e ela usa e abusa desse fato. Uma curiosidade é que ela realmente passou a gostar e apreciar com afinco fazer vídeos hilários no Tik Tok ou usar o IG TV, realmente gosta, mas os vídeos do tik tok é a melhor parte e uma coisa todinha dela. Seu perfil no insta é conhecidinho do público bookstan e no perfil cringe de vídeos ela usa e abusa dos efeitos e adora a publicidade feita neles. Realmente a Bae é como uma colegial. Muitas vezes antes de dormir a jovem assiste vídeos bobocas pois adora coisas bobocas, ela ri tanto de maneira tãããão alta que o Wook chega a acordar e olhar espantado para a loira em cima da cama.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑬́ 𝒔𝒂𝒃𝒊𝒅𝒐 𝒅𝒆 𝒈𝒓𝒂𝒏𝒅𝒆 𝒄𝒐𝒏𝒉𝒆𝒄𝒊𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒈𝒆𝒓𝒂𝒍, 𝒒𝒖𝒆 𝒂 𝑴𝒊𝒏 𝒆́ 𝒄𝒐𝒎𝒑𝒍𝒆𝒕𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒂𝒑𝒂𝒊𝒙𝒐𝒏𝒂𝒅𝒂 𝒑𝒆𝒍𝒐 𝒔𝒆𝒖 𝒄𝒂𝒄𝒉𝒐𝒓𝒓𝒊𝒏𝒉𝒐 𝑾𝒐𝒐𝒌, 𝒐 𝒄𝒐𝒓𝒈𝒊 𝒂𝒎𝒂́𝒗𝒆𝒍 𝒅𝒆 𝒑𝒂𝒕𝒊𝒏𝒉𝒂𝒔 𝒄𝒖𝒓𝒕𝒂𝒔, e todos os finais de semana ela passeia com o peludinho em praças ou parques junto aos seus pais (ou quando eles não podem, sozinha mesmo com o dog) a loirinha sempre faz estas caminhadas e a companhia dele a faz muito bem. Em um dos seus passeios num parque, uma criança que aparentava ter 9 ou 10 anos de idade chegou próximo para fazer carinho no corgi. A criança, uma linda garotinha, estava sobre patins laranjas com borboletas roxas e perguntou à Minki se a loira sabia andar de patins. Min ficou embasbacada! Ela notou que não sabia andar de patins, skate ou até o mais comum: bicicleta. Atenção atenção! Bae Minki não sabe andar de bicicleta, isso é um ultraje! Mas aquela criança, que disse vê-la costumeiramente naquele parque com Wook, relatou que poderia ajudá-la se ela deixasse a criança fazer carinho no pet sempre que pudesse; coisa que Minki adorou. Sendo assim, no domingo seguinte, junto à sua mãe que estava fazendo companhia naquele dia, a taurina teve sua primeira aula de patins com a garotinha que se chamava Ji-soo. Desde aquele dia a Bae obteve divertidos treinamentos com a criança e uma linda paixão por patins. Comprou um par azul celeste e rosa neon usado num desses sites de compra e troca. Minkinha disse que com cores chamativas todos poderiam vê-la e não pisariam em cima ou a veriam com antecedência antes de serem atropelados (ela diz que é brincadeira…) e mesmo que agora saiba andar com patins, ainda não sabe ficar em cima de uma bicicleta e espera ansiosamente o dia que alguém irá ensiná-la.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑪𝒐𝒎𝒑𝒍𝒆𝒕𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒂𝒑𝒂𝒊𝒙𝒐𝒏𝒂𝒅𝒂𝒔 𝒑𝒐𝒓 𝒍𝒊𝒗𝒓𝒐𝒔 𝒅𝒆 𝒂𝒗𝒆𝒏𝒕𝒖𝒓𝒂, 𝒄𝒐𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝒇𝒂𝒅𝒂𝒔 𝒆 𝒉𝒊𝒔𝒕𝒐́𝒓𝒊𝒂𝒔 𝒊𝒏𝒇𝒂𝒏𝒕𝒊𝒔, 𝒒𝒖𝒆 𝒔𝒆𝒎𝒑𝒓𝒆 𝒍𝒉𝒆 𝒇𝒊𝒛𝒆𝒓𝒂𝒎 𝒖𝒎𝒂 𝒃𝒐𝒂 𝒄𝒐𝒎𝒑𝒂𝒏𝒉𝒊𝒂; 𝒔𝒆𝒋𝒂 𝒏𝒂 𝒑𝒓𝒂𝒄̧𝒂, 𝒏𝒐𝒔 𝒑𝒂𝒓𝒒𝒖𝒆𝒔, 𝒏𝒂 𝒆𝒔𝒄𝒐𝒍𝒂 𝒐𝒖 𝒒𝒖𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒆𝒍𝒂 𝒐𝒔 𝒑𝒆𝒈𝒂𝒗𝒂 𝒆 𝒇𝒊𝒄𝒂𝒗𝒂 𝒑𝒐𝒓 𝒕𝒓𝒆̂𝒔 𝒅𝒊𝒂𝒔 𝒂̀ 𝒎𝒂𝒊𝒔 𝒅𝒐 𝒒𝒖𝒆 𝒐 𝒍𝒊𝒎𝒊𝒕𝒆 𝒒𝒖𝒆 𝒂 𝒃𝒊𝒃𝒍𝒊𝒐𝒕𝒆𝒄𝒂 𝒆𝒔𝒄𝒐𝒍𝒂𝒓 𝒆𝒔𝒕𝒂𝒃𝒆𝒍𝒆𝒄𝒊𝒂.Bae é do tipo que gosta de histórias com finais bonitos divertidos e mágicos — acabou percebendo que isso acontecia muito em histórias