Fanfics de Alec Benjamin

Fuck fellings escrita por Pandanoico

Fanfic / Fanfiction Fuck fellings
Em andamento
Capítulos 11
Palavras 8.126
Atualizada
Idioma Português
Categorias 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você, 5 Seconds Of Summer, 50 Tons de Cinza, A Culpa É Das Estrelas, A Rainha Vermelha, A Seleção, A Última Música, ABC do Amor (Little Manhattan), After, Alec Benjamin, Alessia Cara, All Time Low, Amizade Colorida, As Branquelas, As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones), As Patricinhas de Beverly Hills, Azul é a Cor Mais Quente, Breaking Bad, Como Eu Era Antes de Você, Como Treinar o seu Dragão, Corte de Espinhos e Rosas, Crush - Paixão Mortal, Divergente, Ela Dança, Eu Danço (Step Up), Ela disse, ele disse, Fazendo Meu Filme, Five Nights at Freddy's, Fortnite, Free Fire, Frozen - Uma Aventura Congelante, Harry Potter, Histórias Originais, Jogos Vorazes (The Hunger Games), La Casa de Papel, League Of Legends (LOL), Lucifer, Major Lazer, Maroon 5, Marshmello, Martin Garrix, Matthew "MattyBRaps" Morris, Melanie Martinez, Minha Vida Fora de Série, Orange Is the New Black, Os 13 Porquês (13 Reasons Why), Os Guerreiros Wasabi, Para Todos Os Garotos Que Já Amei, Romeu e Julieta, Shadowhunters, The Legend Of Zelda
Gêneros Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
- Refresque minha memória.Por quê você me odeia tanto, Alex?

- Eu não te odeio, Beverly. Só não acho certo eu me aproximar de você sendo que vou acabar te magoando.
  • 44
  • 31

Girl in the bubble escrita por PeterPaker

Fanfic / Fanfiction Girl in the bubble
Terminada
Capítulos 1
Palavras 182
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin
Gêneros Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Violência
Ela era a menina da bolha
Ela não queria problemas
Mas ela tinha problemas
Ela tentou se afastar dos problemas
Então os problemas chegaram
Então o que ela deveria fazer?
  • 1
  • 0

A culpa é minha escrita por CandyC11

Fanfic / Fanfiction A culpa é minha
Terminada
Capítulos 1
Palavras 150
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin
Gêneros Poesias
Estou machucando eu próprio, e todos ao meu redor.
O meu Girassol está murchando.

[Desabafo]
  • 2
  • 0

Mandeness Psicologia escrita por _Psycho_Girl_

Fanfic / Fanfiction Mandeness Psicologia
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 1.535
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alan Walker, Alec Benjamin, Ariana Grande, Bangtan Boys (BTS), Bebe Rexha, Berserk, Blackpink, Demashitaa! PowerPuff Girls Z, Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber, Katy Perry, Manu Gavassi, Martin Garrix, Melanie Martinez, Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls), Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), Supernatural
Gêneros Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
" [...] O baque da sola de seu calçado era ouvido pelos corredores do hospital. Com a face neutra, ele andava pelos corredores descontraído, ignorando o olhar dos outros pacientes - que não se importavam em ser discretos, - pelas portas trasparentes que os distanciavam do mundo do lado de fora, isto é, até chegar na sala onde sua paciente o aguardava calmamente, encarando o teto.

Suspirou profundamente ao ver a garota se balançar em sua cadeira lentamente, enquanto mantia um olhar fascinado para o teto. Por que raios todos eles amavam tanto olhar para cima?. Pegou se perguntando, já sabendo a resposta, afinal, seus trinta anos de experiência valeram alguma coisa, não?

Cansado, ele girou a maçaneta lentamente, fazendo a jovem Martinez desgrudar lentamente os olhos do teto e os voltarem para o senhor de cabelos carros e olhos azuis que acabara de entrar na sala calmamente - embora estivesse realmente nervoso, - e agora se sentara do outro lado da mesa que dividia a salinha onde ela se encontrava em duas partes.

- Olá, Doutor Smith.- Cumprimentou-o sorrindo, fazendo assim o homem a sua frente suspirar levemente, percebendo que teria que ser mais calmo hoje, pois teria que lidar com a mudança repentina de personalidade da única integrante da família Martinez em um "bom" - por assim dizer, estado físico e mental. Oh, se aquele fosse um bom estado mental, ele com certeza não queria a encontrar no ápice de sua insanidade.

