1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. floramarrga >
  4. Favoritos >
  5. Histórias

floramarrga - Histórias Favoritas

104 favoritos

A Miserável

escrita por destroynix
Fanfic / Fanfiction A Miserável
Concluído
Capítulos 1
Palavras 255
Atualizada
Idioma Português
Categorias Diabolik Lovers
Gêneros Drabs, Drabble, Droubble (Minicontos), Drama / Tragédia, Lírica / Poesia
Yui Komori deixou a proteção das paredes da igreja para ser jogada contra o chão frio na mansão Sakamaki e ser brutalmente massacrada. Ela apertou na mão o rosário que ganhou do pai antes de se mudar. Aquele objeto era seu único vínculo com o passado feliz.

Yui Komori centric | One-shot
  • 9
  • 2

Suki Da Yo, Maid-Sama (INTERATIVA)

escrita por littledevildarling e diaboysbrasil
Fanfic / Fanfiction Suki Da Yo, Maid-Sama (INTERATIVA)
Em andamento
Capítulos 3
Palavras 4.036
Atualizada
Idioma Português
Categorias Diabolik Lovers
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Gay / Yaoi, Lésbica / Yuri, LGBTQIAPN+, Literatura Erótica, Luta, Mistério, Romântico / Shoujo, Sobrenatural, Suspense
"RESIDÊNCIA FAMILIAR BUSCA POR NOVOS EMPREGADOS. SEGUE LISTA DAS VAGAS DISPONÍVEIS." — era o que estava escrito em letras pretas de caixa alta no primeiro anúncio da página dos classificados. Sempre houve rumores sobre uma estranha família que residia em uma mansão afastada, na cidade de Kyoto. Rumores que diziam respeito sobre os empregados contratados pela família. Todos os anos ocorria uma nova contratação em massa, e várias vagas de emprego surgiam na mansão — camareiras e cozinheiras eram grandes exemplos disso — o salário era tanto que fazia os olhos de qualquer um brilharem, o mesmo salário que era capaz de comprar o silêncio daqueles que viam de perto todas as bizarrices daquela família. O motivo para serem contratados novos empregados todos os anos? Aparentemente aqueles que iam trabalhar lá raramente voltavam. Ou nunca voltavam. O mais estranho disso tudo é que não importa se uma pessoa está desesperada por um emprego, ou não, se ela mora em Kyoto — ou em cidades próximas — e ver o anúncio no jornal, alguma força maior vai fazer a pessoa se inscrever para a vaga. Sempre vai.

♡ INSPIRADA EM UMA FANFIC ANTIGA DESSE SITE QUE FOI APAGADA ♡ CAPA FEITA NO WONDERFUL DESIGNS ♡
  • 69
  • 29

Não fui eu que disse que não tinha amor em SP

escrita por Chihiro_
Fanfic / Fanfiction Não fui eu que disse que não tinha amor em SP
Concluído
Capítulos 1
Palavras 2.126
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Drama / Tragédia, Musical (Songfic), Romântico / Shoujo
— Deve ter sido dolorido para ela — repetiu.

— Ah, sim. Os pregos no corpo representam a dor — comentei, de forma genérica, voltando o olhar para Frida. Provavelmente, o rapaz agradável enjoaria de mim em alguns segundos, então eu não iria me esforçar.

— É isso que gosto nos quadros dela. Em maioria, não é difícil adivinhar o que estão dizendo — continuou ele.

— É mesmo? Acho que nunca vou entender alguns, na verdade.

— Quais, por exemplo?

Tive que encará-lo novamente. Por que ele ainda estava ali, afinal? Só podia ser tédio.
  • 29
  • 6

Déficit

escrita por Nephertari
Fanfic / Fanfiction Déficit
Concluído
Capítulos 1
Palavras 802
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Drama / Tragédia
Delírios de uma mente desatenta, transtornada e hiperativa no meio da madrugada. Delicie-se com a inquietação de uma mulher doente em recuperação.
  • 4
  • 1

Eclesiastes. Interativa

escrita por holophernes
Fanfic / Fanfiction Eclesiastes. Interativa
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 2.652
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Drama / Tragédia, Ficção, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
[vagas abertas | 29/09]
“E esse vasto éter, rugente mar, como se ferozmente atormentado por forças terríveis, respira, em uma fúria interminável. E contida, desinibida tal qual esses outrora reis-oceanos, revela-se a mente, lar dos loucos perante o trágico abismo. Onde os medos espreitam, onde ecoam as sombras do insondável. Na vertigem da alma, o inquietante caos teima aflorar…”