infantis, um dos gêneros que ela sempre gostou e continua gostando mesmo tendo vinte e três. Aos doze anos de idade pode ter o privilégio em ler um livro que falava um sobre uma criança que tinha o mesmo medo que Bae tem até os dias de hoje; que é o medo de elevadores É incrível que ela nunca tinha lido sobre esse tema em livros adultos, mas a taurina leu por meio de uma criança que tinha o mesmo medo dela — e por uma história tão bonita que a pegou de jeito. Min, que não usa os elevadores da editora — na verdade ela não usa elevador em quase nada só quando é estritamente necessário e em lugares com muitos e muitos e muitos andares — porém ela precisa ter companhia pois sozinha não vai de jeito nenhum. Ela odeia aqueles vídeos que mostram moradores de condomínio andando com cachorrinhos e gatos dentro de elevadores porque ela não consegue esquecer de um vídeo que viu quando o morador quase perdeu o seu cachorro quando o mesmo ficou preso pela coleira na porta daquele objeto. Minkinha odeia e não suporta lembrar do vídeo que junta coisas que ela ama demais como animais e algo que ela sente medo; como elevadores. Se sente agoniada apenas de lembrar. Ainda bem que a editora tem apenas três andares, então para ela fica tudo tranquilo. Como naquele livro infantil em que a criança não conseguiu vencer o medo de elevadores mas aprendeu a conviver com ele — e que as pessoas poderiam ajudá-la em companhia ou dando outros caminhos para ela, Minki continua a ter medo, porém aprendeu a enxergar novos caminhos para ela seguir.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑻𝒓𝒂𝒃𝒂𝒍𝒉𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒅𝒆𝒔𝒅𝒆 𝒄𝒆𝒅𝒐 𝒄𝒐𝒎 𝒐 𝒑𝒂𝒊 𝒐𝒖 𝒇𝒂𝒛𝒆𝒏𝒅𝒐 𝒆𝒔𝒕𝒂́𝒈𝒊𝒐𝒔 𝒋𝒖𝒏𝒕𝒐 𝒂𝒐 𝒔𝒆𝒖 𝑻𝑪𝑪 𝒆𝒎 𝒄𝒐𝒏𝒋𝒖𝒏𝒕𝒐 𝒄𝒐𝒎 𝒔𝒖𝒂 𝒑𝒓𝒆𝒔𝒆𝒏𝒄̧𝒂 𝒏𝒂𝒔 𝒓𝒖𝒂𝒔 𝒑𝒂𝒏𝒇𝒍𝒆𝒕𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒍𝒊𝒗𝒓𝒐𝒔, 𝒅𝒊𝒗𝒖𝒍𝒈𝒂𝒄̧𝒐̃𝒆𝒔 𝒂𝒃𝒔𝒖𝒓𝒅𝒂𝒔 𝒆 𝒗𝒊́𝒅𝒆𝒐𝒔 𝒉𝒊𝒍𝒂𝒓𝒊𝒂𝒏𝒕𝒆𝒔 𝒏𝒐 𝒕𝒊𝒌 𝒕𝒐𝒌, Bae Minki passou (e continua passando) por vários e vários perrengues, mas como a vida dela é uma história recheada de outras histórias com gêneros diferentes; a loirinha aprendeu a rir dos próprios perrengues. Como quando a Bae estava numa reunião de home office em seu apartamento no prédio azul e uma bola de meia entrou pela janela do seu terceiro andar aparecendo na vídeo chamada. Ela até hoje não entende como aquela bola de meia entrou no seu apartamento, mas aquela bola apareceu no vídeo e é lembrado até hoje. Outras coisas interessantes aconteceram, como na vez que estava passeando com Wook e o doguinho fez o número dois no jardim de um velho super rigoroso e irritadiço, ela não tinha naquele exato dia levado a sacolinha de necessidades de Wook e o senhor ameaçou jogar côco nela… Ou quando ela gastou metade do salário para ir ao show do EXO e ter a total certeza — mais uma vez — de que Suho olhou direto para ela, mesmo que a distância entre os dois fosse absurdamente grande e nem ela conseguisse enxergar direito o rosto dos membros do grupo, mas no seu íntimo ela sabe que Junmyeon olhou para ela, não sabia mas sentia isso. Talvez ele tenha olhado