1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. baeptae

baeptae

baeptae
Nome: Ariel
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Olinda - PE
Aniversário: 17 de Dezembro
Cadastro:

baeptae


𝑯𝑰𝑨𝑻𝑼𝑺.
(𝘮𝘢𝘪𝘯𝘭𝘺) donghyuck +yangyang + wang yibo utted; 𝟗𝟗 𝐥𝐢𝐧𝐞𝐫
markhyuck hard shipper ↷ ⋯ 💌
⇢ carat, nctzen
⇢ twt: @/donghryuck
⇢ cc: neocityibo

Conhecendo meu (eu)scritor

Postado




Fui marcada pela rafa @rainfiorest, e mesmo cheia de provas e prestes a arrancar os cabelos (ou cometer um crime, depende de como estarei no final dessa semana), decidi parar um tempinho para recuperar o fôlego e responder essas perguntas ♡


Escreveu

Regulamento:

⠀⠀ ⠀⠀I. O intuito deste desafio é para que nós como leitores aqui da plataforma conheçamos um pouco mais sobre os autores das fanfics que tanto gostamos e proporcionar que outros leitores conheçam um pouco mais sobre nós como escritores e também conheçam o trabalho maravilhoso dos demais. Vamos espalhar a corrente do bem, apoiar e incentivar nossos queridos escritores.

⠀⠀ ⠀⠀II. Caso não queira responder alguma questão, apenas poste a pergunta e deixe o espaço da resposta em branco para que o questionário não fique incompleto.

⠀⠀⠀⠀III. Ao serem indicados, vocês precisam repostar o jornal com as mesmas regras e com “Conhecendo Meu Eu Escritor” no título.

⠀⠀⠀⠀IV. Você precisa repassar o desafio para frente, então marque pelo menos uma pessoa para cumprir o desafio também.




Mostrar Spoiler: Exposed @baeptae 2020


⠀⠀⠀⠀01. Desde quando você escreve?
Desde... sempre, eu acho? Eu sempre gostei de fazer histórias no colégio e participar de concursos para histórias infantis, mas comecei a postar fanfics mesmo em 2016. Eu tinha muita vergonha antes e, graças a Deus, minhas fanfics de PJO nunca chegaram a ver a luz do dia (mas tenho orgulho de falar que PJO moldou o meu caráter; para sempre uma orgulhosa filha de Atena).

⠀⠀⠀⠀02. O primeiro par romântico que você escreveu.
Uma OC filha de Ares com o Leo Valdez. Até hoje choro de rir lendo aquela porcaria... digo, obra de arte injustiçada, cof cof. Contudo, minha primeira fanfic oficialmente postada foi Teoria do Caos, uma yoonseok. É uma fanfic que sempre terei carinho apesar de não estar mais no fandom, especialmente devido ao feedback e todo carinho que recebi. Contudo, fico feliz por ter amadurecido tanto em termos de escrita quanto em termos de visão de mundo. A baeptae de 16 anos que queria escrever sobre algo da faculdade mesmo estando apenas no segundo ano do Ensino Médio era meio burrinha, mas vou dar uma folga pra ela já que todos os adolescentes são.

⠀⠀⠀⠀03. Seu shipp favorito de algum fandom.
Tem! Tantos! Ships! Que! Eu! Amo! Vou listar então alguns dos meus preferidos:

NCT: Markhyuck (old), Xiaoyang, Johnyong, Renmin, Johnjae
SKZ: Minsung (mamãe ama, mamãe cuida)
Haikyuu!!: Atsuhina, Bokuaka, Iwaoi

⠀⠀⠀⠀04. Assunto preferido de escrever.
Romance (embora eu não seja boa nisso por possuir um buraco negro no lugar do peito).

⠀⠀⠀⠀05. Gênero preferido de escrever.
Não sei. As pessoas me dizem que sou boa em comédia, mas me acho muito o tio do pavê ou pra comer nas festas de Ano Novo, sabe? Embora, admito, goste de uma leitura mais descontraída e que não seja muito tensa o tempo inteiro :} Ah, também gosto bastante de escrever (e ler) fantasia: histórias com reis, rainhas, príncipes, criaturas mágicas, fadas... eu devoro qualquer coisa nesse estilo, mesmo que seja um tantinho difícil escrever já que world building é estressante.