- Olá, Melanie. - A garota torceu o nariz ao ouvir seu nome ser pronunciado. - Como está? - Perguntou, já anotando em sua prancheta o estado em que se encontrava sua paciente. "Calma".

- Estou bem... - Sorriu sem mostrar os dentes, enquanto observava os olhos cansados do senhor a sua frente, percebendo que eles eram azuis - fato este que fez sua feição alegre se desfazer, enquanto mudava lentamente para uma completamente entediada. Azul era azul cor da insanidade, mas ainda assim, era entediante aos seus olhos.

"Bipolar". Foi o que seus dedos ágeis anotaram na prancheta branca que se encontrava em cima da mesa

- Estou beeemm confusa... - Os olhos curiosos da jovem Martinez se dirigiram novamente para o teto, procurando diversão. - Estou extremamente confusa... - Riu de leve, ao ver o teto começar a torcer e se distorcer calmamente.

- Confusa? Por quê? - Perguntou, querendo arrancar o máximo de informação possível de sua paciente, antes dela se fechar completamente. A Martinez riu enquanto balançava a cabeça de um lado para o outro, negativamente.

- Eu não sei doutor. Você sabe? - Perguntou risonha, enquanto olhava fixamente para os olhos cansados de Smith. Ela havia encontrado um modo de se divertir, e não iria o deixar passar assim tão rápido.

- Não, não sei Melanie... Não sei... - Suspirou pesadamente. Aquela paciente iria o fazer enlouquecer em menos de um mês de tratamento se continuasse com seus joguinhos de manipulação mental.

- Vamos, Smith! Tente! - Sugeriu, balançando os ombros divertida. O senhor suspirou. Ela iria o enlouquecer em menos de um mês de tratamento, disso ele tinha uma completa certeza.

- Melanie, vamos direto ao ponto... - Começou, olhando fixamente nos olhos castanhos intensos da jovem Martinez. Aqueles olhos transmitiam a própria insanidade. - Me conte, o que houve com você?

A risada alegre da garota preencheu aquela sala e logo, um suspiro alegre e um sorriso animado iluminaram sua face sardenta. Ela havia encontrado um modo de se divertir, afinal, o que era mais divertido do que a cara de espanto das pessoas a sua volta ao saberem de sua história, ou que haviam caído em um jogo de manipulação mental insano, e que não conseguiriam mais sair, sem antes perder completamente sua sanidade? Nada, nada era mais engraçado que as feições surpresas e assustadas das pessoas a sua volta ao perceberem o círculo insano que elas haviam se enfiado, pelo menos, na opinião da única sobrevivente do assassinato de família Martinez, era assim.

- Achei que não ia mais perguntar sobre isso. Mas você ia? - Questionou, enquanto se segurava para não rir da cara de Smith, que tentava se manter neutro na presença irritante de sua paciente. Ele não podia cair nos "joguinhos" dela.

- Melanie, por favor... - Ele suplicou, a fazê do bufar em tédio. "As pessoas de hoje em dia são realmente chatas", comentou a Martinez mentalmente, enquanto encarava os olhos calçados do senhor a sua frente.

- Ok, espero que consiga me acompanhar. - Debochou contragosto, enquanto olhava atentamente para a prancheta na mesa do doutor.

- Certo. - Afirmou o médico, concentrado.

- Desde pequena, Melanie se mostrava uma garota "diferente" das outras garotinhas, começando pelos seus dentinhos separados e por sua mania de correr atrás de borboletas. - Começou calmamente, até ter seu rosto iluminado pelas lembranças do inseto de duas asas que perseguia quando criança. - Oh! Borboletas! - Sorriu, fazendo uma carinha boba ao se lembrar da época em que corria atrás dos pequenos insetos coloridos pelo seu jardim. Era tão bom... - Melanie amava borboletas. Amava muito. Mas Melanie não deveria ter corrido atrás daquela borboleta. Não, não devia Melanie. - O psiquiatra anotava tudo rapidamente em sua prancheta, para poder ter um resultado mais preciso sobre o caso sério de sua paciente, que nunca lhe dizia nada além de pouquíssimas palavras, que deixavam o seu relatório em branco. - Sabe o porquê de Melanie não poder correr atrás daquela borboletinha? Por quê ela era azul. E a borboletinha azul lhe mostrou um lugar mágico, onde a loucura e a magia predominavam e a inocência era preservada. - Falou, e o homem a sua frente a encarou confuso, vendo que a mesma olhava para o teto com um sorriso divertido estampado no rosto.