mesmo, pois a exo-l atrás dela deu um tapa na cara dela com uma câmera escondidasem querer” e aquilo foi tão absurdo que realmente poderia ter chamado atenção dele. Pelo menos ela teria a certeza de ter sido olhada mesmo que fosse por causa de um tapa na cara por meio de uma câmera. Em shows, inclusive, ela faz seu papel de marketeira e solta para alguns fansites que x idols estão lendo alguns livros da editora ou que suas personalidades combinam com determinados lançamentos, do tipo "um idol para um livro" , ela percebeu que rende e dá super certo!

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉’’𝑶𝒍𝒉𝒂 𝒂𝒍𝒊, 𝒂 𝒍𝒐𝒊𝒓𝒊𝒏𝒉𝒂 𝒅𝒆 𝒑𝒐𝒓𝒄𝒆𝒍𝒂𝒏𝒂 𝒒𝒖𝒆 𝒂𝒏𝒅𝒂 𝒔𝒆𝒎𝒑𝒓𝒆 𝒄𝒐𝒎 𝒂𝒒𝒖𝒆𝒍𝒆 𝒄𝒂𝒄𝒉𝒐𝒓𝒓𝒐 𝒅𝒆 𝒑𝒆𝒓𝒏𝒂𝒔 𝒄𝒖𝒓𝒕𝒂𝒔.'' Vista de maneira positiva por terceiros, quartos, quintos e etcetera. Bae Minki jamais seria presunçosa em dizer em alto e bom som que a própria aparência a agrada. Pera… sério? Caô! Se amar não faz mal a ninguém, e se achar bela e gostar de si não é presunção tampouco defeito. Bae Minki não é metida ou vaidosa ao extremo, mas é altamente comum vê-la passar reparador e creminhos em seus fios loiros. A garota se cuida, de fato, se ama também e nunca irá vê-la diminuindo sua própria aparência. Pelo contrário! Ela acredita que palavras têm poder, e chamar beleza atrai beleza. Até com seus colegas e amigos ela é assim, levanta a moral e alto-estima como ninguém e pode ter certeza que a Min é supimpa nisso! Ela detém do discernimento em saber que sua aparência é bem vista e apreciada. Sua pele branca (que facilmente se colore em rosa quando exposta em sol ou fica irritadiça) e corpo relativamente curvilíneo balanceado na altura baixinha da taurina chama atenção de algumas pessoas, poxa. Seus 1,56 de altura a faz ser — naturalmente — mais fofa, mesmo que de 'muito' fofa tenha bem pouco. Os fios claros são longos, abaixo de seus seios medianos e estão sempre muitíssimo bem cuidados. A Bae leva consigo óleo, reparador e um anti-frizz para a editora, pois cabelos loiros dão um trabalhão danado! É fácil vê-la colocando algo em seus fios enquanto trabalha. Sua altura é alvo de comentários, porém nada ofensivos ou alarmante e Minki nunca ficou ofendida. tendo em vista que todos sempre foram falados de maneira carinhosa. A primogênita dos Bae chama grande atenção quando está caminhando com seu doguinho Wook por aí e suas coxas grossas se diferem da baixa estatura e feição delicada do rosto jovial da moça — um charminho (ou graça à mais) em suas bochechas redondas quando são vistas estufadas em momentos que a taurinha está frustada com algo. Sempre usando roupinhas alegres em cores de amarelo, rosa e azul bebê junto à tons pastéis, sua presença é notada rapidamente. Um dos maiores destaques na aparência de Bae, são suas unhas sempre muito bem pintadas. Amarelo, rosa e azul são suas cores favoritas e é fácil notá-las nas unhas de Min — sempre com glitter. Ah, ela ama um brilhinho! Pode acreditar que o brilho e gloss labial serão sempre vistos em seus lábios rosados junto aos graciosos sapatos de plataformas usados com meias.