⠀⠀⠀⠀06. Sobre qual fandom gosta mais de escrever?
Depende da coisa que eu estou mais interessada (cof, cof, obcecada, cof, cof) no momento, mas NCT representou uma constante na minha vida nos dois últimos anos, me fazendo ficar tão próxima dessas personalidades que inventei para os meninos nas minhas fics que sinto como se estivesse tratando de personagens meus mesmo. Acho que desapegar deles seria difícil, então no momento minha resposta seria NCT.

⠀⠀07. Sobre qual/quais personagem/ens gosta mais de escrever.
Donghyuck e Yangyang! Podem me chamar de utted surtada, mas acho que as personalidades deles na vida real são divertidas de trabalhar e dão um espaço bem amplo para serem moldadas em um trabalho de ficção. Also, é porque eu amo meus filhos mesmo. Fazer o quê se eles são meu tudo?

⠀⠀⠀⠀08. Fandom que quer escrever, mas ainda não fez.
Haikyuu!!. O dia em que eu escrever uma fanfic Atsuhina eu chorarei lágrimas de orgulho e então morrerei logo em seguida, pois esse shipp é o mais perto que a raça humana já chegou da perfeição então como eu, uma mera mortal, poderia reproduzi-los no papel sem ser considerado uma heresia?

⠀⠀⠀⠀09. O que você escuta quando está escrevendo.
Nada. Eu sou burra, meus neurônios não aguentam escutar música e escrever ao mesmo tempo sem pifar. Pessoas que escrevem enquanto escutam música são Poderosas demais e metem medo até no Diabo, juro! Mas eu amo criar playlists de inspiração ou que são baseadas em alguma fic :] Acho divertido relacionar as letras de uma música com uma história, o que é meio que um hobby meu.

⠀⠀⠀⠀10. Autores (de livros) que te inspiram.
Atualmente, Rebecca F. Kuang é quem eu quero ser quando crescer. A mulher além de linda, talentosa, simpática e engraçada está lançando uma trilogia de livros que é simplesmente TUDO pra mim enquanto faz mestrado. Um modelo de vida, sério. A Rebecca é apenas um pouco mais velha que eu, mas escreve de maneira tão linda que eu não consigo ler o livro dela sem antes parar algumas vezes para respirar e relaxar. The Poppy War é o mais perto de perfeição que nós, seres humanos, já chegamos. Eu faria tudo por ela. (Se ela pagasse minha terapia depois de ler os livros dela, claro).

Além da Rebecca, eu também me inspiro muito nos livros de Cassandra Clare, que, em minha humilde opinião, escreve absurdamente bem (tanto em termos de um humor leve quanto em construir personagens que me deixam absolutamente apaixonada desde a primeira página). Não é por menos que eu sou cadelinha dos livros dessa mulher. Um destaque especial também para outras rainhas da escrita e um reizinho que me inspiram muito:

Holly Black, que escreveu os melhores livros sobre o mundo feérico já criados e trouxe o Cardan e a Jude à vida, a fonte das minhas lágrimas no meio da madrugada;
Leigh Bardugo, que nunca falha em fazer com que eu me apaixone por seus morally gray characters (porque pra eu me apaixonar por um personagem ele não pode ser certinho, tem que ter no mínimo um leve desvio de caráter, cof cof, Kaz Brekker, cof cof, Darkling, cof cof, Darlington, cof cof), ainda que eu tenha uma rinha com ela pelo final da trilogia de Sombra e Ossos;
V.E. Schwab, que NUNCA ERROU e faz livros tão diversos e que doem no fundo da minha alma, com aquela pitadinha de uma obra creepy e dark que me lembra The Magnus Archives (e esse é um puta elogio!);
Maggie Stiefvater, que me fez ficar investida na história de quatro garotos (bom, três, tecnicamente) de uma escola particular com dinheiro de sobra para não precisar se preocupar com uma profissão que nem nós, reles mortais, e uma garota excêntrica de meio metro que vive numa casa de videntes;
↝ E T.J. Klune, que eu conheci apenas esse ano mas que o modo gostoso como insere a comédia nos seus livros me faz querer ser mais como ele.


