1. Spirit Fanfics >
  2. Spawn

Fanfics de Spawn

Kow: Soldado do inferno escrita por DankoKC

Fanfic / Fanfiction Kow: Soldado do inferno
Em andamento
Capítulos 4
Palavras 1.833
Atualizada
Idioma Português
Categorias Spawn
Gêneros Ação, Universo Alternativo, Violência
"Snap"

Como um jato kow pula da cama completamente suado e colocando a mão na cabeça, ele ver...

De um lado, Um homem velho, terno preto e uma bengala

Do outro, um monstro gigantesco desnutrido e com cabelos brancos

Porem eles tinham algo em comun atras deles tinha

Milhares...

Centenas...

De demônios!

Kow é tirado de seus pensamentos quando escutar o barulho de algo sendo arrastando no chão

Rapidamente cobre seu corpo o traje e a porta explode e dela sai uma...

Esquelento flamejante.

Zack: Preciso de ajudar
  • 4
  • 7

Legacy Of The Devil, Interativa escrita por Ariel_Martin_, xbruxinhwx e TheBlwckFwiry

Fanfic / Fanfiction Legacy Of The Devil, Interativa
Em andamento
Capítulos 7
Palavras 49.924
Atualizada
Idioma Português
Categorias Agent Carter, Agents of S.H.I.E.L.D., Aquaman, Arlequina (Harley Quinn), Arqueiro Verde, Batman, Caçadora "Huntress", Canário Negro, Capitão América, Capuz Vermelho e os Fora-da-lei, Constantine (Hellblazer), Deadpool, Demolidor (Daredevil), Doutor Estranho, Elektra, Esquadrão Suicida, Exterminador "Deathstroke/Slade", Fugitivos (Runaways), Gavião Arqueiro, Gotham, Guardiões da Galáxia, Hellboy, Hera Venenosa, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Formiga, Inumanos, Jessica Jones, Jovens Vingadores (Young Avengers), Justiça Jovem, Lanterna Verde, Legends of Tomorrow, Legião dos Super-Heróis, Legion, Liga da Justiça, Lucifer, Luke Cage, Motoqueiro Fantasma, Mulher Gato, Mulher Maravilha (Wonder Woman), Novos Titãs (Teen Titans), O Incrível Hulk, O Justiceiro, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra, Punho de Ferro (Iron Fist), Quarteto Fantástico, S.H.I.E.L.D., Sandman, Sin City, Spawn, Super Choque, Superfilhos (Super Sons), Supergirl, Superman, Thanos, The Flash, Thor, Titans, Tocha Humana, Venom (2018), Viúva-Negra (Black Widow), Wolverine, X-Men
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Gay / Yaoi, Lésbica / Yuri, LGBT, Literatura Erótica, Luta, Magia, Mistério, Romântico / Shoujo, Suspense, Terror e Horror, Violência
— A vilania pode parecer interessante às vezes, não? Explodir carros, assaltar bancos, matar sem parar! Contudo, nem sempre a vida de um vilão resume-se apenas em maldade. Há dois anos atrás, por exemplo, quando os heróis comemoravam a derrota do titã louco e os vilões abriam as portas da Legacy Of The Devil, a escola fundada com o intuito de treinar a nova geração de vilões para que eles roubassem as joias do infinito, usando-as para trazer Thanos de volta a vida e concluir o plano do titã que agora, possuia Darkseid ao seu lado. De fato, uma escola poderosa ao extremo, mas destruída em um incêndio que veio como sombra levando os melhores alunos da Legacy. Dois anos agonizantes após a tragédia, a Legacy Of The Devil está reaberta. Ela despertará o pior em cada aluno e em breve os humanos e heróis provarão da fúria de uma escola reerguida.
É aconselhado tomar cuidado cuidado, pois um legado não é apagado facilmente, principalmente o de um diabo.