·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒅𝒊𝒛 𝒒𝒖𝒆 𝒑𝒂𝒓𝒂 𝒖𝒎 𝒎𝒂𝒓𝒌𝒆𝒕𝒊𝒏𝒈 𝒔𝒆𝒓 𝒃𝒐𝒎, 𝒆𝒍𝒆 𝒑𝒓𝒆𝒄𝒊𝒔𝒂 𝒇𝒂𝒛𝒆𝒓 𝒂𝒔 𝒑𝒆𝒔𝒔𝒐𝒂𝒔 𝒔𝒐𝒏𝒉𝒂𝒓𝒆𝒎 𝒆 𝒔𝒆 𝒔𝒆𝒏𝒕𝒊𝒓𝒆𝒎, 𝒅𝒆 𝒂𝒍𝒈𝒖𝒎𝒂 𝒇𝒐𝒓𝒎𝒂, 𝒇𝒆𝒍𝒊𝒛𝒆𝒔. Ela ama esse conceito. A concepção de que uma pessoa pode sonhar e pensar em infinitas possibilidades por meio de uma boa publicidade e marketing poderia ser abstrata para muitos, mas ela sabe que é totalmente tangível. Minki sabe disso, pois a mesma vivenciou isto em sua pele através do marketing e de uma boa publicidade. Ela pode sonhar e vislumbrar um futuro que ela sempre sonhou, mesmo que nem ela, na época, soubesse que poderia ser um sonho dela. A Bae é extremamente focada e um tanto criativa, um pouco louquinha mas é eficiente dentro do cargo de marketing na editora; afinal, ela é bastante “diferente” com um olhar todinho dela e obtendo as ideias mais altamente absurdas que por inconsequência -ou não- do destino acabam dando muito certo! Isso, querendo ou não, é apreciado por seus colegas de trabalho a quase dois aninhos. Como dito antes, Min prefere trabalhar nas ruas com pessoas, lidando diretamente com elas de fato, fazendo a publicidade e o marketing cara a cara. Ela ama agir, agir e agir, mas online também é uma maravilhosa e excelente opção! Bae acredita que manter a gestão e proximidade com o público é fundamental e diferencial hoje em dia.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑨 𝒍𝒐𝒊𝒓𝒂 𝒏𝒂̃𝒐 𝒕𝒆𝒎 𝒖𝒎𝒂 𝒗𝒊𝒅𝒂 𝒅𝒆 𝒍𝒖𝒙𝒐 𝒆 𝒅𝒆 𝒎𝒖𝒊𝒕𝒐𝒔 𝒓𝒆𝒒𝒖𝒊𝒏𝒕𝒆𝒔, 𝒅𝒆 𝒇𝒂𝒕𝒐, 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒏𝒂̃𝒐 𝒆́ 𝒅𝒂 𝒆𝒍𝒊𝒕𝒆 𝒄𝒐𝒓𝒆𝒂𝒏𝒂, 𝒏𝒖𝒏𝒄𝒂 𝒇𝒐𝒊 𝒆 𝒅𝒆𝒕𝒆́𝒎 𝒐 𝒅𝒊𝒔𝒄𝒆𝒓𝒏𝒊𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝒒𝒖𝒆 𝒕𝒂𝒎𝒃𝒆́𝒎 𝒏𝒖𝒏𝒄𝒂 𝒔𝒆𝒓𝒂́. Todavia, apesar dos anos de muita luta e do suor de seus pais, hoje em dia a loira possui um apartamento próprio que conquistou por meio de muito estágio, sorvete e suor; como sempre fora sua vida. Desde cedo Minki soube da importância do dinheiro e do trabalho, soube dar a devida atenção e nunca teve medo de trabalhar. Felizmente a taurina teve dois grandes exemplos dentro de casa, que mesmo humildes, nunca tardaram em trabalhar para dar o necessário à filha. Ela espera honestamente conseguir retribuir TUDO para eles com o máximo de conforto que poderá um dia oferecer. O apartamento é localizado num prédio de cor azul celeste oriundo de um dos distritos medianos de Seul. Fora uma verdadeira labuta encontrar um local que aceitasse animais de estimação, mas para a Min era imprescindível estar em companhia do pequenino Wook. O doguinho é um lindo corgi de patinhas curtas, muito educado e amoroso. Minki diz ser mais humano do que a Chaewon, líder da equipe de vendas da editora. Inclusive, Bae Minki já teve alguns pequenos atritos com a Park justamente por Wook ser visto no hall do primeiro andar da Gyeongji. Wook é educado, obediente e extremamente limpo! Não entendia o motivo da mulher enxergar isso como algo negativo. Para Minki isso era até bom para a imagem da editora, ser amiga dos animais é um marketing poderoso, afinal. Mas, de vez em vez, o corgi é visto por lá quando Soomin, mãe de Minki, o pega para passear enquanto a filha trabalha. A Bae sempre desce para vê-los