⠀⠀⠀⠀11. Qual das suas fanfics te define e por quê?
Radio Silence literalmente foi um desabafo meu que virou fanfic então. Não sei. O Donghyuck daquela fanfic literalmente tem a minha história no colégio askakska. #BaeptaeStopProjectingOnYourCharacters2020

⠀⠀⠀⠀12. Tem alguma dica de escrita?
Livros! Toda vez que eu leio um livro, acabo saindo inspirada para escrever algo. Ler livros é sempre bom para ter um parâmetro na sua escrita, tentar enxergar como um autor retrata certos temas ou desenvolve sua narrativa, essas coisas. Por exemplo: ao invés de dizer personagem A ficou tonto, muitos escritores descrevem seus arredores, como o mundo entrou e saiu de foco para personagem A, rodopiando diante seus olhos enquanto tentava se manter agarrado à realidade. Isso foi algo que eu aprendi com o tempo e lendo livros; que muitas vezes você não precisa dizer com todas as palavras e entregar de mão beijada o que está acontecendo para o leitor, mas pode ir construindo aquela situação lentamente, lhe dando os indícios para saber "oh, isso está acontecendo!". Além de que ler livros sempre lhe faz aprender palavras novas, o que é um plus.

⠀⠀⠀⠀13. Que programa você usa pra escrever?
Google Docs. Embora seja quase impossível encontrar minhas fanfics lá (Nárnia sequer se compara a ele), é mais fácil para mim escrever, editar, compartilhar com outras pessoas em busca de opiniões, etc.

⠀⠀⠀⠀14. Conte a respeito dos seus planos para sua/s próxima/s fics.
Planos? Que planos? Eu sinto como se meus divertidamente simplesmente tivessem escorrido pela minha orelha à essa altura.


⠀⠀⠀⠀15. Qual a parte mais fácil da escrita para você?
Delinear o plot e saber exatamente como a fic irá começar e acabar. Eu adoro ficar com o Docs aberto pensando em cada pequena coisinha que meus personagens irão fazer até que chegue ao desfecho da história... escrever essa história, por outro lado, são outros quinhentos.

⠀⠀⠀⠀16. Qual a parte mais difícil da escrita para você?
A primeira frase. Eu tenho essa ideia doida que a primeira frase deve ser algo impactante, que prenda o leitor, mas que também me permita continuar construindo a história sem problemas. Eu geralmente começo com coisas simples, um fato sobre o personagem, mas que me permitem puxar mais coisas sobre ele, como por exemplo:

Dejun encarou seu All-Star encardido com sobrancelhas franzidas, sem conseguir identificar ao certo quando aqueles rabiscos tinham surgido nele. (The Babysitter, cap. 1)

Como a maioria de seus problemas ultimamente, este começou com Xiao Dejun estando no lugar errado na hora errada. (The Babysitter, cap. 2)

Embora o título e a sinopse pudessem sugerir esse tanto, esta não era uma história de super-heróis. (As Visões de Sicheng, cap. único)


Pensar em coisas assim, embora possa parecer fácil, sempre me deixa com dor de cabeça.

O desenvolvimento também é algo que me irrita um pouco, pois sempre bate a preguiça e a vontade de que a história se escreve sozinha. Na maioria das vezes, tenho vontade de escrever o começo da história, pular o desenvolvimento completamente e dizer ELES FORAM IDIOTAS, VIRAM QUE SE GOSTAVA E SE DECLARARAM seguido de uma foto minha chorando e então o final. Acho que Maureen Johnson resumiu bem minha relação com a escrita quando escreveu o Nate:

Citação:
“Nate Fisher was a writer. At least, he was supposed to be.

When he was fourteen, he wrote a book called The Moonbeam Chronicles. It started out as a hobby. Then, as he published parts of it online, it grew more and more popular until it had a robust fandom and Nate wound up as a published author. He had even gone on a book tour and appeared on some morning shows. He had gotten into Ellingham on the back of this achievement. Stevie got the impression that he liked it there for some of the same reasons she did—it was remote and people left him alone. At home, he was that writer kid. He didn’t like publicity. His social anxiety made every event a nightmare. Ellingham was a retreat in the mountains where he could be among people who also did weird things.The only problem was, he was supposed to be writing book two, and book two did not want to be written. Nate’s entire existence was avoiding the writing of book two of the Moonbeam Chronicles.