˚‧₊❝{Fanfic interativa — Vagas fechadas — Plágio é crime.}
  • 124
  • 101

Um anti-hero na escola escrita por Vitor1000g

Fanfic / Fanfiction Um anti-hero na escola
Em andamento
Capítulos 3
Palavras 7.343
Atualizada
Idioma Português
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Assassin's Creed, Batman, Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Constantine (Hellblazer), Deadpool, Demolidor (Daredevil), Elektra, Exterminador "Deathstroke/Slade", Hellboy, Motoqueiro Fantasma, Mulher-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), RWBY, Spawn, Sword Art Online, V de Vingança, Wolverine
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drabble, Drabs, Drama / Tragédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Gay / Yaoi, Lésbica / Yuri, Literatura Erótica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romântico / Shoujo, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
oi aqui é deadpool falando bem todos já que eu sou super mas ñ se atreva a me chama de herói eu sou uma cara que resolve as coisa,do errado como anti-herói é tbm sou um cara que é pago pra acabar com pessoas piores ainda,pra aqueles que buscam me matar eu só digo boa sorte pq sou deadpool mercenário tagarela imortal com jeito brincalhão zueiro trolador piadista mais fora do comum.
Qual o sentido de ser um super herói tudo que fazem todo os dia são gatos presos nas árvores,pessoas ingratas que
com certeza algumas são presos,bandidos,traficantes,serial killers ou quem acabam indo pro caminho da vilania com mais todo mundo adora um bom vilão com planos de dominar o mundo,destruir cidades nações ou apagar metade do universo
Deve ser tão chato ter que usar seus poderes para o bem da humanidade blá blá blá blá. Por favor, por que usar seus poderes para outras pessoas quando você pode usá-lo por si mesmo tipo fazer o bem de uma maneira certa pra vc que os outro acham errado bem e assim que um ante-herói é de vdd
  • 7
  • 3

Branca de neve escrita por CarlosVil

Fanfic / Fanfiction Branca de neve
Terminada
Capítulos 1
Palavras 39
Atualizada
Idioma Português
Categorias Spawn
Gêneros Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Poesias
Um dia, a rainha de um reino bem distante bordava perto da janela do castelo, uma grande janela com batentes de ébano, uma madeira escuríssima. Era inverno e nevava muito forte.
A certa altura, a rainha desviou o olhar para admirar os flocos de neve que dançavam no ar; mas com isso se distraiu e furou o dedo com a agulha.
Na neve que tinha caído no beiral da janela pingaram três gotinhas de sangue. O contraste foi tão lindo que a rainha murmurou:
— Pudesse eu ter uma menina branquinha como a neve, corada como sangue e com os cabelos negros como o ébano…
Alguns meses depois, o desejo da rainha foi atendido.
Ela deu à luz uma menina de cabelos bem pretos, pele branca e face rosada. O nome dado à princesinha foi Branca de Neve.
Mas quando nasceu a menina, a rainha morreu. Passado um ano, o rei se casou novamente. Sua esposa era lindíssima, mas muito vaidosa, invejosa e cruel.
Um certo feiticeiro lhe dera um espelho mágico, ao qual todos os dias ela perguntava, com vaidade:
— Espelho, espelho meu, diga-me se há no mundo mulher mais bela do que eu.
E o espelho respondia:
— Em todo o mundo, minha querida rainha, não existe beleza maior.
O tempo passou. Branca de Neve cresceu, a cada ano mais linda…
E um dia o espelho deu outra resposta à rainha.
— A sua enteada, Branca de Neve, é agora a mais bela.
Invejosa e ciumenta, a rainha chamou um de seus guardas e lhe ordenou que levasse a enteada para a mata e lá a matasse. E que trouxesse o coração de Branca de Neve, como prova de que a missão fora cumprida.
O guarda obedeceu. Mas, quando chegou à mata, não teve coragem de enfiar a faca naquela lindíssima jovem inocente que, afinal, nunca fizera mal a ninguém.
Deixou-a fugir. Para enganar a rainha, matou um veadinho, tirou o coração e entregou-o a ela, que quase explodiu de alegria e satisfação.
Enquanto isso, Branca de Neve fugia, penetrando cada vez mais na mata, ansiosa por se distanciar da madrasta e da morte.
Os animais chegavam bem perto, sem a atacar; os galhos das árvores se abriam para que ela passasse.
Ao anoitecer, quando já não se agüentava mais em pé de tanto cansaço, Branca de Neve viu numa clareira uma casa bem pequena e entrou para descansar um pouquinho.
Olhou em volta e ficou admirada: havia uma mesinha posta com minúsculos sete pratinhos, sete copinhos, sete colherezinhas e sete garfinhos. No cômodo superior estavam alinhadas sete caminhas, com cobertas muito brancas.
Branca de Neve estava com fome e sede. Experimentou, então uma colher da sopa de cada pratinho, tomou um gole do vinho de cada copinho e deitou-se em cada caminha, até encontrar a mais confortável. Nela se ajeitou e dormiu profundamente.
Os donos da casa voltaram tarde da noite; eram sete anões que trabalhavam numa mina de diamantes, dentro da montanha.
Logo que entraram, viram que faltava um pouco de sopa nos pratos, que os copos não estavam cheios de vinho…Estranho.
Lá em cima, nas camas, as cobertas estavam mexidas…E na última cama — surpresa maior! — estava adormecida uma linda donzela de cabelos pretos, pele branca como a neve e face vermelha como o sangue.
— Como é linda! — murmuraram em coro.
— E como deve estar cansada — disse um deles —, já que dorme assim.
Decidiram não incomodar; o anão dono da caminha onde dormia a donzela passaria a noite numa poltrona.