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑬́ 𝒔𝒆𝒖 𝒄𝒉𝒆𝒇𝒆 𝒅𝒐 𝒅𝒆𝒑𝒂𝒓𝒕𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝒎𝒂𝒓𝒌𝒆𝒕𝒊𝒏𝒈, 𝒆𝒏𝒕𝒂̃𝒐 𝒆́ 𝒄𝒐𝒎𝒖𝒎 𝒒𝒖𝒆 𝒂 𝒃𝒐𝒂 𝒑𝒓𝒐𝒙𝒊𝒎𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆 𝒇𝒂𝒄̧𝒂 𝒄𝒐𝒎 𝒒𝒖𝒆 𝒕𝒆𝒏𝒉𝒂𝒎 𝒅𝒊𝒗𝒆𝒓𝒔𝒂𝒔 𝒅𝒊𝒔𝒄𝒖𝒔𝒔𝒐̃𝒆𝒔. Todavia é necessário que se fale que mesmo diante de discussões, há um objetivo honesto em ambos para se obter conquistas realmente muito positivas para a editora e eles sabem muito bem disso. Também é preciso explicar que discussões não necessariamente são brigas e sim embates de ideias e pequenos debates de visões diferentes. O jeito de Minki com divulgações pode parecer diferente, o que é verdade, e querendo ou não há uma dúvida em Ryusoo nisso, mas ele sabe o quão competente a mocinha é. Poxa, já são quase dois aninhos ali! O amor de Bae pela editora é muito sincero e ela realmente quer ajudar a tirá-los do limbo, o Choi aprecia isso, e mesmo que algumas vezes duvide um cadinho, ele realmente acredita que a Minki consegue entregar o que ela deseja, como comumente faz. Há uma leve e deliciosa vontade de irritar o chefe com coisinhas pequenas, mas ela tem plena consciência do quanto os dois são parecidos no que tange querer fazer o melhor, por isso não pega tanto no pé do chefe mesmo que AME fazer isso, ela adora provocar Choi, e com o passar do tempo, Ryusoo também passa a demonstrar seu lado mais afetuoso regado às piadinhas ruins que a Bae tanto gosta. Demonstrando seu lado gentil e amável, Minki gosta muito de comentar bobagens e rir das piadas terríveis do homem, sério, para ela as piadas ruins são sempre as melhores. Inclusive, acha uma grande piada quem acha que o senhor Choi é frio e muito sério, ela tenta por vezes apagar essa imagem do seu chefe para os novatos da editora. Algumas vezes são vistos discutindo como naqueles doramas de avó e neta respondona, é até divertido ver os dois, de verdade! No entanto, logo estão numa sintonia bacana novamente. Minki desacredita totalmente nos boatos sobre suas várias e várias mulheres. Ela desconfia, inclusive, que seu diretor é um tanto carente de alguém. Minki é uma das poucas pessoas para quem o diretor de marketing não consegue mudar a opinião e fazer abaixar a cabeça, não que ele não tente, e apesar das muitas picuinhas altamente divertidas que os dois têm todos os dias (coisas banais) ela vê em seu chefinho Choi Ryusoo seu maior apoio na editora. Inclusive, quando a loira discutiu fervorosamente com a Park Chaewon sobre Wook, ele tentou apaziguar as coisas e amenizar bastante o lado da Bae. O que for preciso para ver seu diretor bem e levar a editora pra frente ela fará.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑶 𝒄𝒉𝒆𝒇𝒊𝒏𝒉𝒐… 𝑼𝒎𝒂 𝒑𝒂𝒊𝒙𝒂̃𝒐 𝒑𝒍𝒂𝒕𝒐̂𝒏𝒊𝒄𝒂 𝒔𝒊𝒎! 