Praga. Os demônios vagam à noite pelas ruas iluminadas sob fracos tons amarelados. Igrejas crescem até os céus. Nas altas torres, gárgulas feitas de pedra por mãos humanas se alinham, e famintas, aguardam os corajosos criminosos que ousam desafiar o destino para se condenarem. Nestes tortuosos becos há muito esquecidos, olhos indecifráveis desdobram-se, vigilantes. Resta ao curioso pensar que sabe o suficiente para sobreviver e, quando encolhido no beco, reze ao se deparar com a morte.
Dezembro de 1989. O comunismo na Tchecoslováquia sucumbiu, alçando o seu fim provocado por uma revolução não-violenta do povo. A Velha-Cidade é, finalmente, então, aberta aos estrangeiros, que aos montes chegam, tão semelhantes a insetos incontroláveis, sedentos por notícias. Aglomerados e ansiosos, aguardam o começo do que aparenta ser um festival amigável, anunciado como homenagem simbólica aos ânimos da comunidade resistente. Festiva e interminável, prometia-se, em extravagantes proclamações, uma semana ao povo, banhada em liberdade absoluta. Contudo, o carnavalesco aparentava esconder em suas estranhas um mistério inesperado aos alegres residentes, e como se uma fera enjaulada revelasse o animalesco oculto, estourou.
Começou silenciosamente, na calada da noite. Primeiro, os rádios que, em murmúrios, falharam. Logo vieram as maravilhas da tecnologia que, em respeito, tremeram à uma força maior, que do homem se sobrepôs. O inverno caiu, trazendo consigo uma neblina densa: e com ela, a doença passou a vagar pela carne do homem. Agora se esvaía a integridade. O mundo cambaleava em uma eterna alvorada. O tempo se arrastava, contido aos mortos que há muito foram. No silêncio, o mal passara a habitar cada casa de Praga para lançá-la ao caloroso inferno. Os lábios mantiveram-se mudos pelo absoluto horror, e junto a eles, os antigos sãos passaram a ser loucos. Como transportados a uma realidade incompreensível à mente humana, a tênue linha entre o concreto e o abstrato aparentava quebrar, apenas para cair em uma chuva de ácida dor. E na absoluta escuridão, o Caos passou a reinar…
  • 93
  • 28

Emotions: The golden empire

escrita por sordelo
Fanfic / Fanfiction Emotions: The golden empire
Em andamento
Capítulos 9
Palavras 18.635
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Ação, Aventura, Drama / Tragédia, Epopeia (Épico), LGBTQIAPN+, Luta, Magia / Misticismo, Romântico / Shoujo
Quando uma geração emerge, a outra declina. Conforme as eras passam, o continente de Maedhon sucumbe cada vez mais às influências sombrias de demônios esquecidos e deuses corruptos. Alastrava-se por todo o território o sentimento de impotência diante da maré de desgraças cada vez mais frequentes, incluindo o despertar de um antigo Regente e uma tirania sendo estabelecida. E assim como o mau se ergue e condena almas puras e impuras sem distinção, alguns poucos heróis igualmente levantam a bandeira da revolução com um único propósito em mente: sobrevivência.

O dom de resgatar os humanos de um novo cataclisma jaz naquele que fora renegado pelo seu próprio povo, jogado nas ruas enlameadas para morrer. Usurpou o trono, mas não há garantias de que será misericordioso após os infortúnios que foram impostos a ele. Tudo o que resta é acreditar e lutar em prol de um futuro melhor. Escolhidos divinos juram proteger a humanidade, agentes do caos destroem cada um dos reinos e a Igreja enfim perde o controle.

A punição divina, o estabelecer da nova era, as guerras que prometem ressurgir a ameaça do genocídio. Afinal, de qual lado você está?
  • 42
  • 34

The Letter of a Killer - Interativa

escrita por Usatii
Fanfic / Fanfiction The Letter of a Killer - Interativa
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 3.986
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Fantasia, Gay / Yaoi, Lésbica / Yuri, LGBTQIAPN+, Literatura Erótica, Magia / Misticismo, Mistério, Romântico / Shoujo, Terror e Horror
(VAGAS ABERTAS - 0/8)

Para uns, 80 anos é uma vida. Para outros, é apenas o período de sua infância. Mortalidade e imortalidade, esse pequeno detalhe é o que separa os humanos dos seres das trevas.
Desejo de sangue, poder, ganância, inveja, gula, preguiça, essas são as verdadeiras semelhanças que compartilhamos. Muitos julgam vampiros como monstros por consumirem sangue e por matarem pessoas, mas somos realmente diferentes deles? Guerras, assassinatos, abusos, entre outros tipos de monstruosidades ainda piores que nós cometemos. O passado é a prova disso, queimamos mulheres vivas em nome de um Deus que deveria pregar amor, escravizamos homens e mulheres por conta de sua cor, tratamos os de nossa própria espécie como animais. Ainda assim somos melhores? Escolhemos o melhor entre filhos que colocamos no mundo e o resto desprezamos por não termos como dar de comer. Queimamos vilas inteiras apenas para expulsar aqueles que consideramos fracos e diferentes. Matamos aqueles que nos acolhem por medo de um futuro que sequer sabemos se é real. Destruímos tudo aquilo que é diferente de nós.
Quando olho em um dicionário e vejo o significado de monstros, sinto que não posso concordar. Humanos são monstros. E eu, não sou diferente.
Por amor, ou talvez por ódio, matei aquela que me salvou. Não sei. Realmente não sei. Nunca pensei que eu seria uma pessoa capaz de sujar as mãos de sangue, acredito que nós nunca pensamos isso antes de fazer, mas no fim é isso, somos humanos. Somos monstros. E por isso eu matei Gwendolynn, pois sou um monstro. Matei aquela que me deu o que comer, aquela que me deu um lar e uma família, aquela que um dia quase chamei de mãe.
Você deve pensar que sou um monstro, certo? Você está certo. Sou um monstro. E você também é. Por que, você diz? Porque eu sou você. E você é o assassino da rainha de Astromeria. E se um dia o mundo entrou em caos, foi porque você, com suas próprias mãos matou aquela que um dia o amou.
  • 59
  • 21

Christa: Dias Mais Claros

escrita por destroynix
Fanfic / Fanfiction Christa: Dias Mais Claros
Concluído
Capítulos 1
Palavras 350
Atualizada
Idioma Português
Categorias Diabolik Lovers
Gêneros Drama / Tragédia, Famí­lia, Sobrenatural
Minhas lágrimas acompanham a chuva fria. Sinto saudade de ser acolhida pelos abraços invisíveis dos raios de sol na primavera. Mesmo que seja ingenuidade, sonho com dias mais claros.

Desafio Spirit
  • 8
  • 3