1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. strawtears

strawtears

strawtears
Nome: 𝒎𝒂𝒓𝒈𝒐𝒕 (desativada)
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Terra do nunca
Aniversário: 25 de Novembro
Cadastro:

strawtears


"toda despedida é dor... tão doce todavia, que eu te diria 𝐛𝐨𝐚 𝐧𝐨𝐢𝐭𝐞 até que 𝐚𝐦𝐚𝐧𝐡𝐞𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞 o dia".

Carta de Strawtears

Postado

Querido leitor,

sei que é um tanto clichê começar esta carta com esta típica frase, mas não vejo maneira melhor para começar a me expressar. Eu decidi postar isso através de um jornal, porque assim ficaria para sempre aqui, para qualquer um que quiser ler. Bem, mesmo sendo o fim, vou começar pelo começo. As pessoas não fazem ideia do que é ser Strawtears aqui, ter um mundo para onde fugir, e ser o que sou lá fora, no mundo real. Onde quero chegar com isso? Você já vai entender.

Quando comecei a escrever no Spirit, foi uma experiência assustadora. Eu havia sido milagrosamente sorteada para continuar a história Strawberry quando ela ainda possuía 17 capítulos, e estava prestes a ser excluída. Eu fiquei honrada por ter sido capaz de dar continuidade a esta incrível obra, mesmo nunca mais tendo tido contato com a autora do plot inicial original. Mesmo assim, espero que ela tenha se sentido orgulhosa do rumo que dei ao seu conto de fadas. Eu tinha apenas 15 anos, numa festa do pijama com colegas do colégio, quando abri minhas mensagens aleatoriamente, e vi uma resposta que me dizia: "Gostei muito da sua escrita, por isso você continuará a história". Eu tive um pico de euforia muito grande, nunca me senti tão feliz. Havia acabado de descobrir os meninos (BTS) e sua grande importância e influência em minha vida. Era 2016, o ano era bom, eu tinha amigas e estava indo bem no colégio. Eu sentia que podia empurrar qualquer problema de um penhasco, porque nada me abalaria. Mas eu estava enganada, e no final, quem caiu do penhasco fui eu.

Enfim, tendo passado o tempo, fui me descobrindo ainda mais aqui: eu tinha mais e mais pessoas que me acompanhavam e gostavam da minha obra; me sentia imensamente feliz com comentários e mensagens que fazia questão de responder todos. Eu gostei tanto disso, que resolvi publicar mais obras. Não tinham o mesmo gênero, mas ainda eram histórias que eu depositava meus esforços e também recebia carinho, o que era um grande estímulo.

Nenhuma caminhada é certa, reta e sem curvas. Uma hora você desvia o caminho, inevitavelmente, e o fim nunca é como você espera.

2018 chegou. O pior ano da minha vida. Mesmo que não tenhamos que ser a mesma pessoa aqui e fora daqui, é inevitável que você acabe misturando as coisas. Eu passei por problemas psicológicos muito grandes e pesados, e escrever era minha única fuga, mas esses problemas também afetavam o que eu gostava de fazer, e isso gera uma frustração. Eu lancei College nesse mesmo ano, ainda muito abalada pelo fim de Strawberry, porque não queria dizer adeus. E eu mesma gerei tanta expectativa sobre College que não soube lidar com ela no fim das contas. Eu passei a fazer uso de medicamentos ainda esse ano, e por um momento achei que as coisas poderiam voltar a ser como antes. Passei por um trauma muito grande no colégio, mas naquele ano havia mudado para outro, então eu tinha esperanças.

Traumas não são facilmente superados e doenças também não somem do nada.

Eu sofri MUITO escrevendo College, porque no início me pareceu uma boa ideia (e eu não sei como) escrever sobre minha experiência (que no final também foi traumática) como forma de romance bobinho e clichê, para que as pessoas pensassem que o amor fosse lindo, como rosas de primavera. Mas esquecem que como qualquer rosa, há espinhos. E eu carreguei muitos deles. Por isso que quando digo que essa história não me faz bem, acreditem, é muito pior do que este superficial que escrevo.