𝑶𝒌, 𝒏𝒂̃𝒐 𝒆́ 𝒏𝒂𝒅𝒂 𝒅𝒐 𝒕𝒊𝒑𝒐 𝒔𝒐𝒏𝒉𝒂𝒓 𝒕𝒐𝒕𝒂𝒍𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒂𝒄𝒐𝒓𝒅𝒂𝒅𝒂 𝒆 𝒂𝒏𝒔𝒆𝒂𝒓 𝒔𝒆 𝒄𝒂𝒔𝒂𝒓 𝒄𝒐𝒎 𝒐 𝒆𝒙𝒑𝒆𝒓𝒊𝒆𝒏𝒕𝒆 𝑺𝒉𝒊𝒏, 𝒎𝒂𝒔 𝑩𝒂𝒆 𝒕𝒆̂𝒎 𝒔𝒆𝒖 𝒂̂𝒏𝒊𝒎𝒐 𝒎𝒆𝒍𝒉𝒐𝒓𝒂𝒅𝒐 𝒊𝒏𝒔𝒕𝒂𝒏𝒕𝒂𝒏𝒆𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒒𝒖𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒂 𝒑𝒓𝒆𝒔𝒆𝒏𝒄̧𝒂 𝒅𝒆 𝑯𝒚𝒆𝒐𝒏𝒎𝒊𝒏 𝒆́ 𝒏𝒐𝒕𝒂𝒅𝒂 𝒑𝒆𝒍𝒂 𝒍𝒐𝒊𝒓𝒂. Talvez seu sentimento platônico possa ser confundindo com a admiração gigantesca que Minkinha sente pelo chefinho, que Bae carinhosamente se refere, pois a taurina realmente admira o quanto o chefinho batalhou muito para realizar seus sonhos e obter a Gyeongji Publishing; além de continuamente ser um grande animador e brincalhão, de aura leve e gostosa de se estar por perto. Ela ama coisas assim e é bem verdade que realmente podem ser sentimentos confusos e nebulosos, mas Bae não esconde o quanto gosta de enaltecer o chefinho e comentar coisas positivas sobre o mesmo. A Bae tem conhecimento de que alguns colegas de trabalho sentem o mesmo em relação ao mais velho, e está tudo bem! Afinal, ela gosta que as pessoas possam enxergar a beleza cativa e a personalidade genuinamente bonita de Shin Hyeonmin. Min realmente torce pela felicidade de seu chefinho, seja como for. Uma curiosidade, é que quando a garota deve entregar algo direto para o Shin, todos os documentos e e-mails levam algo diferente, como stickers, fragrância de uva (uva é apenas para ele e detém o significado do desejo de prosperidade, amizade e felicidade), frases positivas e bonitinhas de filmes ao final de correio eletrônico e coisinhas fresquinhas e boiolas como um papel solto com um rabisco fofo. Poderia ser visto como algo feio, mas Hyeonmin não demonstrou nada negativo, pelo contrário, ele parece gostar. Talvez possa ser apenas simpático... mas é importante dizer que Minki pararia imediatamente de fazer tais coisas se surgisse alguém na vida de ambos, e a falta dessas coisas logo seria notada.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . 𝑨 𝒇𝒂𝒎𝒊́𝒍𝒊𝒂 𝑩𝒂𝒆 𝒆́ 𝒂 𝒃𝒂𝒔𝒆 𝒅𝒆 𝒕𝒖𝒅𝒐, 𝒂𝒔 𝒑𝒆𝒓𝒏𝒂𝒔, 𝒐 𝒂𝒃𝒓𝒂𝒄̧𝒐, 𝒂𝒄𝒐𝒏𝒄𝒉𝒆𝒈𝒐 𝒆 𝒐 𝒍𝒂𝒓 𝒅𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊. Bae Hyumin, cinquenta anos e dono de uma pequena sorveteria fora a maior e mais forte inspiração da loira em toda sua vida. Não que Soomin não seja um espelho, pois de fato ela é um fundamental, mas o pai de Minki têm uma história formidavelmente tênue com a filha. O carrinho de sorvete se tornou uma barraquinha, depois uma pequeníssima lojinha alugada com suor e trabalho dos três, no entanto, Hyumin de vez em quando vai vender sorvetes nas praças quando o movimento é ruim na loja. Ele sempre gostou de praças e parques, seu sonho é uma sorveteria nelas, mas é um tanto caro, atualmente se contenta feliz com a lojinha alugada. Minki diz a ele que irá conseguir pagar um dia pela sonhada sorveteria no parque que ele trabalhava quando ela nasceu, e Hyumin acredita nisso, ele tem fé que sua filha irá conquistar tudo. Ser pai é isso. Soomin, quarenta e seis anos, é uma mulher doce, doce, doce. Queridíssima por seus ex-patrões e mesmo que tenha trabalhado muito, continua linda, lindíssima. Minki herdou a beleza de ambos, pois