- E o que de mal há nisso? - Perguntou, recebendo um sorriso irônico da garota a sua frente. As pessoas eram tão inocentes....

- Ela lhe mostrou um lugar mágico doutor, um lugar mágico. - Falou alegre. - Mas a borboletinha azul só lhe mostrou o que estava em cima da mesa, e se esqueceu de mostrar o sangue debaixo do tapete, e agora, eles a perseguem, persegue Melanie sem parar, e ela está cansada. Extremamente cansada. - Continuou a sorrir, para a surpresa do médico a sua frente. Ela estava de ótimo humor.

- Você me disse que a borboletinha azul havia dito algo para Melanie, não foi? O que ela disse? - Perguntou, encarando os olhos castanhos escuros da jovem Martinez profundamente, enquanto percebia um pequeno sorriso irônico nascer no rosto sardento da garota.

- Ora doutor, deveria saber... - Riu, jogando a cabeça para trás e inclinando de leve a cadeira em que se sentava. Se não estivesse usando uma camisa de força, provavelmente teria jogado os braços para cima, de forma dramática. - A borboletinha azul disse : Está na hora do chá! - O psiquiatra arregalou os olhos, fazendo a jovem Martinez sorrir satisfeita ao presenciar sua face descrente, enquanto uma crise de risos insanos tomava conta de sua garganta. Ela não conseguia evitar. Rapidamente, Smith lhe aplicou um sedativo no braço esquerdo, a impossibilitando de assustar os outros pacientes do hospital com suas risadas psicóticas.

O sono batia e seus olhos estavam se fechando contra sua vontade. Antes de apagar, a jovem Martinez começou a cantar um trecho de uma música que aprendeu no País das Maravilhas.

- "We paint white roses red.
Each shade from a different person's head
This dream, dram is a killer
Getting drunk with the blue caterpillar.
Your can be Alice,
I'll be Mad Hatter." - E assim que terminou, apagou por completo, enquanto se lembrava da primeira vez que havia pisado no País Das Maravilhas.

"- Quem é você?" - Perguntou a pequena, olhando a grande lagarta azul soltar uma enorme quantidade de fumaça pela boca.

"- Eu sou aquele que você achar que devo ser" - Respondeu a lagarta, dando mais uma tragada em seu cigarro.

"- Você viu a minha borboletinha azul?" - Os olhinhos castanhos brilhavam em curiosidade, mas estava mais preocupada com sua borboletinha azul. A lagarta riu sem humor, e soltou a fumaça que aspirou pela boca, em um perfeito "O" e se aproximou da pequena Martinez.

"- Por que está atrás da borboleta azul?" - Perguntou desconfiado, fazendo a garotinha sorrir sem mostrar os dentes.

"- Ela ia me levar para a festa do chá! - Respondeu e a lagarta sorriu, e começou a guiar a pequena Martinez para a festa do chá.

Eles atravessaram um enorme jardim de rosas brancas, sujas de tinta vermelha, até um enorme quintal onde uma "rainha" - o pelo menos foi o que Melanie pensou ao ver a grande coroa em sua cabeça, de vestido vermelho e testa grande se sentar em uma enorme mesa, onde outras pessoas da corte e alguns animais se juntavam a ela.

"- Quem é essa criaturinha aí, e o que ela faz em meu reino?"- Perguntou a rainha desconfiada, fazendo todos os olhares se direcionarem para a pequena Martinez, que se escondeu envergonhada atrás da grande lagarta azul.

"- Ela veio para a festa do chá!" - O sorriso da rainha se alargou e rapidamente puxou a garota para se sentar ao seu lado na mesa, junto a outras criaturas "mágicas" - como a pequena preferiu chamar.

"- Que comece a festa do chá!" - Gritou a rainha alegre, e assim a festa se iniciou.

"- Os normais me dão medo, pequena Martinez. Os loucos me fazem me sentir sã" - Uma voz sussurrou no ouvido da garota, e ela sentiu um arrepio ao ver sangue manchando o chão debaixo da mesa de vermelho escarlate...