Um dia então decidi que não fazia mais sentido continuar aqui e escrever sobre coisas que não mais me agradam. "Mas é só não escrever e sair, simples". É, eu também pensei que fosse. Mas quando você passa a ser grande, sua história é amada e você recebe mensagens que as vezes te fazem chorar de emoção, você percebe que só sair daqui seria muito covarde.

Isso é muito pessoal, mas esse ano eu quase fui embora. E eu não estou falando do site. E desde então, tem sido uma luta diária. Eu tento evoluir e melhor a cada dia que se passa, não é fácil mas eu dou meu melhor. Eu agora vou fazer 20 anos e estou na faculdade. Pensar que quando escrevi tantas obras inspiradoras aqui eu só tinha 15 anos...

Eu amei absolutamente cada segundo que passei aqui no site. Eu recebi muitos comentários incríveis, que fizeram meu dia, mudaram minha perspectiva e me fizeram ser a escritora que sou hoje. Eu amei acompanhar os surtos de vocês, haha! Amei as comversas que tivemos no meu grupo do whatsapp. Amei todas as vezes que me compreenderam e foram pacientes comigo. Vocês são pessoas boas e incríveis e merecem se cuidar também. Meu lugar não é mais aqui, mas meu legado continua vivo. Minhas obras sempre estarão aqui quando quiserem ler ou relerem para entrar no meu mundinho de fantasia novamente!

O spirit me trouxe uma coisa que nunca esperei receber da vida como presente: amigos. Em 2017 (caso não esteja errada, haha), recebi uma mensagem de alguém muito especial, elogiando minha obra Strawberry e minha escrita. Foi uma mensagem com conteúdo igual as outras, mas de alcuma forma, foi mais especial e diferente. E eu fui mais a fundo. E hoje tenho o prazer de dizer que Alicia é minha melhor amiga. Nos conhecemos por causa da minha fanfic, em 2019 nos conhecemos pessoalmente e fomos ao show do BTS juntas. Ela veio ao Rio e eu fui a SP nessas indas e vindas da vida. Somos uma família, e tudo por causa de uma história. Ela mudou minha vida, não poderia ser mais grata. Não haverá mais livros de Strawberry, mas se tivesse, a personagem se chamaria Alicia, com toda certeza.

A minha obra também me trouxe Catharina (ou, como gosto de chama-la, "Regina George), minha SOULMATE do coração. Foi a pessoa que mais apoiou todas as minhas decisões nessa jornada, não só aqui, mas na vida em geral. Uma pessoa boa e incrível que tá sempre disponível quando preciso.

Amei ter feito parte disso tudo. Amei ter sido Strawtears por longos anos. Mas esse codinome não me pertence mais. Mas espero que continue bem guardado em seus corações. Amo vocês.

E pela última vez me auto denominando assim: com amor, Strawtears.

Escutando: Rosyln - Bon Iver.
Permalink Comentários (11)

[19/11/2019] Vamos escrever juntos?

[04/07/2017] —Planos & spoilers.

[20/12/2016] Agradecimentos

[15/10/2016] .ch☸ose


Atualizações do Usuário

Usuário: strawtears
espero que leiam meu jornal, beijos, pessoal! :)
Usuário: strawtears
Adicionei um novo jornal
Jornal: Carta de Strawtears
Querido leitor, sei que é um tanto clichê começar esta carta com esta típica frase, mas não vejo maneira melhor para começar a me expressar. Eu decidi postar isso através de u..
Usuário: strawtears
Adicionei um novo capítulo
História: College (Jungkook Imagine)
História: College (Jungkook Imagine)
Você sempre soube o quão inconveniente Jungkook poderia ser, mas será que a sua paciência será o suficiente para que você possa aguentá-lo até o final do ensino médio? Nesse lanc..
Usuário: strawtears
Favoritei a história
História: 100 COISAS (Jeon Jungkook)
História: 100 COISAS (Jeon Jungkook)
Tudo que é considerado melhor, nunca pode ser suficiente diante do aspecto de perfeição já existente. Para Jungkook, não se podia esperar menos que o excelente, os elogios dos pr..
Usuário: strawtears
eu já tava aqui "graçaaaas, vou meter o pé", mas lembrei que minha única obra não concluída é blueberry... pra que fui começar isso, vei