pensem num casal bonito! Soomin têm aura calma e serena, muito mais calma que a filha, e sempre que pode está passeando com o corgi da filha ou dando uma rápida limpeza no pequeno apartamento da mais nova quando ela está fora. Minki e Soomin possuem uma relação muito gostosa de mãe, filha e amigas. Min geralmente conta sobre seus planinhos, ideias e desejos para a mãe, obtendo sempre excelentes conselhos. Se houvesse uma outra vida, Bae Min desejaria possuir os mesmos pais para sempre, em todas as vidas. Não teve luxo, requinte ou glamour, mas amor, compreensão, ensinamento e abraços ternos desde o primeiro dia de sua vida até os dias de hoje. Compreendeu o valor do trabalho por eles, e se ela é um ser humano bom, foi por eles também. Uma relação saudável, como tinha de ser e que sempre será. Ah! Wook é da família também, o corgi não pode falar, mas é amado por todos os Bae, e talvez seja recíproco, levando em consideração as lambidas fofas que ele os dá.

·͜· ╰╮╰╮↷. . . . ҉𝑩𝒂𝒆 𝑴𝒊𝒏𝒌𝒊 𝒋𝒂́ 𝒏𝒂𝒎𝒐𝒓𝒐𝒖, 𝒆 𝒑𝒐𝒅𝒆𝒎𝒐𝒔 𝒅𝒊𝒛𝒆𝒓 𝒒𝒖𝒆 𝒇𝒐𝒊, 𝒊𝒏𝒄𝒍𝒖𝒔𝒊𝒗𝒆, 𝒖𝒎 𝒏𝒂𝒎𝒐𝒓𝒐 𝒔𝒆́𝒓𝒊𝒐; 𝒅𝒐 𝒕𝒊𝒑𝒐 𝒒𝒖𝒆 𝒐 𝒓𝒂𝒑𝒂𝒛 𝒄𝒐𝒏𝒉𝒆𝒄𝒆𝒖 𝒐𝒔 𝒑𝒂𝒊𝒔 𝒂𝒎𝒐𝒓𝒐𝒔𝒐𝒔 𝒅𝒂 𝑴𝒊𝒏 𝒆 𝒂𝒍𝒎𝒐𝒄̧𝒐𝒖 𝒄𝒐𝒎 𝒆𝒍𝒆𝒔, jantou com eles e tomou um sorvete de creme e pêssego com a loirinha. Foi um relacionamento muito especial, cativo, bonito aos olhos do público que apreciava aquele casal jovem e sorridente. Bonito sim, porém que teve o seu fim de maneira simplista e nada perturbadora ou dolorosa para o par. Dois jovens maduros, mesmo que a taurina fosse um tantinho ciumenta e de vez em quando bastante teimosa. Ah! Mas ele também tinha seus pequenos defeitos, como não ligar muito para datas comemorativas (coisas que a loirinha acha de extrema importância no relacionamento) datas como dia dos namorados, aniversário de um ano, dia em que saíram pela primeira vez ou então o fato de que ele, algumas vezes, ligava muito para o seu trabalho e a deixava de lado em alguns momentos. Vezes que a faziam se sentir só, mesmo estando em companhia do rapaz. Percebeu que tais momentos aumentaram e fora aí um alarme para ele e para ela. Não foi um relacionamento doentio, triste e que machucasse o ex-casal. Como dito antes, seu fim foi simplista e maduro, ambos evoluíram como pessoas e isso é o lado positivo dos términos bem terminados. Como é de se imaginar, a garota obviamente já beijou e já teve sua primeira vez, segundas e terceiras vezes. Obteve apenas este relacionamento como totalmente sério, porém havia boas ficadas com alguns rapazes; estes que de maneira comum sempre a fizeram sorrir, gargalhar de fato. Ama rapazes que lhe tire o sorriso e que faz a loira soltar risadas e gargalhadas feias (daqueles que grunhidos vergonhosos se soltam quando tudo é realmente engraçado) Minki é apaixonada por presentinhos que a própria pessoa faz, então é bastante comum vê-la criando caixinhas, cartinhas e decorando coisas + montando objetos criativos para dar para uma pessoa querida e amada. Ela aprecia bastante esse tipo de presente e gosta muito quando recebe não apenas de