Na manhã seguinte, quando despertou, Branca de Neve se viu cercada pelos sete anões barbudinhos e se assustou. Mas eles logo a acalmaram, dizendo-lhe que era muito bem-vinda.
— Como se chama? — perguntaram.
— Branca de Neve.
— Mas como você chegou até aqui, tão longe, no coração da floresta?
Branca de Neve contou tudo. Falou da crueldade da madrasta, da sua ordem para matá-la, da piedade do caçador que a deixara fugir, desobedecendo à rainha, e de sua caminhada pela mata até encontrar aquela casinha.
— Fique aqui, se gostar… — propôs o anão mais velho.
— Você poderia cuidar da casa, enquanto nós estamos na mina, trabalhando. Mas tome cuidado enquanto estiver sozinha. Cedo ou tarde, sua madrasta descobrirá onde você está, e se ela a encontrar… Não deixe que ninguém entre! É mais seguro.
Assim começou uma vida nova para Branca de Neve, uma vida de trabalho.
E a madrasta? Estava feliz, convencida de que beleza de mulher alguma superava a sua.
Mas, um dia, teve por acaso a idéia de interrogar o espelho mágico:
— Espelho, espelho meu, diga-me se há no mundo mulher mais bela do que eu.
E o espelho respondeu com voz grave:
— Na mata, na casa dos mineiros, querida rainha, está Branca de Neve, mais bela que nunca!
A rainha entendeu que tinha sido enganada pelo guarda: Branca de Neve ainda vivia! Resolveu agir por si mesma, para que não houvesse no mundo inteiro mulher mais linda do que ela.
Pintou o rosto, colocou um lenço na cabeça e irreconhecível, disfarçada de velha mercadora, procurou pela mata a casinha dos anões. Quando achou, bateu à porta e Branca de Neve, ingenuamente, foi atender.
A malvada ofereceu-lhe suas mercadorias, e a princesa apreciou um lindo cinto colorido.
— Deixe-me ajudá-la a experimentar o cinto. Você ficará com uma cintura fininha, fininha — disse a falsa vendedora, com uma risada irônica e estridente, apertando cada vez mais o cinto.
E apertou tanto, tanto, que Branca de Neve se sentiu sufocada e desmaiou, caindo como morta. A madrasta fugiu.
Pouco depois, chegaram os anões. Assustaram-se ao ver Branca de Neve estirada e imóvel.
O anão mais jovem percebeu o cinto apertado demais e imediatamente o cortou. Branca de Neve voltou a respirar e a cor, aos poucos, começou a voltar a sua face; melhorou e pôde contar o ocorrido.
— Aquela velha vendedora ambulante era a rainha disfarçada — disseram logo os anões.
— Você não deveria tê-la deixado entrar. Agora, seja mais prudente.
Enquanto isso, a perversa rainha, já no castelo, consultava o espelho mágico e se surpreendeu ao ouvi-lo dizer:
— No bosque, na casa dos anões, minha querida rainha, há Branca de Neve, mais bela que nunca.
Seu plano fracassara! Tentaria novamente.
No dia seguinte, Branca de Neve viu chegar uma camponesa de aspecto gentil, que lhe colocou na janela uma apetitosa maçã, sem dizer nada, apenas sorrindo um sorriso desdentado. A princesinha nem suspeitou de que se tratava da madrasta, numa segunda tentativa.
Branca de Neve, ingênua e gulosa, mordeu a maçã. Antes de engolir a primeira mordida, caiu imóvel.
Dessa vez, devia estar morta, pois o socorro dado pelos anões, quando regressaram da mina, nada resolveu.
Não acharam cinto apertado, nem ferimento algum, apenas o corpo caído.
Branca de Neve parecia dormir; estava tão linda que os bons anõezinhos não quiseram enterrá-la.
— Vamos construir um caixão de cristal para a nossa Branca de Neve, assim poderemos admirá-la sempre.
O esquife de cristal foi construído e levado ao topo da montanha. Na tampa, em dourado, escreveram: “Branca de Neve, filha de rei”.
Os anões guardavam o caixão dia e noite, e também os animaizinhos da mata – veadinhos, esquilos e lebres —todos choravam por Branca de Neve.
Lá no castelo, a malvada rainha interrogava o espelho mágico:
— Espelho, espelho meu, diga-me se há no mundo mulher mais bela do que eu.
A resposta era invariável.
— Em todo o mundo, não existe beleza maior.
Branca de Neve parecia dormir no caixão de cristal; o rosto branco como a neve e de lábios vermelho como sangue, emoldurado pelos cabelos negros como ébano. Continuava tão linda como enquanto vivia.
Um dia, um jovem príncipe que caçava por ali passou no topo da montanha.
Bastou ver o corpo de Branca de Neve para se apaixonar, apesar de a donzela estar morta. Pediu permissão aos anões para levar consigo o caixão de cristal. Havia tanta paixão, tanta dor e tanto desespero na voz do príncipe, que os anões ficaram comovidos e consentiram.
— Está bem. Nós o ajudaremos a transportá-la para o vale. A donzela Branca de Neve será sua.
Com o caixão nas costas, puseram-se a caminho.
Enquanto desciam por um caminho íngreme, um anão tropeçou numa pedra e quase caiu. Reequilibrou-se a tempo.
O abalo do caixão, porém, fez com que o pedaço da maçã envenenada, que Branca de Neve trazia ainda na boca, caísse. Assim a donzela se reanimou. Abrindo os olhos e suspirando se sentou e, admirada, quis saber:
— O que aconteceu? Onde estou?
O príncipe e os anões, felizes, explicaram tudo.
O príncipe declarou-se a Branca de Neve e pediu-a em casamento. Branca de Neve aceitou, felicíssima.
Foram para o palácio real, onde toda a corte os recebeu.
Foram distribuídos os convites para a cerimônia nupcial. Entre os convidados estava a rainha madrasta — mas ela mal sabia que a noiva era sua enteada. Vestiu-se a megera suntuosamente, pôs muitas jóias e, antes de sair, interrogou o espelho mágico:
— Espelho, espelho meu, diga-me se há no mundo mulher mais bela do que eu.
E o fiel espelho:
— No seu reino, a mais bela é você; mas a noiva Branca de Neve é a mais bela do mundo.
Louca de raiva, a rainha saiu apressada para a cerimônia. Lá chegando, ao ver Branca de Neve, sofreu um ataque: o coração explodiu e o corpo estourou, tamanha era sua ira.
Mas os festejos não cessaram um só instante. E os anões, convidados de honra, comeram, cantaram e dançaram três dias e três noites. Depois, retornaram para sua casinha e sua mina, no coração da mata.
  • 5
  • 1