*iniciada no Wattpad*
  • 5
  • 1

Meu melhor amigo escrita por _Amorinho_

Fanfic / Fanfiction Meu melhor amigo
Em andamento
Capítulos 32
Palavras 18.912
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin, Alessia Cara, Bangtan Boys (BTS), Billie Eilish, CL (Chaelin Lee), HyunA, Red Velvet, Troye Sivan, VIXX
Gêneros Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Violência
Eu tenho 15
Ele tem 18
Eu ainda estou no primeiro ano
Ele está começando a faculdade
Eu moro com meus pais
Ele mora sozinho

Somos totalmente diferentes, a única coisa q achamos em nós é q preferimos ficar em casa vendo série do q sair
Eu basicamente sou nerd, ele é meu único amigo não tenho afinidade com ninguém da escola só com o Sooban

Meu nome é Jeon Myung-Hee sou filha de Jeon Sn e Jeon Jungkook e eu vim contar minha história do meu jeito
  • 21
  • 22

Falling (for) stars escrita por Fire_Keeper e LonelyGirl-

Fanfic / Fanfiction Falling (for) stars
Em andamento
Capítulos 6
Palavras 2.094
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin, Panic! At The Disco
Gêneros Bishoujo, Comédia, Crossover, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Duas amigas ganham uma oferta de trabalho nos Estados Unidos como secretárias. Amantes da cultura do lugar elas aceitam o emprego. Mas mal sabem que estarão trabalhando para seus cantores favoritos. Essa relação continuará apenas em trabalho?
(Olha o clichêsasso XD)
  • 7
  • 6

. Let Me Down Slowly ;; escrita por x_MinYoongina-

Fanfic / Fanfiction . Let Me Down Slowly ;;
Terminada
Capítulos 1
Palavras 93
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin
Gêneros Drabble, Musical (Songfic), Poesias, Shoujo (Romântico)
" - If You Leaving, Baby...
Let me down slowly... "
  • 4
  • 0

Sobre uma quase paixão e músicas de Alec Benjamin; escrita por junkyu_-

Fanfic / Fanfiction Sobre uma quase paixão e músicas de Alec Benjamin;
Terminada
Capítulos 1
Palavras 306
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin, Neo Culture Technology (NCT)
Gêneros Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela
•●○°Onde Jaemin se vê meio bobo e, talvez, apaixonado pelas músicas de Alec Benjamin [e por Huang Renjun.°○●•

> capa aleatória k<
  • 19
  • 2

Contos sobre cantos escrita por MissMarvel15

Fanfic / Fanfiction Contos sobre cantos
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 574
Atualizada
Idioma Português
Categorias Adele, Alec Benjamin, Alessia Cara, Alicia Keys, Ansel Elgort, Bea Miller (Beatrice Miller), Bebe Rexha, Billie Eilish, Camila Cabello, Coldplay, Demi Lovato, Ellie Goulding, Elvis Presley, Gabrielle Aplin, Imagine Dragons, James Bay, Julia Michaels, Lady Gaga, Lana Del Rey, Nina Nesbitt, Olivia O'Brien, OneRepublic, Panic! At The Disco, Selena Gomez, Shawn Mendes, Sleeping At Last
Gêneros Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela
"Eu fui uma tola, totalmente uma tola em confiar em você e espero que essa cicatriz dentro de mim cure mais do que dói. Você sabe que eu tentei, Deus sabe que eu tentei e tudo me deixa louca agora. Isso é frustrante! Eu me lembro do seu sorriso, o brilho em seus olhos quando você me via cantar, eu acreditei que você realmente me amava quando eu te dei cada pedacinho de mim. Tudo de mim. E mais uma vez eu estava errada."

Aqui escrevo histórias de minha autoria inspiradas em músicas. Aceito sugestões nos comentários.

Plágio é crime.
  • 0
  • 0

Olhe a pequena Jhenny. escrita por Sua_Arrouba e satlite

Fanfic / Fanfiction Olhe a pequena Jhenny.
Terminada
Capítulos 1
Palavras 223
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alec Benjamin
Gêneros Drama (Tragédia), Ficção Científica
Olhe a pequena Jhenny, ela está chorando outra vez. Ela aprendeu o preço de ser eterna, pena que é algo irreversível.

[The Wolf and the Sheep]
  • 3
  • 0