namorados mas de amigos e colegas de trabalho também. A loirinha é do tipo que prefere ficar no apartamento do prédio azul vendo algum filme ou série boboca junto à pessoa que faz com que seu coraçãozinho palpite acelerado. Ela não é uma romântica incurável, entretanto gosta de apreciar essas coisas. Se sente bem e um pouquinho mais, ela acha que momentos assim (simples mas bem vividos) precisam ser compartilhados. Isso implementa lindamente toda história! Se for séries e filmes de comédia melhor ainda, pois junta absolutamente tudo aquilo que ela parecia: boas gargalhadas, ficar em casa sob o cobertor do prédio azul com um Wook no tapetinho e ela junto ao dengo que ela gosta. Min tem uma personalidade contagiante, meio louquinha um pouquinho, mas contagiante em sua essência; e ela gostaria de que a outra pessoa que estivesse com ela tivesse uma personalidade similar. Bae não acredita nisso de “que os opostos se atraem”, devido seu histórico ela sabe que lidar com pessoas muito apostas a personalidade dela faz com que as coisas desandem e o final não é tão legal assim, mas quando o jeitinho é parecido um com o outro acaba por se tornar algo bacana. Parece que os pensamentos se unem, isso é mágico! Como dito, é teimosa, obstinada e um pouquinho ciumenta, sim, realmente, mas ela acha que isso é essencial. Nada de ciúmes doentio porém aquele sentimento de que ‘’poxa, eu não quero perder você para ninguém, será que dá para entender?’’ Ela também acredita que isso é essencial da parte do outro, Minkinha não gostaria de ver ou sentir que a pessoa não se importaria em perdê-la.
ᶠᶦᶜʰᵃ ᵖᵒʳ ᶠᵒᶜᵘˢᶠᵉˡᶦˣ


Escutando: Flower Power - SNSD
Lendo: o jornal que foi motivo do meu surto
Bebendo: as minhas lágrimas pois sou a atrasada do rolê
Permalink Comentários (5)

[09/06/2021] A garota meio da lua ((muito)) sonhadora, mãe de todos e de ninguém. a vida é peça de horror ((bch))


Atualizações do Usuário

Usuário: focusfelix
Que amor a organização do server~~ fico encantada com o capricho
Usuário: focusfelix
Yokai toda cheia de desafios, aventura, drama e aflição + a ficha da Harumi sendo assim 👉👈 [🌺]
Usuário: focusfelix
Favoritei a história
História: Yokai: terra do medo, interativa
História: Yokai: terra do medo, interativa
O verão é uma época regada de férias, dias tranquilos, e é claro: jovens que não sabem se controlar e se enfiam em encrencas. Com o intuito de esquentar mais ainda as férias de v..
Usuário: focusfelix
Agora é passar os jornais pra docs, meu Jesus~~ ela e a Keikozinha. Que DOR no peito ;~~ queria ter conseguido entregar a Aileen também pra, quem sabe, possuir a mesma felicidade, mas não deu g.g Definitivamente adoraria uma aula de docs, será se tumblr é mais easy?
Usuário: focusfelix
Tô tão felizz, passei por um período horrível e volto com essa notícia maravilhosa. Minha blogueirinha apaixonada por sorvetes não vai perder a felicidade com o tempo de tela, se ela poder filmar o amor dos colegas num início de cenas reais de um livro de romance já vai ser HIT ♡