Which is why, Stevie surmised, Nate was calling her.

“Not going well?” she asked.

“You don’t know my life.”

“It’s that bad?”

“Do books have to have a middle?” he said.

“I think whatever happens in the middle is probably the middle,” Stevie said.

“What if there’s just a beginning where I tell you everything that happened in book one in a series of contrivances, like found scrolls and speeches and drunk bards at the tavern who tell the story to some traveler and then it’s like two hundred pages of question marks and then I explain where the dragon is?”


— The Vanishing Stair (Truly Devious, #2)


⠀⠀⠀⠀17. Hábitos de escrita (bons e ruins).
EU! ESCREVO! MUITO! E com isso eu quero dizer que eu provavelmente encho o saco de todo mundo com capítulos gigantes ou parágrafos enormes, cheios de descrições que poderiam ser facilmente deletadas porque não influenciam em nada a história. O problema é que eu gosto de ler essas coisas em livros (o modo como o ar bate nos cabelos no personagem, como o mundo ao redor dele muda enquanto anda, as pequenas expressões que seu companheiro faz e levam o leitor a perceber algo nas entrelinhas, mas que infelizmente o personagem principal é estúpido demais para perceber...). Logo, eu sempre "encho linguiça" e odeio isso. De verdade. Todo mês você pode me ver na tl reclamando disso e tendo três crises existenciais diferentes.

Outro hábito nojento que eu tenho é o de escrever primeiro os diálogos e depois sair adicionando as descrições enquanto estou no Google Docs, o que pode parecer mais prático à primeira vista (e é), mas me deixa preguiçosa para terminar a fanfic e geralmente me faz perder noção das coisas. Resultado: a fanfic fica toda pronta por meses, esperando apenas eu tomar coragem para adicionar as malditas descrições.

Hábitos bons: não encontrados.

⠀⠀⠀⠀18. Elogie sua própria escrita.
[strangled noises] Eu... sei... usar... vírgulas?

⠀⠀⠀⠀19. Uma palavra que te define como escritora.
Godisdead. É uma palavra só. Claro que sim. Pfff. Pode pesquisar!


⠀⠀⠀⠀20. Recomende os escritores que você mais gosta aqui no Spirit.
Todo mundo que eu conheço e adoro já foi recomendado [cries], mas mesmo assim citarei a clarinha @lunybae meu amor xuxuzinho (mesmo ela já tendo feito mas shhh finge que não), a Kah @hoseokkao e @nctzest (cujas fanfics são a fonte da minha serotonina).

Permalink Comentários (5)

[13/06/2020] Vol. I: Rotten to the core . . . ?

[11/05/2020] TAG DA PLAYLIST: Put your records on

[16/04/2020] INTRO: Tag da escrita

[09/09/2017] S p r i n g.


Atualizações do Usuário

Usuário: baeptae
Favoritei o style
Style: I Promise
Style: I Promise
GABBIE DAY! to @aestuantic Citação: — créditos: 1 • 2 • 3 • 4
Usuário: baeptae
Favoritei o style
Style: Lost in Paradise
Style: Lost in Paradise
TOKYO PRISON going to relight your feelings ICONS QUE COMBINAM AQUI Mostrar Spoiler: 🌈 CRÉDITOS Imagens: 1, 2, © Modelo: @mowan.
Usuário: baeptae
Favoritei o style
Style: Give It Back
Style: Give It Back
LOST IN PARADISE VERSION ICONS QUE COMBINAM AQUI Mostrar Spoiler: CRÉDITOS Imagens printadas diretamente da ending Modelo: @woman (via @theboa).
Usuário: baeptae
a proxima att eh de ever after !! so nao disse quando...
Usuário: baeptae
Adicionei um novo capítulo
História: Lemonade Mouth
História: Lemonade Mouth
Quando a vida te dá limões (ser forçado a trabalhar por dois meses de graça em uma casa de shows por ter socado o baterista da banda adversária), às vezes a única alternativa é f..