A Queda de Gabriel escrita por NemesisXlll

Fanfic / Fanfiction A Queda de Gabriel
Em andamento
Capítulos 2
Palavras 3.075
Atualizada
Idioma Português
Categorias Angel's Friends, Constantine (Hellblazer), Lucifer, Mitologia Celta, Mitologia Grega, Mitologia Japonesa, Mitologia Nórdica, Mitologia Romana, Mitologia Romena, Mitologia Sumeriana, Sandman, Spawn
Gêneros Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Lendas... histórias difundidas através do tempo pela humanidade, que parece ter um apreço pela eterna luta do bem e do mal... do herói virtuoso e do vilão malicioso. Mas, talvez a maior história não tenha sido contada ainda... e talvez vocês não conheçam o personagem principal, que ocupará tanto o cargo de herói, como o de vilão dessa narrativa. Mas preste atenção... pois se vocês se descuidarem e esquecerem qualquer detalhe que eu disser, ele com certeza cairá na escuridão para sempre...
  • 4
  • 2

Avengers Renegades escrita por Marvel_fanfics3

Fanfic / Fanfiction Avengers Renegades
Terminada
Capítulos 5
Palavras 6.155
Atualizada
Idioma Português
Categorias Blade: O Caçador de Vampiros, Motoqueiro Fantasma, Punho de Ferro (Iron Fist), Spawn, Tocha Humana, Venom (2018)
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Magia, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Nesse novo mundo de heróis os vingadores nunca existiram,a galáxia está domada por Mephisto e agora o universo precisará da ajuda de anti-herois e até mesmo seres infernais para ser salvo.
  • 1
  • 0

Heroes not die... (One Shot) escrita por Ookami_Gray

Fanfic / Fanfiction Heroes not die... (One Shot)
Terminada
Capítulos 1
Palavras 944
Atualizada
Idioma Português
Categorias Capitão América, Deadpool, Demolidor (Daredevil), Doutor Estranho, Gavião Arqueiro, Guardiões da Galáxia, Hellboy, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, Motoqueiro Fantasma, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra, Punho de Ferro (Iron Fist), Quarteto Fantástico, S.H.I.E.L.D., Spawn, Thanos, Thor, Tocha Humana, Venom (2018), Wolverine, X-Men
Gêneros Drama / Tragédia
Depois de muito pensar, eu criei coragem pra fazer essa história rápida. Apenas leiam, meus caros amigos...
  • 9
  • 1

Lanterna Cosmos escrita por PedroTharagui

Fanfic / Fanfiction Lanterna Cosmos
Em andamento
Capítulos 5
Palavras 1.268
Atualizada
Idioma Português
Categorias Bunka Pop, Kamen Rider, Lanterna Verde, Mitologia Japonesa, O Incrível Hulk, One-Punch Man, Spawn, Super Choque, The Flash
Gêneros Ação, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção Científica / Sci-Fi, Luta, Universo Alternativo, Violência
Pety issei é um jovem rapaz bem bem de vida acabou de se formar policial ronda por aí todo hora é um bom até que ele recebe um anel preto vindo do céu que ele não consegue tirar !
  • 2
  • 0

O chamado de Cthulhu: Cthulhu vai pro Brasil escrita por TioLloyd

Fanfic / Fanfiction O chamado de Cthulhu: Cthulhu vai pro Brasil
Em andamento
Capítulos 6
Palavras 7.005
Atualizada
Idioma Português
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Andrei Soares "Spok" Alves, Aruan Felix, Bendy and the Ink Machine, Bianca Tatto Marques (BIBI), Blade: O Caçador de Vampiros, Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Choque de Cultura, Eduardo Benvenuti (BRKsEDU), Felipe Z. "Felps", ICarly, Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Matheus Canella, Mitologia Brasileira, Mitologia Egípcia, Mitologia Grega, Mitologia Japonesa, Mitologia Nórdica, Mitologia Romana, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rodrigo "Saiko" Ximenes, SCP Containment Breach, Slender (Slender Man), South Park, Spawn, Villainous, Voltron: O Defensor Lendário, Winx Club
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drabble, Drabs, Drama / Tragédia, Droubble, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica / Sci-Fi, Gay / Yaoi, Lésbica / Yuri, LGBT, Lírica, Literatura Erótica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romântico / Shoujo, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Cthulhu tava com tédio, ele já tinha mandado seu exército de deep ones pra atacar os países mais zicas do mundo, mas então ele teve uma brilhante idéia, por que não virar o presidente do pior país do mundo? E agora, será que Cthulhu irá conseguir completar seu sonho incrivelmente ridículo para uma divindade cósmica que já dominou dimensões, destruiu universos, evapora galáxias e devora planetas e sonhos. Descubra lendo essa merda. X3
  • 12
  • 7

Amalgama comics (interativa) escrita por Soraga

Fanfic / Fanfiction Amalgama comics (interativa)
Em andamento
Capítulos 2
Palavras 2.240
Atualizada
Idioma Português
Categorias Aquaman, Arlequina (Harley Quinn), Arqueiro Verde, Batman, Blade: O Caçador de Vampiros, Caçadora "Huntress", Canário Negro, Capitão América, Deadpool, Demolidor (Daredevil), Doutor Estranho, Esquadrão Suicida, Exterminador "Deathstroke/Slade", Gavião Arqueiro, Guardiões da Galáxia, Hellboy, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, Jovens Vingadores (Young Avengers), Justiça Jovem, Lanterna Verde, Legião dos Super-Heróis, Liga da Justiça, Motoqueiro Fantasma, Mulher Maravilha (Wonder Woman), Novos Titãs (Teen Titans), O Incrível Hulk, O Justiceiro, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra, Punho de Ferro (Iron Fist), Quarteto Fantástico, S.H.I.E.L.D., Spawn, Supergirl, Superman, Thanos, The Flash, Thor, Watchmen, Wolverine, X-Men
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica / Sci-Fi, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Universo Alternativo
-Vagas abertas-

-Por muito tempo esses dois multiversos existiram sem interferência um do outro, eles eram independentes e com historias independentes, mas agora eles estão se fundindo... Só você pode impedir isso. - disse o gigante ser dourado de três cabeças.
-E por que eu? - perguntou um ser robótico, metade vermelho e metade azul.
-Porque você será aquele que ira destruir todos os "heróis e vilões", como vocês chamam. - disse um ser humanoide pálido vestido com um manto e capuz.
-A criação não pode vir sem que antes haja destruição, infelizmente..." - disse novamente a gigante entidade dourada.
  • 18
  • 27